quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A toxicidade do açúcar

Todos sabemos que o açúcar faz mal à saúde. Veja este vídeo, um dos temas do programa "60 Minutes" da CBS americana que passou há dias na SIC-Notícias, e perceba de que modo o açúcar faz subir os níveis de LDL-colesterol (o mau), contribui para o aumento do risco de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e até de cancro. É melhor pensar duas vezes antes de voltar a comer doces.



Aposte nas bananas

A banana é actualmente um dos frutos mais baratos que encontramos no supermercado o que, em época de crise como a que vivemos, conta muito na hora de escolher o que levar para casa. Nutricionalmente sabemos que é um fruto rico em potássio, magnésio, ácido fólico e vitamina B6. É óptimo para repor energia e um bom substituto de isotónicos sendo aconselhável o seu consumo por desportistas ou por quem tranpire muito nas suas actividades diárias. Estou a lembrar-me de pessoas cuja profissão obriga a estar junto de fornos num ambiente permanentemente quente como padeiros ou trabalhadores da indústria cerâmica.  

Quando está mais verde podemos dizer que engorda menos pois é constituída fundamentalmente por água e amido, daí o seu sabor adstringente. Neste estado a banana é óptima para ser usada em caso de diarreia. À medida que amadurece o amido transforma-se em açúcares simples, glicose e sacarose, o que a torna mais doce, de mais fácil digestão e por isso podemos dizer que mais facilmente faz engordar. Neste estado pode ser utilizada para resolver problemas de obstipação.
A banana é o quarto alimento mais produzido no mundo, a seguir ao arroz, trigo e milho.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Metade dos portugueses não faz exercício físico

Em Portugal, metade da população com mais de 15 anos não cumpre os critérios mínimos de actividade física recomendados pelos especialistas, avança um estudo publicado na revista The Lancet.

Os resultados da investigação confirmam, ainda, que o sexo feminino é o mais sedentário. Confira o ranking de todos os países aqui: http://www.guardian.co.uk/news/datablog/2012/jul/18/physical-inactivity-country-laziest

SALA DE CONSULTA # 5: Caso de sucesso

Hoje vou falar-vos da Maria, mais um caso de sucesso na perda de peso e um exemplo a seguir. Ela tem 41 anos e veio pela primeira vez à consulta no final do mês de fevereiro deste ano. Pesava 90,6 kg, cansava-se facilmente e não se sentia bem consigo própria. A tensão arterial estava alta o que não admira devido ao excesso de gordura na região abdominal. Quando lhe perguntei qual o seu objectivo de peso, respondeu 75 kg. Hoje passados sete meses o seu objectivo foi ultrapassado, perdeu 16 kg no total esperando chegar aos 69 kg, objectivo de peso dado pela balança de acordo com a sua composição corporal. Ela sabe agora que é fácil chegar lá pois não faz sacrifícios e ainda não parou de perder peso desde fevereiro. A tensão arterial baixou para valores normais pois a Maria perdeu, só na zona do tronco, nove quilos de gordura.

Mas o que mudou a Maria na sua alimentação? Deixou de comer cereais e passou a comer um pão uma vez por dia ao pequeno-almoço. Apostou na sopa (alimento a que não passava cartão) ao almoço e ao jantar, diminuiu o tamanho do prato (por sua iniciativa) e trocou as proporções do arroz e da batata com as das saladas e legumes. Substituiu o "sumo" pela água e nem precisou de andar a pé pois o seu trabalho é fisicamente activo e tem ajudado. A Maria sente-se outra mulher e está de parabéns. Eu, como nutricionista, não posso deixar de me sentir feliz por ter conseguido passar-lhe a mensagem.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

23 HORAS E MEIA: Qual é a melhor coisa que podemos fazer pela nossa saúde?

Partilho convosco esta lição do Doutor Mike Evans sobre a importância do exercício físico na nossa vida e na nossa saúde. Basta meia hora por dia...

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

4º CICLO DE CINEMA E ALIMENTAÇÃO

Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

A Associação Portuguesa dos Nutricionistas, com a cooperação empenhada da Comissão de Especialidade em Alimentação Colectiva e Hotelaria, organiza o 4º Ciclo de Cinema e Alimentação.
Esta iniciativa tem ganho novos adeptos em cada ano, ultrapassando a expectativa dos presentes, pela inegável qualidade dos filmes apresentados, bem como por sugerir singularidades que desvendamos estarem proximamente relacionadas com a actividade profissional do nutricionista.
O mundo da alimentação visto pela óptica da imaginação, a ficção tornada realidade e a realidade levada ao extremo do absurdo, ajudam-nos a situar e melhor compreender cenários com que nos confrontamos diariamente.
Aceite este nosso convite e saboreie estas imagens nos próximos meses de Outubro e Novembro.

Reservámos uma cadeira para si…
Local: Teatro do Campo Alegre

Hora: 21h30
Preço: 4€/bilhete

17 Outubro
Filme: SICÍLIA
Jean-Marie Straub e Danièlle Huillet (1999)

22 Outubro
Filme: TEMPOS MODERNOS (Modern Times)
Charles Chaplin (1936)

31 Outubro
Filme: A GRANDE FARRA (La grande bouffe)
Marco Ferreri (1973)

4 Novembro
Filme: UMA VIDA MELHOR (Une Vie meilleur)
Cédric Kahn (2012

1ª SEMINÁRIO DE TREINO FUNCIONAL

Informação recebida da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa (clique na imagem para a aumentar):

 

sábado, 15 de setembro de 2012

Epidemia da obesidade chegou aos animais de estimação


O mundo moderno tem sido generoso na oferta de alimentos para nós, seres humanos, o que levou a uma epidemia de obesidade de proporções épicas. Mas os animais de estimação também estão a ganhar peso e, nos Estados Unidos da América cerca de 60% dos gatos e cães domésticos são considerados obesos.

Em Massachusetts abriu o primeiro serviço de ambulatório para o tratamento da obesidade a animais de estimação.
Ler mais no jornal Los Angeles Times.

Fonte
LA Times

Nova York proíbe venda de refrigerantes XL


O Presidente da Camara de Nova York, Michael Bloomberg (na imagem), conseguiu fazer aprovar na passada quinta-feira a primeira proibição dos Estados Unidos aos refrigerantes de tamanho grande. Esta é a medida mais polémica para combater a obesidade e as suas complicações letais num país que está mais gordo do que nunca.

Com oito votos a favor e uma abstenção, o conselho de saúde da cidade proibiu a venda das bebidas ricas em açúcar com mais de 16 onças fluídas (aproximadamente 470 ml) praticamente em todos os locais em que são vendidos, com a excepção das lojas de conveniência e mercados. Quem violar a proibição, que não inclui os refrigerantes diet, poderá ser multado em 200 dólares.

O secretário de Saúde Thomas Farley comemorou a aprovação da medida como um passo importante para tornar os nova-iorquinos mais saudáveis e disse que é provável que seja copiada noutros lugares do país, bem como a proibição do tabaco e da gordura trans.

Fonte
Reuters, 13/09/12

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Comer maçãs diminui o risco de diabetes

Um estudo publicado já este ano no American Journal of Clinical Nutrition descobriu que as maçãs, bem como as pêras e amoras, estão ligadas a um risco menor de desenvolver diabetes tipo 2 por causa de uma classe de antioxidantes que possuem, as antocianinas, responsáveis pela cor das frutas e vegetais.


sexta-feira, 7 de setembro de 2012

"DNA lixo": O futuro da Medicina


Cientistas de todo o mundo que constituem o consórcio ENCODE (sigla em inglês para “enciclopédia de elementos do DNA”) chegaram à conclusão que o genoma humano contém, pelo menos, quatro milhões de interruptores de genes que residem em fragmentos de DNA até agora considerados como "lixo". Estes interruptores controlam o comportamento de células, órgãos e tecidos. A descoberta, considerada um grande avanço médico e científico, tem enormes implicações na saúde humana, pois muitas doenças complexas, como o cancro, a diabetes, a depressão, etc., parecem ser causadas por pequenas mudanças em centenas destes interruptores genéticos.


Os cientistas têm-se concentrado até aqui na parcela mínima do DNA, os genes que codificam e regulam a produção de proteínas dentro das células, e que corresponde a cerca de 1% do gnoma humano.

  Esta descoberta é o resultado de um projecto que envolveu 440 cientistas de 32 laboratórios em todo o mundo e terá aplicações imediatas para entender de que modo alterações das partes não-genéticas do DNA contribuem para várias doenças humanas. Irá também certamente ajudar a explicar como o ambiente pode afetar o risco de doença.No caso de gémeos idênticos, por exemplo, como é que pequenas mudanças relacionadas com o ambiente podem alterar os interruptores dos genes de modo a que um tenha uma determinada doença e o outro não.
Fonte

SALA DE CONSULTA #4 (cont.): O André e o Tiago passaram um Verão diferente (cont.)

O caso do Tiago é um bocadinho diferente do do André. Ele tem dez anos sendo mais novo do que o André. Veio há menos tempo à consulta e tinha menos quilos para perder, mas nos últimos anos vinha aumentando de peso atingindo um percentil de Índice de Massa Corporal que nos permitiu classifica-lo já como obeso. Os hábitos alimentares do Tiago não eram tão errados como os do André. Apenas lhe sugeri que trocasse os cereais de pequeno-almoço por um pão, os "cereais" fazem engordar imenso, e eliminasse os "sumos" (é assim que eles chamam aos refrigerantes). De resto, a alimentação dele e da família era, de um modo geral,  saudável e equilibrada, só que estava desajustada nas quantidades.

Os adultos da família do Tiago gostavam de o ver comer. Ficavam satisfeitos porque ele "comia como um adulto". Verifico muitas vezes esta situação: os adultos, principalmente os avós, acham muita graça quando têm um netinho que come como um adulto. Mas não se pode achar piada. Pelo contrário, deve ser um motivo de preocupação porque o estômago de uma criança é proporcional ao seu tamanho sendo a sua capacidade muito menor e é por isso que eles não podem comer tanto como um adulto. Se eles o fazem é porque os pais o permitem, mas está mal porque o estômago vai dilatando.

Os pais do Tiago perceberam isto e passaram a cortar-lhe nas quantidades de uma maneira muito simples: não o deixavam repetir. Ele acabava de comer o segundo e, por sugestão minha, tiravam-lhe o prato imediatamente e punham-lhe logo a frente o prato com a fruta, para sobremesa. Resumindo, em cerca de meio ano o Tiago foi perdendo peso e já emagreceu cinco quilos. Andou de bicicleta, com o pai e com a irmã, durante todas as férias de Verão e brincou e divertiu-se como nunca. Já não consegue comer tanto e disse-me que ontem até ficou mal disposto quando comeu mais um pedaço de melancia que lhe estava a saber bem. Mais uma vez são os pais que estão de parabéns. Estou até a pensar instituir um prémio para estes pais inteligentes, que por quererem bem aos filhos, lhes sabem dizer não.  

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

SALA DE CONSULTA # 4: O André e o Tiago passaram um Verão diferente

O André e o Tiago (nomes fictícios) são dois meninos, de famílias diferentes, que estiveram ontem na consulta e me deixaram muito satisfeita. O que eles têm em comum é que são, ou melhor, eram os dois obesos há um ano atrás e ambos perderam peso e passaram um Verão diferente. O André, um aluno excelente, era o caso mais grave. Ele ía à praia com os pais e não tirava a t-shirt nem saía da barraca, o que não admira devido ao seu peso ser tão elevado. Tinha obesidade mórbida e lembro-me dos seus olhos tristes, presos ao chão, quando veio pela primeira vez à consulta há exactamente um ano atrás. Hoje com menos 11 quilos (nota: onze quilos no corpo pequeno de uma criança é muito significativo) e uma expressão viva no olhar, contou-me que jogou à bola na praia com o pai e com os primos, tirou a t-shirt e tomou várias vezes banho no mar. A auto-estima do André aumentou muito, até mudou o penteado, e bem pode agradecer aos pais, pessoas inteligentes, que perceberam a minha mensagem e souberam dizer NÃO, aturando-lhe as birras, aos alimentos que ele mais gostava e pedia e que lhe faziam tanto mal.  

Não perca, já a seguir, a história do Tiago...

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A moda do menú já chegou ao frango de churrasco

Quando cheguei de férias o frigorífico estava vazio e não havia nada para o jantar pelo que decidi passar por uma churrasqueira aberta recentemente para comprar um frango de churrasco. Tinha feito uma sopa de cebola, que só leva batata e cebola (os únicos ingredientes para fazer sopa que havia em casa), uma salada e um arroz de alho (que praticamente só os mais novos cá de casa comem).
Na churrasqueira, pedi o frango (que custa cerca de 5 euros) e logo me sugeriram um menu completo por "apenas" 11 euros: um frango mais um pacote médio de batatas fritas, um litro de ice-tea e duas sobremesas de arroz doce. Resisti, porque resisto sempre aos menus e aconselho toda a gente a pensar duas vezes. Os alimentos que vêm como "acessórios" do que queremos comprar são isso mesmo, acessórios que não fazem falta a ninguém. O seu papel é desequilibrar e empobrecer a refeição e, ainda por cima fazem, invariavelmente, engordar.
Nunca trocaria o arroz e a salada, a água e as uvas (que tinha para sobremesa) pelas batatas fritas, o ice-tea e o arroz doce.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

e-Book:LANCHES ESCOLARES

Com mais um ano lectivo prestes a iniciar veja as sugestões de lanches saudáveis para os seus filhos levarem para a Escola que a Associação Portuguesa dos Nutricionistas preparou no e-Book "Lanches Escolares". O guia de bolso apresenta sugestões de lanches fáceis de levar, saudáveis, variados e adequados a diferentes faixas etárias: pré-escolar (dos 3 aos 6 anos), 1º ciclo (dos 6 aos 10 anos) e 2ºciclo (dos 10 aos 12 anos). Faça o download aqui.