Pular para o conteúdo principal

Emagrecer depois das Festas #1

As festas terminararm e agora é preciso perder peso, certo? Como prometido vou ajudar, mas não vou passar nenhum regime alimentar porque isso só faço no meu consultório de forma personalizada. Deixo apenas algumas regras que. se forem cumpridas por quem tem peso a mais, resultarão certamente em emagrecimento. Quem precisar de um plano personalizado e de ser acompanhado mais de perto, este é o timing certo de procurar o nutricionista mais próximo para no Verão estar em forma. 
  1. Fazer cinco refeições por dia evitando estar mais do que três horas e meia sem comer: a disciplina alimentar é essencial para controlar a ingestão calórica. Come-se menos de cada vez, mas mais vezes ao dia e, assim, melhora-se a função digestiva, optimizando o aproveitamento dos nutrientes pelo organismo;
  2. Tomar o pequeno-almoço ideal: este inclui alimentos de três grupos: frutos, lacticínios e pão de preferência escuro ou integral (podia ter dito cereais, mas como a indústria alimentar teve a arte de conseguir que esta palavra fosse associada aos cereais de pequeno-almoço, optei por falar em pão porque é mesmo pão o que devemos comer ao pequeno-almoço em vez de "cereais", que engordam imenso). O pão poderá ser torrado e comido com fiambre, queijo magro ou uma pequena quantidade de compota de fruta (uma colher de sobremesa). Se gosta de pão, aproveite para o saborear bem porque, se passa o dia sentada/o, esta é a única refeição do dia em que o deverá comer. Se é intolerante ao leite, pode substituir esta bebida matinal por outra bebida quente como chá, café ou cevada, sem adicionar açúcar. Para terminar, uma peça de fruta, que deverá ser comida sempre que possível com a casca. Também pode beber o sumo correspondente a uma peça de fruta (uma laranja, por exemplo, dá meio copo);
  3. Levar um litro de chá ou de outra infusão, sem açúcar, num termo, para o trabalho. Há muitas variedades de chá que são deliciosos sem açúcar. Bebê-lo quente ao longo do dia de trabalho. Esta medida tem a função de desentoxicar, drenar líquidos retidos e dar uma sensação de conforto no estômago que impede que a sensação de fome se instale. É importante tomá-lo quente. 
  4. Ter fruta no escritório para comer durante as pausas. Na gaveta não deve haver bolachas, bolos, bolinhos, biscoitos, barritas de cereais ou qualquer outro alimento feito com farinhas e gordura. Fixe isto: nas pausas, fruta ou chá.
  5. Usar e abusar de sopa de legumes. Iniciar o almoço e o jantar com sopa. A sopa pode também ser comida ao lanche, quando se chega a casa, na chamada "hora do lobo", ou de madrugada quando é preciso trabalhar pela noite dentro. Evita-se assim o abuso de alimentos como pão, croissants, bolachas, cereais de pequeno-almoço, queijo, enchidos, etc.
  6. Reduzir drasticamente a gordura na alimentação: esta medida dá muito bom resultado para emagrecer. Tome nota dos alimentos que não devem sair do supermercado: margarinas, manteiga, queijo gordo, maionese, enchidos, salsichas, bolachas, croissants, massas folhadas, gelados, iogurtes gregos, iogurtes cremosos, natas e pizzas (nota: as pizzas feitas em casa podem ser consumidas desde que lhe adicionem pouco queijo). Consumir só carnes magras de frango, perú e de porco. Cozinhar com pouco azeite adicionado (uma colher de sopa de azeite é suficiente para uma panela de sopa ou para fazer um refogado, por exemplo). Quanto ao peixe, qualquer um é permitido, até o chamado peixe gordo (veja aqui porquê).
  7. Beber chá ou infusão às refeições: Um chá ou uma infusão, obviamente sem açúcar, bebido quente, acabado de fazer, às refeições é uma medida muito eficaz para emagrecer porque permite alcançar a saciedade mais cedo e permite comer mais devagar, o que por sua vez leva a comer menos.
  8. Exercício físico diário: meia hora por dia de caminhada rápida ou corrida  dá para transpirar e é uma grande ajuda para emagrecer. Se comemos todos os dias, todos os dias temos que nos mexer.


1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Leite sem lactose não é para diabéticos

Ontem de tarde, durante a consulta de atendimento a diabéticos, um dos utentes pôs-me a questão se o leite sem lactose seria o melhor para os diabéticos. A dúvida faz todo o sentido uma vez que a lactose é o açúcar natural do leite. No entanto, este leite foi criado para pessoas intolerantes à lactose, que não digerem bem o leite por deficiente produção de lactase, a enzima necessária ao desdobramento da lactose.

Então porque é que é que o leite com 0% lactose não é bom para diabéticos?

A lactose é um hidrato de carbono complexo (dissacárido) formada por duas moléculas de hidratos de carbono simples, a glicose e a galactose (monossacáridos). O leite com 0% lactose não tem, de facto lactose, mas tem os seus constituintes, a glicose e a galactose, que são açúcares simples que fazem subir a glicémia (glicose no sangue) mais facilmente. Quem prova este leite não tem dúvidas: ele é mais doce e foi por isso que o referido doente estranhou e me apareceu com o pacote de leite sem lactose na mão…

COUVE LOMBARDA SALTEADA

Ontem para o jantar fiz couve lombarda salteada com bifinhos de peru grelhados.  É um prato super fácil de fazer que se prepara em 15 minutos.

INGREDIENTES (para quatro pessoas)
Meia couve lombarda
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho
sal marinho q.b.

Depois de lavar a couve, corte-a em juliana. Descasque e rale a cenoura. 
Numa frigideira coloque o azeite e os alhos picados até estes começarem a fritar. Junte a couve, a cenoura e um pouco de sal. Deixe cozinhar cerca de oito minutos mexendo com frequência (se gostar da couve mais cozida deixe cozinhar mais tempo). Está pronto! 

Acompanhei com bifinhos de peru grelhados, temperados com pimenta, pouquíssimo sal, mas com muito sumo de limão. 

Esta couve também fica bem a acompanhar qualquer tipo de peixe.
Experimentem!

O segredo de cozinhar bróculos verdes e nutritivos

Do livro "A cozinha é um laboratório" (Fonte da Palavra, 2009) transcrevo alguns conselhos para bem cozinhar os brócolos evitando, dentro do possível, perdas de nutrientes e o desenvolvimento de cores e aromas indesejáveis: "Corte-os apenas na altura de serem introduzidos na água quente. Além de os cortar em pedaços, dê um golpe longitudinal nos pedúnculos. Estes cortes têm como objectivo acelerar a cozedura, dado aumentarem a área de exposição à água quente. Adicione os brócolos à água a ferver, com o lume no máximo. Para minimizar a perda de nutrientes e ter a melhor cor final, não use muita água, nem pouca... no meio é que está a virtude! Deixe o recipiente destapado nos primeiros minutos. Cozinhe-os durante apenas cerca de 5 minutos (ficam mais estaladiços e com uma cor mais bonita). Se não os for consumir logo, passe-os por água muito fria mal sejam tirados do lume, para parar todo o processo. Como melhor alternativa, coza os brócolos em vapor. O resultado será ainda melh…