quinta-feira, 30 de outubro de 2014

CASTANHAS: QUENTES, BOAS E NUTRITIVAS

O cheiro das castanhas assadas na rua anuncia a chegada do Outono. Judia, Longal, Martaínha, Aveleira, Boaventura, Colarinha e Bária são nomes de algumas das variedades de castanha produzidas em Portugal entre Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda e Portalegre. A castanha, de nome científico Castanea sativa, é um fruto do Outono com uma composição nutricional muito próxima da dos cereais. Foi a base da alimentação dos portugueses até ao século XVIII, quando o milho e as batatas entraram definitivamente na gastronomia europeia. A diferença entre as castanhas e os outros frutos gordos e amiláceos, também outonais, como nozes, avelãs e amêndoas, é que as castanhas são menos gordas e, por isso, menos calóricas.

Do ponto de vista nutricional, a castanha é um alimento energético, rico e completo, uma vez que contém água, amido (chega a ter duas vezes mais amido do que a batata!) e outros carboidratos como glicose, frutose, sacarose e fibras, na sua maioria insolúveis, gordura polinsaturada, proteína (não contêm glúten), vitaminas A, C e do complexo B e minerais como potássio, fósforo, cálcio, magnésio, cobre, ferro e manganés.

As castanhas são habitualmente consumidas assadas, cozidas ou piladas, mas existem muitas outras utilizações culinárias. Podem servir de acompanhamento ao peixe ou à carne, usam-se como base de sopas e até são utilizadas para confeccionar doces.

Sabem sempre bem, mas não há bela sem senão. Como referi, as castanhas são muito energéticas, sendo seis castanhas equivalentes a um pão. E quem é que consegue ficar só pela meia dúzia? O melhor é, no dia de assar castanhas, comer "só" sopa e castanhas. Assim poderá apreciá-las um pouco mais à vontade.

FALAFEL, o hamburguer vegetariano

O falafel, uma receita de origem árabe, é uma boa ideia para o almoço ou jantar da "segunda sem carne" ("meat free monday"). Trata-se de uma espécie de hamburguer de grão-de-bico, temperado com ervas aromáticas, sal, alho e especiarias e servido com molho de iogurte e legumes. Como tenho referido, a adesão ao movimento "Segunda sem carne" tem sido para mim um bom desafio à pesquisa de receitas vegetarianas equilibradas. Fiz uma rápida pesquisa no youtube e seleccionei uma receita original do Restaurante Shakshir em Amã, na Jordânia. O rolo de falafel servido no final do vídeo parece delicioso. Vou experimentar!


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

STEPHEN HAWKING E OS PASTÉIS DE BELÉM


Desceu há dias em Lisboa do navio cruzeiro Independence of the Seas, no Cais de Alcântara, Stephen Hawking, um dos mais consagrados físicos da actualidade. Era o princípio de uma curta visita por Belém e pela baixa lisboeta.

Entre a visita à Torre de Belém, à réplica do avião de Gago Coutinho e Sacadura Cabral que fez a primeira travessia aérea do Atlântico e o Mosteiro dos Jerónimos, Hawking provou os icónicos pastéis de Belém. O cientista que já não comia um bolo há mais de trinta anos, por ter limitações dietéticas, depois de comer o pastel de Belém, formou uma das poucas frases que disse todo o dia: "O que ando a perder há 33 anos."



quinta-feira, 23 de outubro de 2014

COMER FRUTAS E LEGUMES TODOS OS DIAS TORNA-NOS MAIS FELIZES

Comer dez porções de fruta e legumes todos os dias ajuda a melhorar a saúde física e mental e aumenta o sentimento de felicidade, segundo um estudo divulgado hoje pela Universidade de Queensland.
O cientista Redzo Mujcic disse à estação local ABC que o seu estudo comparou as escolhas feitas por cerca de 12 mil pessoas no consumo de frutas e verduras com os níveis de satisfação, stress, vitalidade e outros indicadores da saúde mental.
“Comer umas cinco frutas e legumes (por dia) faz-te mais feliz”, comentou Mujcic ao referir-se aos pontos analisados.
Além disso indicou que os efeitos positivos de uma maior quantidade de frutas e legumes são mais fortes nas mulheres, embora se desconheçam as razões para essa maior influência.
Mujdic considerou que se a saúde mental está realmente ligada à ingestão e frutas e legumes, os responsáveis pelo desenvolvimento das políticas governamentais deveriam promover um maior consumo destes alimentos.
Fonte: Lusa
Imagem: http://fiquedeboa.com.br

terça-feira, 21 de outubro de 2014

MULHERES COMEÇAM A ENGORDAR DEPOIS DOS 40

Dez anos antes da menopausa, por volta dos 40 anos, as hormonas reprodutivas femininas, progesterona e estrogénios, começam a sofrer uma variação e um decréscimo que ocorrem de forma discreta, que é imperceptível para a maioria das mulheres. De facto, o desequilíbrio na produção das hormonas femininas pelos ovários vai-se acentuando ao longo deste período de dez anos e os sintomas, semelhantes aos da famosa tensão pré-menstrual (TPM), também se vão acentuando e prolongando podendo, já próximo da menopausa, durar até quinze dias antes da menstruação.

Durante esta fase de pré-menopausa ocorre um conjunto de sinais e sintomas característicos da redução da progesterona, dos quais destaco a diminuição do metabolismo e o aumento da retenção de líquidos, por contribuírem para o acréscimo de peso e de gordura abdominal de que se queixam muitas mulheres. 

A partir dos 40 anos as necessidades calóricas começam a diminuir pelo que facilmente se percebe que os cuidados com a alimentação devem ser redobrados.

É inevitável reduzir a ingestão dos alimentos mais energéticos, como o açúcar, doces, bolos, pão, bolachas, massa, arroz branco e batata e substituí-los pelos que fornecem carboidratos mais complexos como cereais integrais, leguminosas, legumes e frutos oleaginosos (nozes, avelãs, amêndoas, etc.).

O peixe, a carne ou os ovos devem ser mantidos nas duas principais refeições, mas é importante começar a dar mais atenção aos peixes gordos por serem boas fontes de vitamina D e de gordura polinsaturada, ajudando a prevenir a osteoporose, as doenças cardiovasculares e a depressão.

Para manter os ossos fortes, devem ser ingeridas duas porções de lacticínios pouco gordos e pouco doces. Chamo a atenção para os iogurtes adoçados, que têm quantidades elevadíssimas de açúcar. A melhor opção são os iogurtes naturais, aos quais se pode adicionar um pouco de açúcar, ou queijinho fresco de 80 g que substitui o iogurte ao lanche. Aconselho a leitura dos rótulos.

Poucas gorduras e pouco sal.

Fruta e água, três peças e um litro e meio por dia, respectivamente.

Lembro que basta um excesso diário de 200 calorias para conquistar um aumento de 10 kg no peso ao final de um ano.

Mulheres que desejam manter o seu peso depois dos 40 anos, além de comer menos, precisam de queimar calorias por meio da actividade física. Praticar pelo menos 30 minutos diariamente garante um bom tónus muscular e ossos fortes, contrariando o processo de envelhecimento.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

FOTOGRAFIAS DO DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO

Aqui estão algumas das fotografias tiradas hoje nas actividades da nossa comemoração do Dia Mundial da Alimentação. As crianças de Escolas de Coimbra, Figueira da Foz e Cantanhede amassaram o pão, provaram e gostaram de cenoura, couve roxa, pepino, pimento, tomate e alface, assistiram à leitura do conto "a sopa verde", plantaram e semearam respectivamente alface e couve, e feijão e milho, arranjaram a alface para o almoço, fizeram a salada de fruta colorida para a sobremesa e pintaram os heróis da Nutriventures. Foi uma actividade muito pedagógica de promoção de comportamentos alimentares saudáveis que envolveu as crianças na confecção dos alimentos que eles devem comer todos os dias. As crianças estiveram felizes e para nós foi um dia cheio. Obrigada a todos os que participaram! 

Uma criança saudável é uma criança feliz!












CRIANÇAS ATIVAS NO DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO

Comunicado de imprensa da ARS do Centro sobre as nossas actividades do Dia Mundial da Alimentação:

Cerca de 80 crianças de escolas de Coimbra, Figueira da Foz, Cantanhede e do Jardim de Infância dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC) vão estar envolvidas amanhã, Dia Mundial da Alimentação, num programa alusivo organizado pelo Núcleo de Nutrição do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Baixo Mondego e pelos SASUC.
As atividades iniciam-se às 09h45 e decorrerão na cantina do bufete vegetariano dos SASUC.


P R O G R A M A

10h00 –Workshop Comportamentos Alimentares Saudáveis, com as nutricionistas Ana Carvalhas, Elsa Feliciano e Susana Montenegro do ACES;
Leitura do conto "A sopa verde";
Realização de atividades práticas com o objetivo de promover comportamentos alimentares saudáveis.

- Programa “5 ao Dia” com Marina Montezuma, da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Isabel Ribeiro, do Mercado Abastecedor de Coimbra, e Rita Agante, da Escola Superior Agrária de Coimbra
Elaboração da salada de fruta para o almoço;
Diálogo sobre a importância do consumo de 5 porções de frutas e vegetais todos os dias;
Sementeira de uma leguminosa e conversa sobre o papel da agricultura no mundo que nos rodeia.

- Workshop Minichefs com Chef Luís Lavrador, dos SASUC
Textura, cheiro e sabor das ervas aromáticas e sua utilização na
alimentação;
Elaboração de saladas coloridas para o almoço;
Confeção do pão.

12h30 – Almoço saudável (SASUC);

Sob o lema “Alimentar o Mundo, cuidar da Terra”, o Dia Mundial da Alimentação chama este ano a atenção para a importância do papel da agricultura familiar no combate à fome e à pobreza, proporcionado segurança alimentar e nutricional, melhorar a subsistência, a gestão dos recursos naturais, proteção do meio ambiente e alcançar o desenvolvimento sustentável, em particular nas zonas rurais.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

DA JESSICA ATHAYDE PARA MULHERES REAIS


A bonita actriz Jessica Athayde, depois de ter desfilado nas passereles da Moda Lisboa, foi, ao que parece, criticada por estar gorda. Eis a carta que escreve a todas as mulheres publicada no seu blog Jessy James:

"As palavras que vos escrevo poderiam não ser escritas. Era mais fácil “não dar importância assunto” e “deixar morrer a coisa”. Era mais fácil…. mas não é o que vou fazer porque as palavras que vos escrevo não são só sobre mim: são sobre as mulheres e a forma como são permanentemente olhadas, julgadas e atacadas. São sobre uma ditadura de imagem imposta, uma tendência redutora de nos verem e de nós próprias olharmos umas para as outras. Isto tem de ser denunciado. Este bulliyng permanente tem de acabar e pretendo ser uma voz activa neste caminho que tem de ser percorrido por todas nós.

Sou actriz. Não sou modelo. Optei há muito por um estilo de vida saudável, com escolhas que faço todos os dias em relação à minha alimentação e prática de exercício físico.
Faço-o porque quero viver muito. Quero viver bem. Quero ser saudável e feliz como tantas outras mulheres.

Desfilei na Moda Lisboa como convidada. Desfilei com o corpo que tenho que é o meu e no qual me sinto muito bem.
Qual não foi a minha perplexidade quando observo que, a propósito de uma fotografia menos feliz, sou alvo de críticas, comentários desagradáveis e uma série de mimos, próprios deste mundo das redes sociais, em que ainda nos estamos a habituar a viver.
Estes comentários foram feitos na maioria por mulheres. Mulheres, vou repetir.
Mulheres que são filhas, mulheres que são mães, mulheres que ainda não perceberam que cada vez que cedem à tentação de atacar outra mulher com base nas suas características físicas, estão a enfraquecer a condição feminina, em vez de lhe dar força.
Estão a cultivar as inseguranças, as desordens alimentares, a escravidão da imagem.

Sou uma mulher segura, pelo menos trabalho nesse sentido. Se este incidente fosse só sobre mim, posso garantir-vos que pouca importância lhe daria.
Mas questiono-me sobre a quantidade de mulheres menos seguras, de todas as idades, mais ou menos felizes, magras, gordas, altas, baixas sofrem este tipo de perseguição no seu dia-a-dia. Mulheres que ao contrário de mim, não têm uma voz que se faça ouvir… Para alguma coisa tem de servir o facto de ser figura pública. Que seja então para dar voz a um grito que sei ser de muitas que me estão a ler neste momento: CHEGA!


Cada mulher é um mundo muito para além do corpo que a recebe. Apoiem -se. Defendam -se. Não permitam olhares redutores sobre aquilo que somos.
A dignidade da condição feminina passa também pelas mulheres perceberem que têm se unir nessa procura e nessa luta.

Queremos um mundo com mulheres felizes, inteligentes, pró-activas, inovadoras, solidárias e que façam a diferença.

Temos de estar juntas nesse objectivo.
Há pouco tempo perguntaram-me numa entrevista quem é que eu admirava, foi fácil responder. Emma watson, 22 anos, penso eu.
Emma Watson (actriz como eu) no seu primeiro discurso como Embaixadora das Nações Unidas para a Boa Vontade, inspirou o mundo lançando a campanha ONU #HeForShe, que fala sobre a liberdade e a igualdade entre os sexos.
Fala sobre a importância dos homens apoiarem as mulheres neste caminho.

Eu acrescento e peço em Portugal que abracemos também o #SheForShe

Ela por ela. Cada uma de nós pela mulher ao nosso lado. Seja no autocarro ou numa fotografia no ecrã do computador.
Beijinhos
Jessy"


domingo, 12 de outubro de 2014

HÁ ESCOLAS FANTÁSTICAS

Na passada quinta-feira fui ao final da tarde fazer uma comunicação intitulada "comer bem é mais barato" para toda a comunidade escolar, pais, alunos, professores e funcionários, da Escola Básica 2, 3 de Taveiro. No final tinha este jantar saudável à minha espera.


Envolver as crianças e os jovens na confecção da refeição parece-me uma excelente estratégia para mudar comportamentos e hábitos pouco saudáveis. Parabéns à direcção da Escola e aos professores pela iniciativa. Há Escolas fantásticas! 


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

O AÇÚCAR ACUMULA-SE

Os hábitos dos jovens são difíceis de mudar. As crianças consomem em média 260 latas de refrigerante por ano. O açúcar "acumula-se".

SOPA DE COURGETE COM ABÓBORA

Esta é a sopa de courgete com abóbora, partilhada por uma leitora do blog no facebook, inspirada na receita do Chef Henrique Sá Pessoa que publiquei aqui.


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Apresentação do livro Gerir a Diabetes – Uma Corrida de Fundo

Apresentação do livro Gerir a Diabetes - Uma Corrida de Fundo
Dia 9 de Outubro, às 18h30, na FNAC do Centro Comercial Colombo



Campeão olímpico Carlos Lopes relata o seu dia-a-dia com a Diabetes

O livro Gerir a Diabetes – Uma corrida de Fundo, da autoria da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), de Luís Gardete Correia e de Carlos Lopes será apresentado no dia 9 de Outubro, às 18h30, na FNAC do Centro Comercial Colombo. Editado pela Gradiva, reúne, simultaneamente, informação especializada e acessível sobre a Diabetes e o testemunho de Carlos Lopes, ex-atleta e campeão olímpico, hoje com a doença que afecta mais de um milhão de portugueses.

Gerir a Diabetes – Uma corrida de fundo abre com a partilha de algumas perspectivas e facetas da vida do campeão olímpico da Maratona em Los Angeles, Carlos Lopes, a quem foi diagnosticada Diabetes depois de terminar a carreira. Como descobriu que tinha Diabetes e quais as causas? Qual o impacto da notícia e que alterações a doença provocou na sua vida? Como lidou com a sua gestão diária? Estas são algumas questões que despertam a curiosidade para uma leitura atenta desta obra.

Numa edição da Gradiva, e com prefácio do Director-Geral da Saúde, Francisco George, este livro apresenta-se como um contributo para a compreensão da Diabetes e a prevenção das suas possíveis complicações, aberto a toda a comunidade, mas orientado para contribuir para melhorar a vida de pessoas que, como Carlos Lopes, lidam com a doença diariamente.

Na segunda parte do livro, estão reunidas um conjunto de informações fundamentais para a gestão da Diabetes, por Luís Gardete Correia, médico endocrinologista com uma vasta carreira dedicada ao acompanhamento destes doentes, e presidente da APDP, que dá também aqui um contributo de prestígio. Além de ser a associação de doentes mais antiga do mundo, é considerada um modelo mundial nos cuidados integrados às pessoas com Diabetes.

«Apesar da investigação que se realiza nesta área e dos medicamentos inovadores que a ciência vai fazendo surgir para melhorar a qualidade de vida da pessoa com Diabetes e proporcionar uma esperança média de vida igual à das pessoas que não têm Diabetes, esta obra relembra que a atitude preventiva é fundamental: tanto na adopção de hábitos de vida saudável, para prevenir o aparecimento da Diabetes Tipo 2, como na detecção precoce de possíveis complicações da Diabetes Tipo 1», explica Luis Gardete Correia.

O lançamento de Gerir a Diabetes – Uma Corrida de Fundo decorrerá no próximo dia 9 de Outubro, pelas 18h30, na FNAC Colombo, no C. C. Colombo, em Lisboa, e contará com apresentação do Director-Geral da Saúde, Francisco George, e do professor Manuel Sérgio. Estará também presente, em representação do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, o seu adjunto Paulo Marcolino.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Nutri Ventures disponibiliza materiais de combate à obesidade infantil

A obesidade infantil é a doença nutricional em idade pediátrica mais prevalecente no mundo actual. Da etiologia da obesidade fazem parte vários fatores, mas o comportamento alimentar desadequado e a falta de exercício físico são os mais influentes na magnitude da expressão clínica da doença. Está nas nossas mãos, profissionais de saúde, pais, professores e educadores, encontrar as melhores armas para combater a obesidade infantil.

Acabo de vir do site da Nutri Ventures , a primeira marca de entretenimento infantil do mundo a promover exclusivamente a alimentação saudável, que disponibiliza materiais exclusivos e gratuitos que, de uma forma inovadora e muito divertida, pretendem ajudar-nos a introduzir junto das crianças a alimentação e estilos de vida saudáveis. Por exemplo as vídeo-aulas são uma forma inovadora de apresentar conteúdos pedagógicos às crianças. São constituídas por um pequeno filme de 10 minutos que foca os aspetos nutricionais de cada Reino, por uma ou mais fichas de atividades relacionadas com o Reino em questão, pela planificação da atividade, dirigida ao profissional, e pelas soluções da ficha.

Torne a educação alimentar das suas crianças mais divertida. Visite o site da Nutri Ventures e faça download dos materiais.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

CERVEJA COM MODERAÇÃO FAZ BEM


Cientistas europeus destacaram, no VII Congresso Europeu sobre Cerveja e Saúde, realizado esta semana em Bruxelas, os benefícios do consumo moderado de cerveja e rejeitaram o mito da “barriga de cerveja”.
“O consumo moderado de cerveja como parte de uma dieta saudável, como a mediterrânica, ajuda a prevenir o enfarte do miocárdio e os acidentes vasculares cerebrais”, afirmou Ramón Estruch, do Hospital Clínic de Barcelona.
Cientistas de vários centros de investigação, entre os quais o Centro de Investigação Cardiovascular (CSIC-ICCC) da Catalunha, a Universidade de Barcelona e o Hospital Clínic de Barcelona, realçaram os possíveis benefícios da cerveja, com ou sem álcool, na saúde cardiovascular, obesidade, nutrição e prevenção do envelhecimento celular.
Linda Badimón, diretora do CSIC-ICCC, destacou que a ingestão moderada de cerveja, dois copos (40cl) para homens e um copo (20cl), para mulheres pode “favorecer a função cardíaca global“.
Rosa Lamuela, investigadora da Universidade de Barcelona, adiantou que os polifenóis, compostos encontrados maioritariamente em alimentos vegetais, podem reduzir o risco de problemas cardiovasculares e cancro, devido às suas propriedades antioxidantes.
“Na cerveja encontramos até 50 tipos de polifenóis com efeitos benéficos sobre a pressão arterial, colesterol e resistência à insulina”, afirmou Rosa Lamuela no congresso que reuniu cerca de 160 especialistas internacionais em medicina, nutrição e dietética, provenientes de 24 países.
A médica de saúde pública do Reino Unido, Kathryn O’Sullivan, desmentiu a crença da “barriga de cerveja”, por “não possuir nenhum fundamento científico” e acrescentou que o consumo excessivo de qualquer tipo de álcool pode levar ao aumento de peso, mas não o consumo moderado.
CERVEJA E DESPORTO
A utilização da cerveja para rehidratar após o exercício físico intenso tem sido muito controversa, mas houve participantes no congresso que defenderam que a cerveja, ao contrário de outras bebidas alcoólicas, possui pouco álcool, muita água (95%) e potássio, o que a torna apta para a reidratação após exercício físico.

Fonte
http://zap.aeiou.pt/