Pular para o conteúdo principal

FALA O LEITOR: "Síndroma do Comedor Nocturno"

Recebi o seguinte testemunho de uma leitora (cujo nome omito) que, a avaliar pela descrição, sofre de um transtorno alimentar designado por Síndroma do Comedor Nocturno:
"Quando vi o vídeo do seu ultimo post (que o miúdo tinha ataques de raiva por estar privado da comida), fez-se luz e sei que tenho um problema , que não consigo controlar. Levanto-me durante a noite e só faço disparates. Torno-me "burra" e só como doces! Eu já tentei deixar de comer durante a noite. Mas sinto espasmos no corpo, nomeadamente nas pernas. Sim. Já falei com o meu médico, que me receitou comprimidos para dormir. Mas não está a ajudar nada. Nos últimos tempos, para além de ter ganho dois quilos, sinto-me cansada, com falta de concentração, mal humorada, sem paciência...um "caco".

É um vício. Agora pergunto. como é que faço para perder este vício. Já tentei. Fico sem sono, as noites são agitadas , as pernas não param de mexer e sofro espamos musculares. Horrível.

Faço todos os dias a minha corrida, na passadeira, 4 km, seguido de uma aula de
fitness. Deixei de fazer musculação há dois meses e não me sinto bem com estes quilos a mais... A minha zona de conforto é os 55 kg. Durante o dia sou a princesa da boa alimentação. À noite ahhaah!, fico uma bruxa e só faço disparates. Não como muito. Mas o que como é só porcaria. Mel, passado uma hora um copo de leite com dez colheres de chocolate em pó, duas horas mais tarde, um iogurte... A noite toda neste rodopio. Não durmo bem. Claro!

Só para dar o exemplo, numa semana pode haver um ou dois dias em que não como nada durante a noite. Como é que posso tratar este síndroma?Anti-depressivos não quero. Já tomei no passado e não gostei , não me fizeram sentir melhor. Tenho consciência do problema e quero vencê-lo se possível com a sua ajuda."

Respondi-lhe da seguinte maneira: Os ataques nocturnos ao frigorífico são um transtorno alimentar, um problema que tem que ser resolvido porque leva invariavelmente ao aumento de peso. No seu caso o melhor é procurar a ajuda de um especialista em endocrinologia ou fazer uma consulta do sono por uma equipa de especialistas que estudam, diagnosticam e tratam todas as patologias do sono. Poderá não ter que tomar antidepressivos, nem calmantes, mas sim indutores do sono à base de melatonina (uma hormona que está em baixa nas pessoas que têm distúrbio do sono, como é o seu caso). Convido-a a ler este post que escrevi em 2010 pois talvez se reveja nele:
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Leite sem lactose não é para diabéticos

Ontem de tarde, durante a consulta de atendimento a diabéticos, um dos utentes pôs-me a questão se o leite sem lactose seria o melhor para os diabéticos. A dúvida faz todo o sentido uma vez que a lactose é o açúcar natural do leite. No entanto, este leite foi criado para pessoas intolerantes à lactose, que não digerem bem o leite por deficiente produção de lactase, a enzima necessária ao desdobramento da lactose.

Então porque é que é que o leite com 0% lactose não é bom para diabéticos?

A lactose é um hidrato de carbono complexo (dissacárido) formada por duas moléculas de hidratos de carbono simples, a glicose e a galactose (monossacáridos). O leite com 0% lactose não tem, de facto lactose, mas tem os seus constituintes, a glicose e a galactose, que são açúcares simples que fazem subir a glicémia (glicose no sangue) mais facilmente. Quem prova este leite não tem dúvidas: ele é mais doce e foi por isso que o referido doente estranhou e me apareceu com o pacote de leite sem lactose na mão…

COUVE LOMBARDA SALTEADA

Ontem para o jantar fiz couve lombarda salteada com bifinhos de peru grelhados.  É um prato super fácil de fazer que se prepara em 15 minutos.

INGREDIENTES (para quatro pessoas)
Meia couve lombarda
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho
sal marinho q.b.

Depois de lavar a couve, corte-a em juliana. Descasque e rale a cenoura. 
Numa frigideira coloque o azeite e os alhos picados até estes começarem a fritar. Junte a couve, a cenoura e um pouco de sal. Deixe cozinhar cerca de oito minutos mexendo com frequência (se gostar da couve mais cozida deixe cozinhar mais tempo). Está pronto! 

Acompanhei com bifinhos de peru grelhados, temperados com pimenta, pouquíssimo sal, mas com muito sumo de limão. 

Esta couve também fica bem a acompanhar qualquer tipo de peixe.
Experimentem!

O segredo de cozinhar bróculos verdes e nutritivos

Do livro "A cozinha é um laboratório" (Fonte da Palavra, 2009) transcrevo alguns conselhos para bem cozinhar os brócolos evitando, dentro do possível, perdas de nutrientes e o desenvolvimento de cores e aromas indesejáveis: "Corte-os apenas na altura de serem introduzidos na água quente. Além de os cortar em pedaços, dê um golpe longitudinal nos pedúnculos. Estes cortes têm como objectivo acelerar a cozedura, dado aumentarem a área de exposição à água quente. Adicione os brócolos à água a ferver, com o lume no máximo. Para minimizar a perda de nutrientes e ter a melhor cor final, não use muita água, nem pouca... no meio é que está a virtude! Deixe o recipiente destapado nos primeiros minutos. Cozinhe-os durante apenas cerca de 5 minutos (ficam mais estaladiços e com uma cor mais bonita). Se não os for consumir logo, passe-os por água muito fria mal sejam tirados do lume, para parar todo o processo. Como melhor alternativa, coza os brócolos em vapor. O resultado será ainda melh…