Q&R # 6: O requeijão é bom ou mau para o colesterol?

Q- "Drª Ana: Como a minha área é totalmente diferente das relacionadas com a saúde física, procuro ter uma informação condensada que seja fidedigna. Foi assim que já há algum tempo (creio que anos mesmo) sigo o seu blog e leio todas as sugestões.

(,,,) Bem, para ir directo ao assunto: uma das minhas estratégia é a de reunir o máximo de informação possível sobre os alimentos. Não é, como sabe, tarefa simples já que há demasiada informação e muitas das vezes contraditória. Um dos alimentos que tenho pesquisado e não tenho encontrado respostas é o requeijão. Raramente como queijo (menos em alturas como o Natal em que compro dos melhores queijos da serra, que os adoro, com vinho), mas compro algumas vezes requeijão (preferencialmente de cabra) ou queijos frescos que misturo com saladas. Mas não faço ideia se o requeijão é um alimento a evitar devido ao colesterol.

R - Optei por responder no blog à questão deste leitor pois ela interessa certamente a outros. O valor do colesterol total já não é hoje tão valorizado. É mais importante saber os valores das fracções do colesterol (HDL e LDL).:

O requeijão é um sub-produto do fabrico do queijo que resulta da coagulação das proteínas do soro (lactoalbumina e lactoglobulina) por acção do calor. Há requeijão obtido a partir do leite de vaca, ovelha, cabra ou da mistura destes. Quando existe tendência para o colesterol elevado, a preocupação deve estar na quantidade e no tipo de gorduras consumidas. De acordo com a Tabela de Composição de Alimentos, 100 g de requeijão (porção recomendada) fornecem cerca de 11 g de gordura, cerca de dois terços constituída por ácidos gordos saturados e um terço constituída por ácidos gordos monoinsaturados. Comer uma porção de requeijão por dia pode ser aceitável, do ponto de vista do colesterol, se houver o cuidado de evitar outras gorduras saturadas. Fazendo as contas à quantidade total de gordura que deve ser consumida num dia, de acordo com um plano alimentar de 2000 quilocalorias, são cerca de 66 g. Destas, a maioria devem ser constituídas por ácidos gordos monoinsaturados presentes, por exemplo, no azeite. Concluindo: na minha opinião, o requeijão pode ser consumido com alguma regularidade sendo preferível a qualquer outro queijo. Deve ter atenção à quantidade, que não deverá ultrapassar a recomendada. Quanto ao queijo da serra, é muito saboroso, mas só o devemos consumir em dias de festa (cinco a seis vezes por ano, no  máximo), devido ao seu elevado teor de gordura saturada e de sal.
1 comentário

Postagens mais visitadas