PÍLULA CONTRACETIVA E TROMBOSE

A propósito deste postsobre parar de tomar a pílula contracetiva, do blog Greener Healthier Happier da nutricionista Ana Santos Silva, lembrei-me de uma rapariga que anda nas minhas consultas e sofreu uma trombose. Ela tem 24 anos, não fuma, pratica desporto e procurou-me há uns meses para perder peso. De facto, tinha, na altura da primeira consulta, excesso de peso. Modificou os seus hábitos alimentares de acordo com as minhas recomendações, de modo a emagrecer, mas mantendo uma alimentação adequada a uma praticante de rugby. Os meses foram passando e a Catarina, nome fictício, emagreceu e sentia-se melhor. Há um mês atrás recebi a notícia de um familiar dizendo que a Catarina não vinha à consulta porque estava internada no hospital por ter sofrido uma trombose. Hoje, felizmente ela está bem e veio visitar-me. Disse-me que fez uma bateria de exames, incluindo exames genéticos a ela e à família, e o único factor de risco que os médicos encontraram foi a pílula contracetiva. A Catarina nunca mais poderá voltar a tomá-la. 

Fica o alerta: tomar a pílula contracetiva, não é o mesmo que beber água. Se tem excesso de peso, vida sedentária e é fumadora, pense duas vezes antes de começar ou de continuar a tomar a pílula. As mulheres que sofrem de enxaqueca com aura também têm risco agravado. Em qualquer destas situações, consultem o médico. Não vale a pena arriscar!  
1 comentário

Postagens mais visitadas