sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

QUICHE DE BATATA DOCE





Receita muito simples:


-1 batata doce partida às rodelas para forrar a tarteira previamente untada com azeite.


RECHEIO: 


5 ovos inteiros batidos com um iogurte natural tipo grego e uma chávena almoçadeira de legumes lavados (podem incluir folhas de espinafres, alho francês, cogumelos, pimento, cenoura ralada e azeitonas). Tempera-se tudo com sal e pimenta a gosto. Coloca-se na tarteira e vai ao forno pré aquecido a 180º C durante cerca de 20 a 30 minutos. E já está! 
Mais uma receita deliciosa para fazer no fim-de-semana. ;)

DIETA PARA SEDENTÁRIOS: O MELHOR TRATAMENTO PARA A DIABETES

Todos os dias me chegam à consulta pessoas com diabetes tipo 2 (DT2) mal controlada. O que faço é instituir-lhes um plano alimentar reduzido em hidratos de carbono (HC), como a Dieta para Sedentários e os resultados melhoram em pouco tempo. Este tratamento dietético permite controlar melhor a DT2, reduzindo a medicação (metformina e/ou insulina) e o apetite. Conto no meu livro um caso, mas podia contar dezenas deles. A única coisa de que os diabéticos precisam é de motivação para mudar os seus hábitos alimentares e seguir o plano alimentar para 21 dias que está no meu livro. 

"Conto aqui, a título de exemplo, um caso recente do Senhor Joaquim (mais uma vez nome fictício) na casa dos 60 anos, que chegou à minha consulta com um quadro de diabetes tipo 2 recentemente diagnosticado.  Os valores das análises revelaram uma glicemia em jejum de 296 mg/dL (os valores de referência situam-se entre 70 e 110 mg/dL) e uma hemoglobina glicada de 9,4% (os valores de referência estão entre 4 e 5,6%), o que deixou o seu médico sem dúvidas quanto ao diagnóstico. Receitou-lhe metformina e disse-lhe que deveria iniciar a administração de insulina uma vez por dia.

O Joaquim, apanhado duplamente de surpresa, primeiro com a diabetes e depois com a necessidade de tomar insulina, perguntou ao médico se não poderia consultar um/uma nutricionista e tentar, durante uns meses, pela via da alimentação, controlar os valores das suas análises. O médico concordou, embora um bocadinho reticente, adiando a introdução da insulina, mas mantendo a prescrição da metformina. Expliquei ao Joaquim que, para tratar a sua diabetes tipo 2, era essencial cortar drasticamente com a ingestão dos hidratos de carbono e ele mostrou-se totalmente determinado a fazer isso.


Preparei-lhe então um plano adequado aos seus hábitos, horários e preferências alimentares e acompanhei-o semanalmente, ao longo do primeiro mês de revisão alimentar. As primeiras semanas, confessou ele mais tarde, foram as mais difíceis, uma vez que sentiu fome. Contudo, com a progressiva aquisição dos novos hábitos, o Joaquim foi-se sentindo cada vez melhor. Quatro meses após ter iniciado o plano alimentar muito restritivo em hidratos de carbono, voltou meses volvidos a fazer análises. Resultados: glicemia em jejum 94 mg/dL; hemoglobina glicada 6%. O médico de família decidiu manter o Joaquim medicado com metformina mais algum tempo, mas foi dizendo que, se continuasse a melhorar, provavelmente deixaria de ser necessária a medicação. O plano alimentar irá ser mantido, pelo menos, por dois anos."

                                                                            Ana Carvalhas, Dieta para Sedentários, Gradiva 2016

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

4 MESES SEPARAM ESTAS DUAS FOTOS

Fica aqui o testemunho de uma amiga que optou por iniciar a perda de peso através de um processo de reeducação alimentar. Conseguiu reduzir 10 kg só com cuidados alimentares, sem acréscimo de actividade física. Agora que se sente melhor, vai iniciar o exercício físico com acompanhamento.

"-Cheguei ao meu peso máximo de sempre, cansava-me, tinha dores no esqueleto, não me sentia saudável. Comecei a consciencializar-me que não tenho 20 anos (nem 30... aliás já passei os 40) e que os problemas de saúde começam a aparecer e o excesso de peso é um fator de risco. Na verdade o meu lado hipocondríaco evidenciou-se ainda mais!

Já tinha feito tentativas de dieta, algumas até com algum resultado, mas nunca acompanhei com esse processo psicológico de reeducação alimentar e acabou sempre por ser um processo lento e com recaídas por me ser extremamente difícil pensar unicamente em "tenho que perder peso".
Tudo passou por uma reeducação alimentar. Dia a dia refletir sobre as más escolhas alimentares e fazer novas opções, procurando que sejam igualmente apelativas, sem perder o prazer de comer ou de cometer de vez em quando uma extravagância. Confesso que não me custou nada porque pela primeira vez foi um percurso natural e porque não pensava em dieta. A minha motivação veio dos próprios resultados.
As dicas que a Ana Carvalhas me deu há anos foram preciosas.
E a ajuda do António Lopes e do Fernando Silva (os meus treinadores) de agora em diante vai complementar este percurso. Optei por perder peso primeiro e depois retomar o exercício físico porque conhecendo-me, o processo inverso ou paralelo seria menos motivador para mim."

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O QUE DIZEM OS LEITORES

Esta semana recebi mensagens de dois leitores, sobre o meu livro, que me deixaram muito satisfeita. Não podia deixar de as partilhar:

"-Já li o seu livro. Excelente. Com uma linguagem muito acessível. Gostei muito e acho perfeitamente exequível para eu poder cumprir." IB

"-Olá Dr.ª Ana, 

Tudo bem? Só para lhe dizer que o seu livro tem sido uma verdadeira descoberta de deliciosos sabores. Como sabe, já tinha experimentado algumas das receitas que vai sugerindo mas esta semana estou mesmo dedicada ao plano, o que me levou a outras descobertas gastronómicas fantásticas.
Acabo por saltar algumas receitas (porque como trago almoço para o trabalho faço sempre para duas refeições) mas das que já experimentei são todas uma delicia.
O risotto de couve flor é simplesmente divinal, a pizza de beringela soberba e as sopas deliciosas. Estou curiosa para ver a que novos sabores deliciosos me leva esta viagem pela gastronomia saudável.
Ainda não cheguei ao teste da balança mas, independentemente disso, só esta descoberta já valeu a pena.
Beijinho grande e obrigada. ", ZM

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

AS 24 HORAS DE JEJUM DA DIETA PARA SEDENTÁRIOS



Como vimos em posts anteriores, são óbvias as vantagens para a saúde de fazer jejum e há vários métodos de o fazer: a dieta dos dois dias, por exemplo, propõe jejum absoluto durante dois dias por semana (segundas e quintas-feiras) dando "permissão" para se comer de tudo nos restantes dias da semana. Esta última parte, não me parece a melhor forma de fazer reeducação alimentar, até porque pode dar aso a refeições muito pouco saudáveis. Outra forma de fazer jejum, que se está a tornar popular nalguns países por apresentar bons resultados em termos de perda de peso, é o jejum intermitente. Este consiste em estar diariamente sem comer durante 14 horas (entre as 18h00 e as 08h00), o que quanto a mim, se torna muito penoso. Por fim existe o método que escolhi para a Dieta para Sedentários por ser um jejum mais seguro e mais fácil de fazer, que consiste em estar 24 horas com uma alimentação de reduzido teor de hidratos de carbono, ao fim-de-semana, no início do processo de emagrecimento e sempre que se queira fazer uma "desintoxicação" após dias de grandes excessos alimentares. Quem já experimentou, ficou adepto. E eu também fiquei! 

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

UM DIABÉTICO TIPO 2 É UMA PESSOA INTOLERANTE AOS HIDRATOS DE CARBONO


"A diabetes tipo 2 surge como efeito colateral do consumo excessivo de hidratos de carbono ao longo de vários anos por parte de pessoas com pequena margem de tolerância. Existe uma predisposição genética para essa doença e o risco de a contrair agrava-se progressivamente com a idade em resultado de uma alimentação rica em amidos, sacarose e frutose associada a uma maior ou menor inactividade física, ao longo da vida. Mesmo pessoas que não ficam obesas podem desenvolver diabetes tipo 2 devido ao consumo elevado de alimentos ricos em hidratos de carbono. Esta circunstância explica a existência de diabéticos tipo 2 não obesos."
                                                                            Ana Carvalhas, Dieta para Sedentários, Gradiva 2016

A DIETA PARA SEDENTÁRIOS COMEÇA COM 24H DE JEJUM



"Aproveito para informar que a Dieta para Sedentários começa com 24 horas de jejum. Mas, nada de preocupações, como veremos à frente ninguém ficará todas essas horas sem comer."

                                                                           Ana Carvalhas, Dieta para Sedentários, Gradiva, 2016

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

O JEJUM TORNA-NOS MAIS FORTES

"Ao contrário do que se possa pensar, fazer jejum durante um dia ou um período de tempo semelhante, não torna ninguém mais fraco ou com pouca energia, antes pelo contrário. De facto, é curioso verificar que, quando fazemos jejum, sentimos mais energia para trabalhar ou fazer exercício, pois uma série de processos metabólicos são activados durante o jejum. Aumenta a produção de hormona do crescimento para preservar a massa magra, aumenta a adrenalina para dar mais energia e o combustível utilizado são os ácidos gordos que, podemos comprovar, estão aumentados no sangue durante o jejum.
Pude verificar este facto quando era a nutricionista da equipa de futebol profissional da Académica de Coimbra, pois alguns jogadores africanos, que professavam a religião muçulmana, cumpriam o jejum do Ramadão nos dias dos jogos. De início foi uma preocupação, mas cedo verificámos que eles tinham tanta ou mais energia do que os seus companheiros de equipa, apresentando um óptimo desempenho desportivo. Foi daqui que nasceu o meu interesse em aprofundar conhecimentos sobre os processos fisiológicos que ocorrem durante o jejum.

Podemos concluir que fazer jejum traz benefícios à saúde: preservamos a massa magra, “queimamos” gordura e sentimo-nos com mais energia. Do ponto de vista metabólico e da saúde, isto é perfeito!"
                                                                           Ana Carvalhas, Dieta para Sedentários, Gradiva, 2016

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

O AÇÚCAR SÃO CALORIAS TÓXICAS



"Quando explico no meu consultório aos pais das crianças obesas que o açúcar que os seus filhos ingerem nos alimentos, além de lhes causar obesidade, causa também danos no fígado idênticos aos causados pelo álcool, eles ficam assustados. Mas é a realidade! As crianças estão a comer demasiado açúcar e os pais não se apercebem desse facto, simplesmente porque não lêem os rótulos dos iogurtes, leite achocolatado, sumos, cereais de pequeno-almoço, papas e bolachas que dão diariamente aos seus filhos."
                                                                          Ana Carvalhas, Dieta para Sedentários, Gradiva, 2016