EMAGRECIMENTO EM GRUPO AQUI NO BLOGUE


De acordo com o resultado do inquérito que realizei neste blogue no final do ano passado, dietas e formas de emagrecer são assuntos muito procurados por quem nos visita. De facto, estamos mais gordos, nós portugueses como de resto toda a população dos países desenvolvidos ou em vias de desenvolvimento. Ainda há dias saiu uma notícia sobre o aumento da obesidade em países de economia emergente, como a China, Índia e Brasil, salientando o aumento dos custos em saúde que esse facto irá acarretar. Na China, por exemplo, o número de pessoas obesas aumentou de 18 para 100 milhões entre 2005 e 2009, um aumento muito maior do que o do PIB no mesmo período. São números verdadeiramente assustadores.

É fácil perceber por que razão estamos todos, ou quase todos, a engordar. Por um lado, comemos muito e mal e, por outro, não nos mexemos. A indústria alimentar invadiu as nossas despensas e a nossa vida. Há comida por todo o lado. Bebemos demasiados refrigerantes (para mim, o pior dos alimentos"), trocámos o pão (sem açúcar) por cereais de pequeno-almoço (alguns com mais de 40% de açúcar), "bolicaos", panquecas, "manhazitos", bolachas "oreo" (reparei há dias que estas têm como primeiro ingrediente açúcar quando  devia ser farinha). Deito as mãos à cabeça de cada vez que vou às escolas e vejo os lanches que as crianças levam. Poucos são os que têm pão, leite ou fruta. A maioria leva sumos, iogurtes gregos, carregadinhos de nata e açúcar, e todo o tipo de bolos, bolinhos e bolachas. Em que mundo vivem estes pais? Que futuro estão a preparar para os seus filhos? Contudo, não se pode dizer que não há informação. Os pais argumentam em favor das escolhas que fazem para os filhos dizendo:  "dou-lhe porque ele gosta" ou "dou-lhe porque ele pediu". Boa! Se queremos alimentar uma criança com base no que ela mais gosta, então só temos que encher a despensa de gomas, "oreos", "estrelitas", "coca-cola" e batatas fritas. Que rica alimentação! Obviamente que estes alimentos são feitos para as crianças gostarem. A indústria alimentar sabe melhor do que ninguém quais são os ingredientes que mais agradam e, portanto, que mais viciam. Alimentos com carboidratos e gordura agradam ao comum dos mortais. Os carboidratos transformam-se em glicose, dando prazer e criando vício, e a gordura derrete-se na boca.

Com este desabafo, desviei-me do assunto do título: emagrecimento em grupo aqui no blogue. Tenciono colocar um plano alimentar para sedentários, um plano-exemplo, que possa ser seguido pela maioria das pessoas com peso a mais. Talvez haja uma maneira de ir registando o peso a intervalos regulares. Aceito sugestões. Vamos emagrecer juntos?
5 comentários

Postagens mais visitadas