Genes da obesidade podem influenciar escolhas alimentares


Um estudo realizado no The Miriam Hospital's Weight Control and Diabetes Research Center e publicado na edição online do American Journal of Clinical Nutrition revela que algumas variações em dois genes ligados à obesidade, o FTO e o BDNF, podem ter influência nos hábitos alimentares que causam a obesidade. O investigadores afirmam que algumas pessoas que apresentam variações nos referidos genes tendem a comer mais refeições e lanches, consomem mais calorias por dia e têm propensão para alimentos com altos teores de gordura e açúcar.

"Entender de que modo os nossos genes influenciam a obesidade é fundamental para compreender a actual epidemia de obesidade, mas é importante lembrar que traços genéticos por si só não significam que a obesidade é inevitável", afirmou a principal autora Jeanne M. McCaffery"As nossas opções relativamente ao estilo de vida são fundamentais quando se trata de determinar quão magros ou pesados ​​somos, independentemente das características genéticas", acrescentou. "No entanto, a descoberta de marcadores genéticos pode identificar futuras intervenções para controlo da obesidade em pessoas que são geneticamente predispostas."

A conclusão a tirar é que os hábitos alimentares devem ser modificados, contrariando a tendência de consumo elevado de alimentos doces e gordos, a fim de reduzir o risco genético para a obesidade.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas