Dormir pouco aumenta o apetite

Noites mal dormidas podem ser factor de risco de sobrepeso e obesidade. Esta é a conclusão de um estudo realizado na Universidade de Uppsala, na Suécia em colaboração com cientistas de outras universidades europeias e publicado no The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism. Christian Benedict e Helgi Schiöth, investigadores no Departamento de Neurociências daquela universidade, mostraram que uma área do cérebro responsável pela sensação de apetite é ativada com mais intensidade após uma noite de insónia. Os mesmo investigadores já tinham anteriormente mostrado, num estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition, que a perda de uma única noite de sono, por homens jovens com um peso considerado normal, era o suficiente para inibir o gasto energético na manhã seguinte. O estudo também verificou que estes indivíduos apresentavam níveis aumentados de fome.

Neste novo estudo foram analisadas que regiões do cérebro, envolvidas na sensação de apetite, são afetadas pela perda de sono. Para isso os cientistas realizaram ressonâncias magnéticas em 12 homens com peso normal, enquanto estes visualizavam imagens de alimentos, após uma noite normal de sono. Posteriormente, foram comparados estes resultados com os obtidos após uma noite sem dormir.

Christian Benedict revelou, em comunicado de imprensa, que “após uma noite sem dormir, os homens apresentaram níveis altos de ativação numa área do cérebro que está envolvida no desejo de comer. Tendo em conta que a falta de sono é um problema crescente da sociedade moderna, os nossos resultados podem explicar porque é que os hábitos inadequados de sono afetam o risco de ganho de peso a longo prazo. Assim, poderá ser importante dormir cerca de oito horas diárias para manter um peso estável e saudável”.

Fonte:
Veja.abril.com.br
Postar um comentário

Postagens mais visitadas