Combater a obesidade com impostos


Um artigo publicado na passada terça-feira no British Medical Journal (BMJ) sugere impostos mais altos para a junk food. De acordo com especialistas da Universidade de Oxford, na Grã Bretanha, as taxas sobre alimentos não saudáveis devem ser pelo menos de 20% para que haja algum impacto na saúde da população. No ano passado, a Dinamarca introduziu um "imposto sobre gorduras", a Hungria um "imposto sobre a junk food", e a França um "imposto sobre bebidas açucaradas". Em Portugal, o bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, propôs, em Setembro do ano passado, uma taxa de 10% sobre os alimentos com excesso de sal, gordura e açúcar para financiar Sistema Nacional de Saúde, mas o governo mantém-se em silêncio quanto a esta matéria. É uma pena, pois a obesidade infantil está a aumentar de dia para dia.
2 comentários

Postagens mais visitadas