sábado, 31 de dezembro de 2011

BOM ANO 2012!

Desejando a todos os que seguem e lêem o blogue no mundo inteiro um excelente ANO 2012, termino o ano com uma nota de humor citando o famoso estilista  brasileiro Sergio K, nos seus pedidos para 2011:

"Querido Deus, tudo o que peço para 2011 é uma gorda conta bancária e um corpo magro! Favor não misturar as coisas, como fez no ano passado!"

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

O bacalhau da minha consoada

Segundo o dicionário Houaiss da língua portuguesa, consoada é uma "leve refeição nocturna, sem carne, que se toma em dia de jejum" ou "ceia familiar da noite de Natal". 

Não há tradição mais portuguesa que o bacalhau cozido com couve regado com bom azeite, na noite de consoada. É porventura o modo mais saudável de comer o "fiel amigo". Na minha família não há sequer alternativa por estes dias. Desde que me conheço que o bacalhau cozido está sempre presente na consoada. Somos 33 mais um (como diria o Paulo Futre) à mesa, entre avós, filhos, genros, noras, netos e o bacalhau que chega à mesa aferventado (como dizia a minha avó), socorrendo-se a minha mãe, para isso, de panos que o embrulham nas travessas. A sopa da consoada lá de casa também é de bacalhau. É uma sopa de sabor único, uma sopa que só se faz no Natal. A receita da minha avó é tradição na Beira Alta e leva batata, cebola, couve, hortelã, azeite e bacalhau cozido e desfiado. Uma delícia que sabe mesmo a Natal!

Desejo a todos os seguidores e visitantes um Santo e Feliz Natal!
Ana Carvalhas 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

AN EGG A DAY? IT´S OK!

Durante anos aconselhou-se a moderação no consumo de ovos devido ao seu alto teor de colesterol e ao risco de doenças cardiovasculares. Hoje sabe-se que comer colesterol não significa aumentar o colesterol sanguíneo (colesterolémia).  Este é o resultado de uma interacção complexa de nutrientes.

As gorduras saturadas da dieta, por exemplo, aumentam mais o colesterol total do que a ingestão de qualquer alimento que o contenha. Também o excesso de consumo de hidratos de carbono (açúcares e alimentos feitos com farinhas refinadas) influencia, e muito, o aumento da colesterolémia.

Daí que a American Heart Association tenha mudado a sua recomendação. Antes limitava o consumo de ovos a três por semana, agora passou a ser um ovo por dia.

An egg a day? It´s ok!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Comer com moderação ajuda o cérebro a manter-se jovem

Cientistas da Universidade Católica do Sagrado Coração de Roma descobriram que uma molécula chamada CREB1 activa-se no cérebro de ratos submetidos a uma dieta baixa em calorias. Esta molécula, por sua vez, estimula genes relacionados com a longevidade e com o bom funcionamento cerebral. O estudo foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences. 

"Pela primeira vez identificamos um importante mediador dos efeitos da dieta sobre o cérebro", afirmou Giovambattista Pani, do Instituto Geral de Patologia, um dos coordenadores do estudo. Segundo o cientista, a descoberta "tem importantes implicações para o desenvolvimento de futuros tratamentos para manter o cérebro jovem, prevenir a sua degeneração e o processo de envelhecimento".

"Esperamos encontrar um modo de activar a CREB1 com novos remédios, de modo que se possa manter jovem o cérebro sem necessidade de uma dieta restrita", comentou Pani. Diversos modelos experimentais já demonstraram que uma dieta baixa em calorias, na qual os animais ingerem até 70% dos alimentos que consomem normalmente, melhora a capacidade cognitiva e aumenta a expectativa de vida. Porém, desconhecia-se até agora  o mecanismo molecular concreto responsável por este efeito positivo.

Fonte
Veja abril.com.br

PROVE PORTUGAL / TASTE PORTUGAL

Dedico este filme a todos os amigos deste blogue espalhados pelo mundo fazendo votos que tenham um excelente ano e que nos visitem em 2012. Venham provar o melhor peixe e a melhor gastronomia. 

Prove Portugal!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

A NUTRICIONISTA NA COZINHA #5

LASANHA DE ATUM
Este é um dos pratos favoritos dos mais novos cá de casa. É de confecção relativamente fácil e é um prato económico. Para rentabilizar o seu tempo e o trabalho faça duas doses, uma para servir e a outra para congelar, utilizando-a num daqueles dias em que chega a casa em cima da hora da refeição, cansada e sem imaginação sobre o que cozinhar para a família. Dá sempre jeito ter uma refeição pronta no congelador...

INGREDIENTES (para quatro pessoas)
 
1 cebola
3 tomates maduros
1 courgette
1 pacote de 250g de espinafres congelados
4 colheres de sopa de azeite virgem extra
sal q.b.
sumo de meio limão
meio copo de vinho (de preferência branco)
1 raminho de salsa
1 pacote de molho Béchamel "Parmalat"
1 pacote de lasanha fresca "Fattoria" ou outra similar
3 latas de atum em óleo "Bom Petisco" ou similar
Queijo Parmigiano Reggiano ralado

Pique a cebola para uma frigideira, adicione o azeite e deixe refogar ligeiramente até a cebola ficar transparente. Pele e parta os tomates em cubos pequenos e deite-os no refogado.Adicione um pouco de sal e deixe-os cozer ligeiramente. Adicione a courgette cortada em fatias finas e deixe cozer tudo cerca de cinco minutos. Escorra as três latas de atum e misture no refogado. Tempere com o sumo de limão, a salsa picada e o vinho branco. Deixe cozinhar durante cerca de dez minutos. Corrija o sal e, se gostar do sabor picante, pode adicionar uma malagueta ou um pouco de pimenta moída.
Desligue o disco certificando-se de que o atum tem molho suficiente. Este vai ser preciso para cozer a massa no forno. De seguida faremos as camadas do atum com a lasanha do seguinte modo:
No fundo da assadeira coloca-se um pouco do molho de atum e por cima a primeira camada de lasanha fresca que deve ser ajustada ao fundo (como a lasanha é fresca as folhas podem cortar-se, se necessário, com uma tesoura de cozinha). Cobre-se a lasanha com o atum e espalham-se umas folhas de espinafre ao longo desta camada.    
  Em seguida coloca-se o molho bechamel (como na imagem):
Repete-se o processo, uma camada de lasanha, outra de atum, espinafres e bechamel e assim sucessivamente até termos cerca de três a quatro camadas de lasanha. 
 
Na última camada de bechamel adiciona-se queijo italiano, "Parmigiano Reggiano" ralado que lhe dará um saboroso toque.  Vai ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de vinte e cinco minutos e... Está pronto! Pode servir.
 
 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Novidades sobre os aditivos alimentares permitidos e proibidos na União Europeia

A Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) realizou uma reavaliação total dos aditivos alimentares como corantes, espessantes, conservantes, antioxidantes, etc., utilizados nos géneros alimentícios à venda nos países da União Europeia. As "novas entradas" e as "novas proibições" estão disponíveis em detalhe no Jornal Oficial da União Europeia.

Por exemplo, de futuro, serão proibidos aditivos em alimentos como:
  • Produtos alimentares não transformados;
  • Mel;
  • Óleos e gorduras de origem animal ou vegetal, não emulsionados;
  • Manteiga;
  • Leite pasteurizado e leite esterilizado (incluindo UHT);
  • Natas pasteurizadas ou não (excluindo natas de teor reduzido de gordura);
  • Produtos lácteos fermentados não aromatizados e não tratados termicamente após a fermentação;
  • leitelho não aromatizado (excluindo leitelho esterilizado);
  • água mineral natural, água mineral ou qualquer água engarrafada;
  • café (salvo o café aromatizado) e extractos de café;
  • chá em folhas não aromatizado;
  • açúcares;
  • massas secas, excluindo massas sem glúten e / ou massa para dietas baixas em proteína.
São, no total, 32 os produtos alimentares onde não é permitida a presença de qualquer corante alimentar: alimentos não processados, leite, óleos e gorduras, pão, farinha, frutas e legumes, doces e geléias extras, frutos do mar, carnes, cacau , café torrado, chá, chá de ervas, sal, vinho, vinagre de vinho, produtos para bebés e crianças, mel e malte.
 
O regulamento da UE n.1130/2011 permite o uso de um novo adoçante, o E960 (glicosídeo steviol, extraído das folhas da planta stevia) em algumas categorias de alimentos. No entanto, ainda não é autorizado o uso do corante Vermelho 2G (E 128) pela EFSA (o E 128 Red 2G é metabolizado em anilina, composto cancerígeno para o qual não é possível excluir o mecanismo genotóxico). 

Fonte

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Nutricionista recomenda maçã de Moimenta da Beira

O filme de baixo passou no Porto Canal:



A nutricionista de Coimbra que recomendou a maçã de Moimenta da Beira fui eu! E com muito boas razões, que podem ser lidas neste post que intitulei "Comer bem em tempo de crise".

Emagrecer é... ter maçãs sempre à mão!

Um minuto de exercício por dia da diabetes nos alivia

Um minuto de exercício físico por dia, três vezes por semana, pode prevenir a diabetes tipo 2. É o que indica um estudo publicado no European Journal of Applied Physiology. Após seis semanas de atividade física altamente intensa, houve uma melhora de 28% na acção da insulina (hormona que atua no metabolismo dos açúcares).

Exercícios regulares ajudam a manter baixos os níveis de açúcar no sangue. “Os nossos músculos têm reservatórios de açúcar, que são usados durante os exercícios”, diz Niels Vollaard, coordenador do estudo. Segundo ele, para repor esse estoque depois dos exercícios, o músculo retira açúcar do sangue. Mas, em pessoas sedentárias, há uma menor necessidade muscular dessa reposição. “Isso pode levar a uma baixa sensibilidade à insulina, alto índices de açúcar no sangue e, eventualmente, à diabetes tipo 2”, diz.
 
Estudos anteriores já tinham demonstrado que exercícios intensos e de velocidade melhoravam a sensibilidade à insulina. “Queríamos descobrir, no entanto, se esse exercício poderia ser feito de maneira mais fácil e curta”, diz Vollaard. Assim, durante as etapas do estudo a resistência das bicicletas poderia ser facilmente aumentada pelos voluntários, fazendo com que eles se exercitassem em intensidades maiores. Com o aquecimento e arrefecimento necessários. O tempo de cada sessão durou 10 minutos.
“Estes treinos de velocidade intensa consomem tanto glicogénio em 20 segundos como exercícios moderados de uma hora”, diz o especialista. “Isto é completamente novo. Ninguém tinha descoberto um programa tão fácil e curto com tamanho benefício.”

O programa de exercícios, no entanto, não serve para emagrecimento, já que é muito curto para queimar as calorias suficientes.

Fonte: www.veja.abril.com.br

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Seis medidas para reduzir o fígado gordo

A causa e os mecanismos do fígado gordo não alcoólico não são ainda bem conhecidos, mas os factores aos quais se associa podem ser: nutricionais (obesidade, desnutrição), endócrinos (diabetes, dislipidemias) ou tóxicos (alguns medicamentos). Deixo aqui seis regras fáceis de cumprir para fazer face a uma doença que não pára de aumentar no mundo ocidental:
  1. Modere o consumo de alimentos ricos em hidratos de carbono simples, como o açúcar (cuidado com as colas, os ice-teas e "sumos" que afinal não o são!) e todos os alimentos feitos com farinhas como cereais de pequeno-almoço, bolos, bolachas e doces. Eles são os vilões do fígado gordo não alcoólico.
  2. Reduza as gorduras saturadas (não só as naturais como a margarina animal, mas também as artificiais como as margarinas vegetais que são hidrogenadas). Para isto é preciso acabar com o consumo de fritos, carnes vermelhas, bolachas, bolos e algumas refeições pré-confeccionadas (esteja atento aos rótulos).
  3. Aposte tudo na sopa. É um alimento inigualável quer no que se refere ao conteúdo em fibras, quer em nutrientes antioxidantes que combatem os radicais livres preservando a saúde das células. A sopa é a maior aliada de um fígado em forma!
  4. Cozinhe e tempere com as duas gorduras mais saudáveis pelo seu conteúdo em ácidos gordos monoinsaturados: primeiro o azeite e em segundo a banha de porco.
  5. Cuidado com o álcool. Se está preocupado com o seu fígado, elimine totalmente o seu consumo ou então beba-o com muita moderação.
  6. Reduza o peso: Se cumprir as cinco regras anteriores, já está a "trabalhar" para baixar o seu peso. Faça exercício físico.    

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

e-book: “Receitas para crianças com Paralisia Cerebral”,

Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Pessoa Portadora de Deficiência, no passado dia 3 de Dezembro, a APN lançou a segunda edição do e-book “Receitas para crianças com Paralisia Cerebral”, elaborado com o auxílio das colegas Ana Araújo e Maria Antónia Campos.

O trabalho do nutricionista junto desta população com necessidades tão particulares é crucial. No e-book encontramos receitas como batido de "força", pudim de ameixa, pizza de ananás e cogumelos ou aletria suave.  Estas receitas ajudam a resolver situações que ocorrem frequentemente nas crianças com paralisia cerebral como desnutrição, obstipação, obesidade, refluxo gastro-esofágico ou disfagia (dificuldade de deglutição).

Faça o download deste e-book no sítio da APN, aqui: http://www.apn.org.pt/xFiles/scContentDeployer_pt/docs/doc457.pdf

A CRISE - Como nos estamos a adaptar aos tempos difíceis

"A CRISE - Como nos estamos a adaptar aos tempos difíceis" é um artigo de Ana Taborda e de Ana Pimentel publicado no anuário da Fundação Francisco Manuel dos Santos, "XXI, Ter Opinião", do qual transcrevo duas frases relacionados com modificações de hábitos de consumo alimentar pelos portugueses impostas pela crise:

"Os portugueses estão a ir menos vezes às compras e a gastar menos dinheiro. Para isso, usam essencialmente duas estratégias: compram produtos mais baratos e optam cada vez mais pelas marcas próprias das grandes cadeias de distribuição.(...)

(...) Vendem-se mais refeições congeladas, mais conservas, mais ovos, mais salsichas e mais fiambre; vende-se menos leite, menos iogurtes, menos vinho e muito menos cerveja."
Convido os leitores a lerem o artigo completo em: http://www.ffms.pt/evento/205/a-crise.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

ANTES E DEPOIS # 3

Mais uma paciente minha que gentilmente enviou duas fotografias suas, uma tirada em janeiro deste ano, com 81 kg e 1,68 m ("às portas" da obesidade com IMC = 29 kg/m^2), e a outra tirada em novembro, com 65,5 kg (normoponderal com  IMC = 23 kg/m^2).

A Patrícia é uma rapariga muito determinada que conseguiu perder 15,5 kg de peso em cerca de dez meses à custa do plano alimentar que lhe prescrevi e de exercício físico que faz num ginásio. Diz ter-se tornado uma especialista em sopas verdes. Parabéns, Patrícia e obrigada pela partilha!


Esta é uma boa motivação para todos os leitores e leitoras do blogue que querem emagrecer.