quarta-feira, 14 de maio de 2014

PROPRIEDADES NUTRITIVAS E MEDICINAIS DAS SEMENTES DE CHIA



A chia, nome científico Salvia Hispanica, é uma planta herbácea  da família das lamiáceas, com origem nas regiões da Guatemala, México e Colômbia. É actualmente mais conhecida pelas suas sementes,  mas as folhas também são utilizadas em infusões. A palavra chia deriva da palavra do nahuatl chian, que significa “oleoso”.

Comecei a utilizar as sementes de chia antes de ter consultado qualquer informação nutricional sobre elas, só porque achei curioso o seu efeito mucilaginoso, o de formar um gel quando se adiciona água. Esta capacidade de absorver e reter água, absorve cerca de 12 vezes o próprio peso em água, deve-se aos polissacáridos que constituem as fibras presentes na superfície das sementes.


Fiquei tão surpreendida com o conteúdo nutricional destas minúsculas sementes, que não podia deixar de partilhar com todos os meus assíduos leitores. O difícil foi fazer a síntese : (


Informação Nutricional por 100 g (Fonte: Nutritional Science Research Institute)
Energia - 33o kcal
Proteínas - 20,7 g
Gorduras - 32,8 g
Carboidratos - 41,8 g 
Fibra dietética - 41,2 g (5,3 g solúveis e 35,9 g insolúveis)

Propriedades nutritivas e medicinais


Ácidos Gordos Ómega 3

As sementes de chia são boas fontes de ácido alfa-linolénico (ALA), um ácido gordo polinsaturado ómega 3 de cadeia curta. Este é conhecido pelo seu efeito protector do sistema cardiovascular. 

Recordo que os ácidos gordos polinsaturados ómega três de cadeia longa, ácido eicosapentanóico (EPA) e ácido Docosahexanóico (DHA), estão presentes exclusivamente em marisco e peixes gordos, como sardinha, cavala, salmão, arenque, etc., e o seus efeitos  benéficos estão mais relacionados com a saúde do sistema nervoso, prevenindo depressões e doenças degenerativas, para além de também favorecerem a saúde cardiovascular.

Aminoácidos essenciais

Contêm todos os aminoácidos essenciais sendo um alimento recomendável para incluir nos planos alimentares vegetarianos.

Minerais 

As sementes de chia são boas fontes de cálcio, magnésio, fósforo, manganês e ferro. Lembro que a ingestão de alimentos ricos em magnésio é particularmente importante para desportistas, diabéticos e para os mais idosos, pois são os que mais frequentemente sofrem de carência deste mineral. 

Compostos antioxidantes

Contêm um composto do grupo dos flavonóides, o kaempferol e dois compostos fenólicos, os ácidos cafeico e clorogénico. Este último está muito na moda graças ao famoso Dr.Oz, que tem apregoado o ácido clorogénico, presente nos grãos de café verde, como um poderoso acelerador do metabolismo, muito útil para os que querem emagrecer. Pelo que averiguei, o ácido clorogénico para emagrecer, é mais um engano (confirmem aqui). No Verão de 2013, as cetonas de framboesa eram o milagre anti-gordura do Dr. Oz. Em 2014 já nem fala delas. Estranho, não? 

Fibras
A grande quantidade de fibras e o efeito mucilaginoso das sementes de chia podem trazer algumas vantagens metabólicas. Os cientistas acreditam que o gel que se forma em volta da semente, é uma barreira à digestão dos carboidratos permitindo que a sua libertação seja mais gradual. Este efeito é conveniente tanto para desportistas como para diabéticos, como para quem quer emagrecer, pois prolonga a saciedade. Por outro lado, as sementes hidratadas aumentam de volume retardando a sensação de fome. 

Modos de utilização na alimentação de sementes de chia e quantidade recomendada brevemente noutro post. Não percam! 

Sites consultados
http://pt.wikipedia.org/wiki/Salvia_hispanica, visitado em 12/Maio/2014
http://en.wikipedia.org/wiki/Nahuatl, visitado em 12/Maio/2014
http://sementedechia.info/, visitado em 12/Maio/2014
http://www.nsrinews.com/abstracts/Chia_Technical_Sheet.pdf, visitado em 12/Maio/2014
http://www.nutritotal.com.br/perguntas/?acao=bu&categoria=26&id=422, visitado em 12/Maio/2014
http://www.sciencedaily.com/releases/2013/06/130612133149.htm, visitado em 13/Maio/2014
http://www.primalbritain.co.uk/chia-seeds-benefits-and-side-effects/,visitado em 13/Maio/2014

Postar um comentário