Consumir refrigerantes faz aumentar o risco de acidente vascular cerebral


De acordo com um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, o consumo de refrigerantes açucarados e com baixas calorias aumenta o risco de acidente vascular cerebral (AVC). Por outro lado, o consumo de café ou descafeinado está associado a um menor risco. Estudos anteriores já tinham avaliado o efeito do consumo das bebidas açucaradas no aumento do peso corporal, da pressão arterial, do colesterol elevado, da gota e na doença arterial coronária. “Os refrigerantes continuam a ser a maior fonte de açúcar na dieta", revelou em comunicado de imprensa, o autor do estudo, Adam Bernstein. “O que estamos a começar a perceber é que a ingestão regular deste tipo de bebidas despoleta uma reação em cadeia que potencialmente conduz a muitas doenças, entre elas o acidente vascular cerebral”. Para o estudo, os investigadores do Cleveland Clinic's Wellness Institute e da Harvard University, nos EUA, contaram com a participação de 43 371 homens e 84 085 mulheres, para analisarem o efeito do consumo de refrigerantes. Ao longo dos 28 anos do período de acompanhamento ocorreram 2 938 e 1 416 AVC nas mulheres e nos homens, respetivamente. O açúcar presente nos refrigerantes açucarados pode conduzir a um rápido aumento da glicose e da insulina no sangue, que, ao longo do tempo, pode levar a intolerância à glicose, resistência à insulinae inflamação. Estas alterações fisiológicas podem influenciar a aterosclerose e a trombose, que são fatores de risco do AVC isquémico. Por outro lado, o café contém ácidos clorogénicos, lignanos e magnésio, que actuam como antioxidantes e podem reduzir o risco de AVC. Os investigadores verificaram que, em comparação com a ingestão de uma porção de refrigerante açucarado, uma porção de descafeinado está associado com um risco 10% menor de AVC. Adicionalmente, o estudo também apurou que os indivíduos que consumiam mais de uma porção de refrigerante açucarado, por dia, apresentavam pressão arterial e colesterol mais levados e baixas taxas de atividade física. Os participantes que bebiam mais frequentemente este tipo de bebidas também consumiam mais carne vermelha e produtos ricos em gordura. Os homens e as mulheres que bebiam refrigerantes com baixo teor calórico apresentavam uma maior incidência de doenças crónicas e um maior índice de massa corporal. Assim, de acordo com estes resultados, os autores do estudo aconselham a substituir o consumo de refrigerantes por outro tipo de bebidas mais saudáveis. Não há nada como beber água!

Fonte: ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas