Fígado Gordo? Vigie a ingestão de açúcares



Cada vez recorrem mais à minha consulta pessoas com esteatose hepática (fígado gordo) e/ou aumento de triglicerídeos, que não têm qualquer hábito de ingestão de bebidas alcoólicas.

Esta situação relaciona-se certamente com o excesso de ingestão de açúcares, em particular da frutose. Vimos no post anterior que este monossacárido está presente no açúcar de mesa (50% frutose e 50% de glicose), no mel (mais de 50%), no xarope de milho (cerca de 55%) e na fruta. Mas o aumento exponencial, nos últimos 30 anos, do consumo de frutose em todo o mundo não se deveu obviamente ao aumento do consumo da fruta. O  maior consumo de frutose está relacionado com o aumento de consumo de alimentos e bebidas carregados de açúcar com que a indústria alimentar nos "inunda". Estou a referir-me aos refrigerantes, aos cereais de pequeno-almoço (autênticas guloseimas!), aos iogurtes cada vez mais doces, às bolachas revestidas e com recheios, aos chocolates e aparentados, aos gelados demasiado calóricos, etc.

Em consequência deste exagero no consumo de doces, sabe-se hoje que a frutose em excesso causa danos metabólicos idênticos aos causados pelo álcool, designadamente o fígado gordo e o aumento dos triglicerídeos.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas