quinta-feira, 28 de junho de 2012

AS PROPRIEDADES MEDICINAIS DO GENGIBRE

Com sabor picante e fresco, o gengibre (Zingiber officinale) é uma planta herbácea da família das Zingiberaceae, originária da ilha de Java, da Índia e da China, de onde se difundiu pelas regiões tropicais do mundo.

Como planta medicinal o gengibre é uma das mais antigas e populares do mundo. As suas propriedades terapêuticas são resultado da acção de várias substâncias, especialmente do óleo essencial que contém canfeno, felandreno, zingibereno e zingerona. Popularmente, o chá de gengibre, feito com pedaços do rizoma fresco fervido em água, é usado no tratamento contra gripes, tosse e constipações. Banhos e compressas quentes de gengibre são indicados para aliviar os sintomas de gota, artrite, dores de cabeça e na coluna, além de diminuir a congestão nasal, cólicas menstruais e prevenir o cancro de intestino e ovário. A propósito do seu efeito contra o cancro, num estudo publicado em 2010 no Agricultural and Food Chemistry, provou-se em laboratório, que extracto de gengibre teve acção contra células cancerígenas do pulmão e do cólon. Pensa-se que esta acção está relacionada com o seu efeito anti-inflamatório. 

Desde a Antiguidade, o gengibre é utilizado na fabricação de xaropes para combater a dor de garganta. 
No Japão, utiliza-se o gengibre para massagens apartir de óleo de gengibre. São tratamentos tradicionais e famosos para problemas de coluna e articulações.

Fontes:
Wikipedia
Cancer, USA Today Health Guide

terça-feira, 26 de junho de 2012

UMA SOLUÇÃO SIMPLES PARA ACABAR COM OS ENJOOS NA GRAVIDEZ

Esta semana vieram três novas grávidas à consulta e as três queixaram-se de estarem a sofrer de enjoos. Resolvi então editar um post de 2011 para lembrar que os gelados de fruta, feitos sem natas nem gorduras, podem ser a solução.
As náuseas durante a gravidez são muito comuns tendo, normalmente, início a partir da quarta semana de gestação. São atenuadas ou desaparecem após o terceiro mês de gravidez em 60% dos casos. Mas, nos restantes 40%, podem prolongar-se até ao nascimento do bebé. Até há bem pouco tempo, a solução para estas situações eram os medicamentos que as pré-mamãs tinham que tomar. Hoje sabe-se que há uma solução mais saborosa, sem efeitos secundários, e que resolve não só o problema das náuseas como também o da azia e o da secura da boca. Refiro-me aos gelados (ou picolés, no Brasil) de fruta, feitos com ingredientes naturais e sem adição de açúcar nem conservantes.

O médico italiano Antonio Chiantera, Secretário Nacional da Associazione Ostetrici Ginecologi Ospedalieri Italiani (AOGOI), escolheu 30 mulheres grávidas, que sofriam de náuseas, e fe-las consumir gelados feitos a partir de ingredientes naturais, como limão, tangerina ou gengibre, sem adição de açúcar nem conservantes. 21 destas mães tiveram benefícios imediatos e ficaram livres do mal-estar. Com dois gelados por dia, a intensidade das náuseas diminuiu de 7,1 (escala 0-10) para 4,3.

50 Super Alimentos Portugueses

Ganhar em saúde, apoiar a economia nacional e estimular a produção local. Os três propósitos combinam em “50 super alimentos portugueses”, um livro da autoria de Vitor Hugo Teixeira e Pedro Carvalho, professores e nutricionistas licenciados pela Faculdade de Ciências de Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP). Nesta obra, editada pela Matéria-Prima, os autores escolheram 50 alimentos produzidos em Portugal e procuraram desmitificar mitos em volta de alguns destes, revelando ao mesmo tempo factos pouco conhecidos – como o alto potencial antioxidante da couve-galega e o alto teor em vitamina C do pimento. Para além dessa informação, os autores incluem receitas e sugestões sobre a melhor forma de ingerir / confecionar cada alimento. Da amêijoa ao alecrim, passando pela abóbora e o tremoço, e sem esquecer os benefícios cardiovasculares do dióspiro e da canela, são muitos os alimentos - mais ou menos óbvios - que integram esta proposta da FCNAUP. Para além dos 50 alimentos "made in Portugal", os autores escolheram ainda outros cinco (o bacalhau, a canela, o gengibre, a manga e a soja) que o país gostaria de produzir. O menu inclui ainda cinco alimentos que, se consumidos em pequenas quantidades, prometem fazer "bem ao corpo e à alma". Todos os alimentos referidos no livro são acompanhados de um BI nutricional e de uma receita.

Fonte:
http://noticias.up.pt/catalogo_noticias.php?ID=10190&intSelectedMenu=4

Fazer exercício físico diminui o risco de ter cancro da mama

Um novo estudo realizado na Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, publicado na edição online da revista Cancer concluiu que a prática de atividade física, mesmo que de intensidade moderada, pode reduzir o risco de uma mulher ter cancro de mama em até 30%. No entanto, este benefício é anulado se houver ganho de peso substancial.
Os cientistas analisaram 1504 mulheres com cancro da mama e compararam-nas com outras 1555 que não sofriam da doença. As participantes tinham idades entre 20 e 98 anos. Os resultados mostraram que as mulheres, tanto aquelas que estavam em idade reprodutiva como as que já tinham passado pela menopausa, que praticavam de 10 a 19 horas de actividade física por semana tinham 30% menos riscos de terem cancro da mama do que aquelas que não faziam nenhum tipo de exercício. Este foi o maior benefício observado pela pesquisa e foi obtido com qualquer intensidade de exercício físico.

Fonte:
sciencedaily.com

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Substância da casca de maçã tem efeito protector contra a obesidade

Uma substância encontrada em grandes quantidades na casca da maçã pode ter um efeito protetor contra a obesidade e contra os problemas de saúde associados como a diabetes e a hipertensão arterial. Investigadores da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, observaram nos testes realizados com ratinhos, que o composto chamado ácido ursólico reduz o ganho de peso e evita o surgimento de doenças hepáticas. No estudo, os ratinhos seguiram uma dieta altamente calórica e rica em gordura ao longo de oito semanas, e metade dos animais também recebeu suplementos de ácido ursólico. Os investigadores observaram, no final da pesquisa, que os ratinhos apresentaram um peso menor do que os outros, níveis normais de açúcar no sangue e não desenvolveram esteatose hepática (o chamado "fígado gordo"), uma condição comum associada à obesidade.

O estudo foi publicado nesta quarta-feira na revista PLoS One.

Imagem

terça-feira, 19 de junho de 2012

MARTHA PAYNE: A menina escocesa que está a revolucionar a alimentação escolar


Martha Payne, uma menina escocesa de nove anos, criou o blogue "Never Seconds" (nunca repetir) onde fotografava e classificava as refeições servidas na cantina da sua escola. Pais, comunidade e até o famoso chef de cozinha Jamie Oliver, ficaram chocados com o que escola oferecia aos alunos. A polémica instalou-se e  
pouco tempo depois, os alunos da escola foram informados de que podiam comer quanta salada e fruta quisessem a acompanhar os seus almoços.
Na quinta-feira passada foi impedida de continuar o seu projecto pelos responsáveis do município, de Argyll e Bute, que gere o estabelecimento escolar, apesar destes terem afirmado que "todas as refeições servidas na escola estão de acordo com os padrões nutricionais nacionais”.

Duas das imagens postadas por Martha Payn no seu blog "Never Seconds". Palavras para quê?
Só me vem à cabeça uma questão: quais serão os "padrões nutricionias nacionais" no Reino Unido?  

OBESIDADE INFANTIL

A obesidade infantil em Portugal está a aumentar assustadoramente e os motivos, segundo notícia recente do jornal Público, estão à vista:

"O último estudo do Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil, da Organização Mundial de Saúde (OMS), dá conta que mais de 90% das crianças portuguesas come "fast-food", doces e bebe refrigerantes pelo menos quatro vezes por semana. Menos de 1% das crianças bebe água todos os dias e só 2% consome fruta fresca diariamente. Quase 60% das crianças vão para a escola de carro e apenas 40% participam em actividades extracurriculares que envolvam atividade física."

JANTAR SOLIDÁRIO

(clique na imagem para a aumentar)
Instituto Universitário Justiça e Paz, em Coimbra, convida para o "Jantar Solidário", já nesta sexta feira, dia 22 de Junho pelas 20h. A refeição ficará em 15€ e 10€ para estudantes, sendo que metade do valor reverterá para o 'Fundo Solidário'. Este projecto desenvolve várias iniciativas de angariação de fundos para apoiar os estudantes mais carenciados do Ensino Superior em Coimbra.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

TESTEMUNHOS DOS LEITORES

Se conseguiu emagrecer deixe o seu testemunho na página "Exercício Físico" deste blogue. Esta página é um espaço de partilha em que todos podemos tirar partido da experiência de cada um. Não estamos sózinhos e esta é a melhor época do ano para emagrecer. Força!

Vídeos da campanha "Comer bem é mais barato"

A campanha "Comer bem é mais barato" da responsabilidade da Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação EDP, Associação Portuguesa dos Nutricionistas e DECO já começou há um ano, mas ainda é actual. Veja estes vídeos:




quinta-feira, 14 de junho de 2012

Cálculo das calorias necessárias para um dia

 O Gabinete de Aptidão Física (GAF) do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas, em Coimbra, com quem colaboro há uns anos, disponibilizou recentemente, no site da Escola, uma ferramenta que permite calcular quantas calorias gastamos por dia. Primeiro calcula-se a Taxa Metabólica Basal (TMB) que é o número total de quilocalorias necessárias para manter o nosso corpo a funcionar em repouso, excluindo, portanto, todas as atividades físicas. Para isso, depois de escolhido o género (feminino ou masculino), bastará colocar  a idade, a estatura e o peso. Depois de sabermos quantas calorias gastamos no metabolismo basal colocamos um "X" no quadradinho correspondente à nossa actividade física para que a TMB seja multiplicada pelo Factor de Actividade Física. E já está!

Esta ferramenta permite-nos saber quantas calorias necessitamos por dia e adequar melhor a nossa alimentação aos nossos objectivos. Quem quer emagrecer deverá ingerir menos calorias do que as que gasta, nunca esquecendo as regras de uma alimentação completa e equilibrada.

Aproveito para felicitar todos os membros do GAF da Escola Martim de Freitas, em particular o Professor Miguel Santos, pelo seu trabalho incansável, ao longo dos últimos cinco anos, na luta contra a obesidade infantil e juvenil. O resultado desse trabalho está hoje à vista, podendo a Escola Martim de Freitas orgulhar-se de manter uma tendência de diminuição da obesidade infantil e juvenil que é inversa do que está a acontecer a nível nacional. Os relatórios das avaliações antropométricas e da aptidão física dos alunos podem ser consultados na página do GAF.
Os Professores de Educação Física são parceiros indispensáveis na luta contra a obesidade.

Entre aqui e saiba já quantas calorias gasta por dia.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

CINCO PASSOS PARA MELHORAR A SUA SAÚDE


A edição deste mês da revista científica The American Journal of Medicine reuniu cinco novos estudos
que indicaram que pequenos passos nos nossos hábitos de vida, como tomar aspirina, comer mais peixe fresco e manter uma boa higiene oral, podem evitar problemas de saúde como obesidade, doenças cardiovasculares e mortalidade por cancro.

Veja quais são os cinco passos para melhorar a sua saúde:

1- Comer mais peixe fresco: uma porção de peixe fresco pelo menos duas vezes por semana diminui em 12% o risco de ter cancro colorrectal, em 21% o risco de cancro rectal e em 4% o cancro do cólon.

2- Tomar aspirina diariamente: Tomar baixas doses de aspirina (de 75 a 325 miligramas) por dia, além de prevenir doenças cardiovasculares, pode reduzir o risco de morte por cancro, após quatro anos de tratamento.

3- Manter uma boa higiene oral: Ir ao dentista de dois em dois anos fazer uma limpeza bucal reduz até 24% o risco de eventos cardiovasculares. As hipóteses de derrames cerebrais são reduzidas em 13%. O facto de a higiene oral diminuir os índices de inflamação pode ajudar a explicar estes benefícios.

4- Parar de fumar recorrendo a terapias alternativas: Abordagens alternativas que ajudam a parar de fumar são significativamente eficazes. Fumadores submetidos a sessões de hipnose têm 4,5 vezes mais hipóteses de abandonar o vício do que os que não optam por uma intervenção alternativa. Entre fumadores que fazem sessões de acupuntura, essa hipótese é 3,5 vezes maior. É possível que a acupuntura estimule pontos localizados na orelha que bloqueiam sintomas da abstinência, ou que a hipnose ajude o paciente a lidar com a falta de cigarros.

5- Frequentar programas de perda de peso nos Cuidados de Saúde Primários: Simples orientações sobre dietas e exercício físico feitas nos Centros de Saúde, podem ser tão eficazes para ajudar obesos a perder peso moderadamente quanto clínicas de emagrecimento. Essas duas abordagens, por meio de mudanças alimentares e comportamentais, por exemplo, ajudam os pacientes a reduzirem, em média, 11% do peso corporal em 12 semanas.

terça-feira, 5 de junho de 2012

A PRIMEIRA DAMA DÁ O EXEMPLO


Michelle Obama, a primeira dama norte-americana, que se tem distinguido na luta contra a obesidade, acaba de publicar um novo livro, "American Grown" (capa na imagem), no qual descreve a sua experiência pessoal de cultivo de uma horta na Casa Branca, incitando os seus compatriotas a fazer o mesmo.
O livro de 271 páginas combina os segredos do seu projecto contra a obesidade infantil, com receitas saudáveis, fotografias do projeto agrícola na residência presidencial e lembranças da família.

Geneticista americano descobre que é diabético depois de sequenciar o seu genoma

O Doutor Michael Snyder (na imagem), professor e director do Departamento de Genética da Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, acaba de publicar na revista Cell um estudo no qual revela a descoberta da diabetes tipo 2 em si próprio depois de ter analisado o seu genoma. Essa análise foi completada por uma série de outras análises de sangue, que analisaram ao longo de meses o RNA, proteínas, metabolitos e autoanticorpos. Se o seu genoma revelava um risco elevado de diabetes tipo 2, um dado que o surpreendeu pois não havia história de diabetes na família, não tinha excesso de peso e praticava exercício físico, as análises complementares revelaram o desenvolvimento da doença. O facto de esta ter sido detectada numa fase inicial permitiu a sua reversão, por meio de alimentação cuidada (deixou, por exemplo, de comer sobremesas doces!) e da duplicação do exercício físico (corrida e bicicleta). Os níveis de glicose voltaram ao normal em meia dúzia de meses.

Esta história clínica, em que o paciente é o próprio cientista (ou melhor, o líder da equipa de cientistas) é, para alguns, um marco no aparecimento da medicina personalizada. A bateria de exames a que foi sujeito, além da sequenciação do genoma, é nos dias de hoje muito cara, mas o certo é que esses custos vão baixar consideravelmente, permitindo que o diagnóstico e tratamento atempados fiquem ao alcance de mais gente.

Fonte
The New York Times 2/6/2012

segunda-feira, 4 de junho de 2012

O PESO DA NAÇÃO


A HBO, estação americana de televisão, estreia este mês de Junho "O Peso da Nação" ("The Weight of the Nation"), um impressionante documentário sobre a epidemia da obesidade nos Estados Unidos da América.  São quatro partes que abordam os seguintes temas:

Parte 1-Consequências: examina o alcance da epidemia da obesidade e explora as graves consequências na saúde dos indivíduos com excesso de peso ou obesidade.

Parte 2-Escolhas: apesar do avanço da medicina, apesar dos milhões de dólares, continua a não existir medicação capaz de prevenir ou tratar a obesidade. Porquê?

Parte 3-Crianças em crise: alguns especialistas temem que esta seja a primeira geração de crianças americanas que terão uma expectativa de vida menor do que a de seus pais.

Parte 4-Desafios: o último filme da série examina as principais causas e a gravidade da epidemia da obesidade, incluindo a agricultura, economia, biologia evolutiva, marketing de alimentos, disparidades sociais, inactividade física, cultura alimentar americana e a forte influência da indústria de alimentos e bebidas.

Veja o documentário agora em: http://theweightofthenation.hbo.com/