Obesidade a par com a fome no mundo

O relatório das Nações Unidas sobre alimentação apresentado, há dias, em Genebra, ma Suíça, equipara, pela primeira vez, a gravidade das consequências da fome/ desnutrição  à obesidade. Cerca de 1300 milhões de pessoas em todo o mundo são obesas e mais de três milhões morrem em consequência disso a cada ano. Por outro lado, cerca de 1000 milhões de pessoas estão subnutridas.

Segundo Olivier de Schutter (na imagem), relator das Nações Unidas para o Direito à Alimentação, os fast-foods são os vilões da alimentação moderna. Ele afirmou que, actualmente, a maioria dos regimes alimentares está a criar pessoas doentes.  

Para Schutter são cinco as acções prioritárias que trarão de volta os valores nutritivos ao sistema alimentar, quer nos países desenvolvidos, quer nos países em desenvolvimento:
  1. Taxar os alimentos nada saudáveis;
  2. Controlar e regular os alimentos que contêm alto teor de gorduras saturadas, sal e açúcares;
  3. Reduzir a publicidade ao fast food; 
  4. Repensar os subsídios para a agricultura que criam desequilíbrios nos preços dos ingredientes;
  5. Apoiar a produção local para permitir aos consumidores um acesso fácil a alimentos frescos, nutritivos e saudáveis.
1 comentário

Postagens mais visitadas