Pular para o conteúdo principal

Apresentação do livro Gerir a Diabetes – Uma Corrida de Fundo

Apresentação do livro Gerir a Diabetes - Uma Corrida de Fundo
Dia 9 de Outubro, às 18h30, na FNAC do Centro Comercial Colombo



Campeão olímpico Carlos Lopes relata o seu dia-a-dia com a Diabetes

O livro Gerir a Diabetes – Uma corrida de Fundo, da autoria da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), de Luís Gardete Correia e de Carlos Lopes será apresentado no dia 9 de Outubro, às 18h30, na FNAC do Centro Comercial Colombo. Editado pela Gradiva, reúne, simultaneamente, informação especializada e acessível sobre a Diabetes e o testemunho de Carlos Lopes, ex-atleta e campeão olímpico, hoje com a doença que afecta mais de um milhão de portugueses.

Gerir a Diabetes – Uma corrida de fundo abre com a partilha de algumas perspectivas e facetas da vida do campeão olímpico da Maratona em Los Angeles, Carlos Lopes, a quem foi diagnosticada Diabetes depois de terminar a carreira. Como descobriu que tinha Diabetes e quais as causas? Qual o impacto da notícia e que alterações a doença provocou na sua vida? Como lidou com a sua gestão diária? Estas são algumas questões que despertam a curiosidade para uma leitura atenta desta obra.

Numa edição da Gradiva, e com prefácio do Director-Geral da Saúde, Francisco George, este livro apresenta-se como um contributo para a compreensão da Diabetes e a prevenção das suas possíveis complicações, aberto a toda a comunidade, mas orientado para contribuir para melhorar a vida de pessoas que, como Carlos Lopes, lidam com a doença diariamente.

Na segunda parte do livro, estão reunidas um conjunto de informações fundamentais para a gestão da Diabetes, por Luís Gardete Correia, médico endocrinologista com uma vasta carreira dedicada ao acompanhamento destes doentes, e presidente da APDP, que dá também aqui um contributo de prestígio. Além de ser a associação de doentes mais antiga do mundo, é considerada um modelo mundial nos cuidados integrados às pessoas com Diabetes.

«Apesar da investigação que se realiza nesta área e dos medicamentos inovadores que a ciência vai fazendo surgir para melhorar a qualidade de vida da pessoa com Diabetes e proporcionar uma esperança média de vida igual à das pessoas que não têm Diabetes, esta obra relembra que a atitude preventiva é fundamental: tanto na adopção de hábitos de vida saudável, para prevenir o aparecimento da Diabetes Tipo 2, como na detecção precoce de possíveis complicações da Diabetes Tipo 1», explica Luis Gardete Correia.

O lançamento de Gerir a Diabetes – Uma Corrida de Fundo decorrerá no próximo dia 9 de Outubro, pelas 18h30, na FNAC Colombo, no C. C. Colombo, em Lisboa, e contará com apresentação do Director-Geral da Saúde, Francisco George, e do professor Manuel Sérgio. Estará também presente, em representação do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, o seu adjunto Paulo Marcolino.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Leite sem lactose não é para diabéticos

Ontem de tarde, durante a consulta de atendimento a diabéticos, um dos utentes pôs-me a questão se o leite sem lactose seria o melhor para os diabéticos. A dúvida faz todo o sentido uma vez que a lactose é o açúcar natural do leite. No entanto, este leite foi criado para pessoas intolerantes à lactose, que não digerem bem o leite por deficiente produção de lactase, a enzima necessária ao desdobramento da lactose.

Então porque é que é que o leite com 0% lactose não é bom para diabéticos?

A lactose é um hidrato de carbono complexo (dissacárido) formada por duas moléculas de hidratos de carbono simples, a glicose e a galactose (monossacáridos). O leite com 0% lactose não tem, de facto lactose, mas tem os seus constituintes, a glicose e a galactose, que são açúcares simples que fazem subir a glicémia (glicose no sangue) mais facilmente. Quem prova este leite não tem dúvidas: ele é mais doce e foi por isso que o referido doente estranhou e me apareceu com o pacote de leite sem lactose na mão…

COUVE LOMBARDA SALTEADA

Ontem para o jantar fiz couve lombarda salteada com bifinhos de peru grelhados.  É um prato super fácil de fazer que se prepara em 15 minutos.

INGREDIENTES (para quatro pessoas)
Meia couve lombarda
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho
sal marinho q.b.

Depois de lavar a couve, corte-a em juliana. Descasque e rale a cenoura. 
Numa frigideira coloque o azeite e os alhos picados até estes começarem a fritar. Junte a couve, a cenoura e um pouco de sal. Deixe cozinhar cerca de oito minutos mexendo com frequência (se gostar da couve mais cozida deixe cozinhar mais tempo). Está pronto! 

Acompanhei com bifinhos de peru grelhados, temperados com pimenta, pouquíssimo sal, mas com muito sumo de limão. 

Esta couve também fica bem a acompanhar qualquer tipo de peixe.
Experimentem!

O segredo de cozinhar bróculos verdes e nutritivos

Do livro "A cozinha é um laboratório" (Fonte da Palavra, 2009) transcrevo alguns conselhos para bem cozinhar os brócolos evitando, dentro do possível, perdas de nutrientes e o desenvolvimento de cores e aromas indesejáveis: "Corte-os apenas na altura de serem introduzidos na água quente. Além de os cortar em pedaços, dê um golpe longitudinal nos pedúnculos. Estes cortes têm como objectivo acelerar a cozedura, dado aumentarem a área de exposição à água quente. Adicione os brócolos à água a ferver, com o lume no máximo. Para minimizar a perda de nutrientes e ter a melhor cor final, não use muita água, nem pouca... no meio é que está a virtude! Deixe o recipiente destapado nos primeiros minutos. Cozinhe-os durante apenas cerca de 5 minutos (ficam mais estaladiços e com uma cor mais bonita). Se não os for consumir logo, passe-os por água muito fria mal sejam tirados do lume, para parar todo o processo. Como melhor alternativa, coza os brócolos em vapor. O resultado será ainda melh…