Novidades sobre os aditivos alimentares permitidos e proibidos na União Europeia

A Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) realizou uma reavaliação total dos aditivos alimentares como corantes, espessantes, conservantes, antioxidantes, etc., utilizados nos géneros alimentícios à venda nos países da União Europeia. As "novas entradas" e as "novas proibições" estão disponíveis em detalhe no Jornal Oficial da União Europeia.

Por exemplo, de futuro, serão proibidos aditivos em alimentos como:
  • Produtos alimentares não transformados;
  • Mel;
  • Óleos e gorduras de origem animal ou vegetal, não emulsionados;
  • Manteiga;
  • Leite pasteurizado e leite esterilizado (incluindo UHT);
  • Natas pasteurizadas ou não (excluindo natas de teor reduzido de gordura);
  • Produtos lácteos fermentados não aromatizados e não tratados termicamente após a fermentação;
  • leitelho não aromatizado (excluindo leitelho esterilizado);
  • água mineral natural, água mineral ou qualquer água engarrafada;
  • café (salvo o café aromatizado) e extractos de café;
  • chá em folhas não aromatizado;
  • açúcares;
  • massas secas, excluindo massas sem glúten e / ou massa para dietas baixas em proteína.
São, no total, 32 os produtos alimentares onde não é permitida a presença de qualquer corante alimentar: alimentos não processados, leite, óleos e gorduras, pão, farinha, frutas e legumes, doces e geléias extras, frutos do mar, carnes, cacau , café torrado, chá, chá de ervas, sal, vinho, vinagre de vinho, produtos para bebés e crianças, mel e malte.
 
O regulamento da UE n.1130/2011 permite o uso de um novo adoçante, o E960 (glicosídeo steviol, extraído das folhas da planta stevia) em algumas categorias de alimentos. No entanto, ainda não é autorizado o uso do corante Vermelho 2G (E 128) pela EFSA (o E 128 Red 2G é metabolizado em anilina, composto cancerígeno para o qual não é possível excluir o mecanismo genotóxico). 

Fonte
Postar um comentário

Postagens mais visitadas