SALA DE CONSULTA # 19: Trabalho nocturno

As dores lombares são um motivo frequente para uma consulta de emagrecimento. A Cláudia, de 28 anos, veio pela primeira vez à minha consulta há cerca de um ano por indicação do seu ortopedista. Ela recorreu ao médico numa situação de urgência devido a uma forte dor na região lombar que lhe provocou imobilidade dos membros inferiores. Pesava então 112 kg e foi, obviamente, aconselhada a perder peso. Quando iniciou as consultas comigo em Janeiro já tinha menos cinco quilos que perdera  sozinha eliminando alimentos que engordam, como fritos, doces, etc.

Não foi fácil preparar o programa alimentar para a Cláudia por causa do seu horário de trabalho, diferente do da maioria das pessoas. Acorda pelas 3h00, sem grande apetite, entra ao serviço às 4h00 da madrugada e sai às 13h00. Deita-se às 22h00, dormindo por isso apenas cinco horas (o que parece, no caso dela, ser suficiente).

A maioria das pessoas que trabalham de noite come mal, na medida em que abusa de refeições à base de pão, bolos, croissants, ou bolachas. Este tipo de refeições são desequilibradas, monótonas e muito calóricas. O melhor nestas situações é adaptar as refeições habituais ao horário nocturno.

Mas voltando à Cláudia: o caso dela é um pouco diferente do da maioria dos trabalhadores nocturnos, uma vez que ela entra no serviço a meio da madrugada e sai à hora do almoço. Não se deita quando chega a casa. Como passa uma grande parte do dia acordada, cerca de 19 horas, organizei as refeições dela, seis por dia, do seguinte modo:
  • 06h00, pequeno-almoço: 1 galão  sem açúcar + 1 pão escuro torrado com queijo magro ou fiambre
  • 09h00, lanche da manhã (1): 1 iogurte sólido de aromas
  • 12h00, lanche da manhã (2): 1 peça de fruta
  • 13h30, almoço: sopa de legumes + peixe ou carne com salada ou legumes + fruta
  • 17h00, lanche: 1 iogurte sólido de aromas + 1 peça de fruta ou, como alternativa, 1 chá sem açúcar + 6 minitostas integrais (destas)
  • 20h00, jantar: idêntico ao almoço
Substituiu o sofá pelo ginásio, três vezes por semana às 16 h, e faz natação duas vezes por semana. Resultado: perdeu 23 quilos e indiquei-lhe como objectivo para a próxima consulta, em Janeiro, atingir  85 kg. A Cláudia nunca mais sentiu dores na coluna. Além disso parece mais nova, ou melhor, agora aparenta a idade que realmente tem. Parabéns, Cláudia: um resultado assim só se consegue com grande determinação.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas