Seis medidas para reduzir o fígado gordo

A causa e os mecanismos do fígado gordo não alcoólico não são ainda bem conhecidos, mas os factores aos quais se associa podem ser: nutricionais (obesidade, desnutrição), endócrinos (diabetes, dislipidemias) ou tóxicos (alguns medicamentos). Deixo aqui seis regras fáceis de cumprir para fazer face a uma doença que não pára de aumentar no mundo ocidental:
  1. Modere o consumo de alimentos ricos em hidratos de carbono simples, como o açúcar (cuidado com as colas, os ice-teas e "sumos" que afinal não o são!) e todos os alimentos feitos com farinhas como cereais de pequeno-almoço, bolos, bolachas e doces. Eles são os vilões do fígado gordo não alcoólico.
  2. Reduza as gorduras saturadas (não só as naturais como a margarina animal, mas também as artificiais como as margarinas vegetais que são hidrogenadas). Para isto é preciso acabar com o consumo de fritos, carnes vermelhas, bolachas, bolos e algumas refeições pré-confeccionadas (esteja atento aos rótulos).
  3. Aposte tudo na sopa. É um alimento inigualável quer no que se refere ao conteúdo em fibras, quer em nutrientes antioxidantes que combatem os radicais livres preservando a saúde das células. A sopa é a maior aliada de um fígado em forma!
  4. Cozinhe e tempere com as duas gorduras mais saudáveis pelo seu conteúdo em ácidos gordos monoinsaturados: primeiro o azeite e em segundo a banha de porco.
  5. Cuidado com o álcool. Se está preocupado com o seu fígado, elimine totalmente o seu consumo ou então beba-o com muita moderação.
  6. Reduza o peso: Se cumprir as cinco regras anteriores, já está a "trabalhar" para baixar o seu peso. Faça exercício físico.    
1 comentário

Postagens mais visitadas