quinta-feira, 27 de outubro de 2011

COMER BEM E BARATO

Artigo meu publicado hoje no "Guia Gastronómico 2011 - 2012" distribuido com o jornal Diário de Coimbra:

A 16 de Outubro comemora-se o Dia Mundial da Alimentação. Neste ano o dia é dedicado ao tema Preços da Alimentação - Da Crise à Estabilidade, tema que vem muito a propósito nos tempos em que vivemos. A crise económica tem levado muitas famílias a cortar nas despesas com alimentação. Este facto que, à primeira vista, constitui um grave problema, pois comer é uma das mais básicas necessidades humanas, pode ser aproveitado de forma inteligente para dar uma volta nos maus hábitos alimentares em nossas casas.
Como nutricionista, deixo um conjunto de regras para poupar na alimentação, sem nunca perder de vista as necessidades de nutrientes essenciais à saúde de todos os membros da família:

- Tome o pequeno-almoço em casa com alimentos tradicionais: leite e pão. Parta o pão aos bocadinhos e coloque-os na sua taça de leite, como nas tradicionais "sopinhas de leite". Esqueça os cereais de pequeno-almoço, que são mais caros e não são saudáveis.

- Leve sempre fruta para o trabalho para comer a meio da manhã ou da tarde e faça os seus filhos levarem também os lanches da manhã e da tarde. Comer no bar da escola fica mais caro e, além disso, encontram-se aí alimentos pouco ou nada recomendáveis

- O almoço e o jantar devem ser iniciados com um prato de sopa de legumes, um alimento muito barato, com poucas calorias, mas que é nutricionalmente inigualável.

- Dispense de vez em quando a carne e o peixe substituindo-os por leguminosas: feijão, grão, lentilhas, ervilhas, favas e soja. Estes alimentos contêm proteínas com um perfil de aminoácidos interessante sendo por isso bons substitutos da carne e do peixe.

- Opte pela confecção de pratos, com menos carne e peixe, como empadões, feijoadas, jardineiras, caldeiradas e arroz ou massada de peixe.

- Use os ovos nas suas refeições duas a três vezes por semana. Não tenha medo do colesterol. Está provado que as gorduras hidrogenadas e outras gorduras saturadas presentes nos mais variados produtos (bolachas, bolos, cereais de pequeno-almoço, molhos, refeições prontas, etc.) é que fazem subir o LDL-colesterol (o mau).

- As frutas e legumes de origem nacional têm boa qualidade e são normalmente mais baratas. Pessoalmente privilegio o que é nosso.

- Os sumos podem ser substituídos por água da torneira. Na conta da água que pagamos está incluído o necessário tratamento e desinfecção. Para quê pagar água engarrafada?

- Por último, recomendo que planeie as suas refeições caseiras preparando um menu semanal. Poupará muito dinheiro porque só vai comprar o que realmente precisa.

A alimentação para a saúde deve ser feita com base em alimentos naturais, que se situam nas zonas periféricas dos supermercados e que são os mais baratos.

Poderá não ser fácil abandonar alguns costumes caros e prejudiciais. Mas vivemos numa época em que as mudanças se tornam inevitáveis. Olhemos a crise como uma oportunidade de mudar o modo como fazemos compras, escolhendo melhor os alimentos, confeccionando-os em casa e levando para o trabalho alimentos naturais.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Workshop de Gastronomia Molecular

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologias da Saúde da Universidade Lusófona
Data: 19 de Novembro
Inscrições: limitadas a 20 participantes
Custo de inscrição: 25€. 

Para além de uma componente teórica, dedicado ao tema “Gastronomia Molecular, uma ciência recente”, haverá lugar igualmente a uma componente prática, contemplando receitas como ovo estrelado doce ou caviar de cereja-groselha.

Coordenação:
Joana Moura - Mestre em Ciências Gastronómicas. Investigadora na área de Gastronomia Molecular e especialista em Food Design; Susana Dias*- Mestre em Engenharia Alimentar - Especialidade de Biotecnologia Microbiana, Investigadora na área de Gastronomia Molecular; Nelson Tavares, Doutor em Ciências da Nutrição, Director da Licenciatura em Ciências da Nutrição da Universidade Lusófona.

Mais informação sobre este evento e ficha de inscrição, podem ser encontradas aqui: http://fcts.ulusofona.pt/index.php/eventos/workshops/details/52-Gastronomia%20Molecular

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

III Ciclo de Cinema e Alimentaçã​o

Informação recebida da Associação Portuguesa de Nutricionistas (APN):

A APN junta-se novamente à Medeia Filmes, para mais um Ciclo de Cinema e Alimentação.
Teatro do Campo Alegre
9, 16, 23 e 30 de Novembro 21h30
3,5€/bilhete

Durante 4 semanas, será possível (re)ver alguns filmes que raramente passam no cinema e debater os temas neles abordados por especialistas dessa área, meditando-se sobre o actual papel da alimentação na sociedade portuguesa.

SINOPSES

9 de Novembro
Ruggles of Red Gap (O estravagante Sr. Ruggles), de Leo McCarey / 1935
Um clássico!Ruggles, mordomo de Lord Burnstead, está a passear em Paris em 1908, junto com o patrão. Lá também se encontram o rude fazendeiro americano Egbert Floud e sua esposa Effie, que tem pretensões de ascender socialmente. Num jogo de póquer, Egbert "ganha" Ruggles e, para horror deste, leva-o para a cidadezinha de Red Gap, no Oeste Selvagem. Effie apresenta-o como um aristocrata inglês e Ruggles acaba por se tornar uma celebridade. Ele torna-se amigo da viúva Judson, graças aos seus conhecimentos culinários, porém levanta as suspeitas de Charles Belknap-Jackson. Com o tempo, Ruggles aprende as delícias da democracia americana, da independência e do empreendedorismo, até abrir um restaurante.

16 de Novembro
Aprés Vous (Faça Favor...), de Pierre Salvadori / 2003
Antoine é chefe de mesa num restaurante em Paris. Ao voltar para casa uma noite, salva Louis do suicídio e faz tudo para que ele volte a gostar de viver. Com um estranho sentimento de culpa por ter salvo a vida deste pobre homem, Antoine faz tudo para melhorar a sua vida. Arranja um trabalho a Louis, e pouco a pouco cresce uma amizade entre eles. Mas apesar dos esforços de Antoine, Louis não consegue deixar a sua obsessão: Blanche, o amor da sua vida e a mulher que o levou ao desespero. Antoine resolve então ir ao encontro dela sem o dizer ao seu novo amigo, mas nada corre como planeado.

23 de Novembro
Mondovino, de Jonathan Nossiter / 2004
Documentário sobre o vinho e tudo o que envolve a produção do mesmo O filme é uma investigação sobre o tema da globalização, tendo como principal personagem a indústria do vinho e a transformação das formas de produção no velho mundo, influenciadas pelo mercado americano.Como representante da mudança, o filme apresenta o enólogo e consultor Michel Rolland, um dos mais requisitados da Europa, que entre gargalhadas, cigarrilhas e telefonemas, aconselha os produtores a micro-oxigenar o vinho, entre outras manipulações, garantindo um paladar homogéneo e pronto a atender o grande mercado.


30 de Novembro
Io Sono L'Amore (Eu sou o Amor), de Luca Guadagnino / 2009
Emma, a matriarca de uma abastada família milanesa, vive num mundo cuidadosamente ordenado onde dominam os seus deveres para com o marido e os filhos. Mas um encontro casual desperta paixões há muito reprimidas, transportando-a para uma viagem que mudará a sua vida.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Legumes de folhas verdes reforçam o sistema imunitário e ajudam a manter a saúde do intestino

Cientistas do Babraham Institute de Cambridge, no Reino Unido, afirmaram que os legumes de folhas verdes da família das crucíferas ajudam a fortalecer o sistema imunológico, pois garantem a presença de células imunes no intestino e na pele, conhecidas como linfócitos intra-epiteliais. Estes linfócitos localizam-se por baixo das células epiteliais (células que revestem o corpo e os orgãos) e funcionam como primeira linha de defesa contra agentes externos. No estudo, ratinhos saudáveis que foram sujeitos a uma alimentação pobre em vegetais, apesar de enriquecida em viatminas e minerais, tiveram uma redução de 70 a 80% destas células de protecção.

Marc Veldhoen e a sua equipa descobriram que o número de linfócitos intra-epiteliais depende dos níveis de uma proteína da superfície celular chamada receptor de hidrocarboneto aromático, que pode ser regulada por nutrientes encontrados em legumes da família das crucíferas, como brócolos, couve de bruxelas, repolho ou couve-flor.

Esta descoberta, publicada na edição on-line da revista Cell, tem implicações para uma melhor compreensão da base das doenças inflamatórias intestinais como a doença inflamatória intestinal (DII) e pode abrir novas oportunidades para a intervenção terapêutica.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

"Crianças enfrentam doenças relacionadas à obesidade cada vez mais cedo"

Recomendo a leitura do artigo sobre obesidade infantil, com o título de cima, publicado no dia 12 de outubro passado na revista brasileira Veja: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/criancas-enfrentam-doencas-relacionadas-a-obesidade-cada-vez-mais-cedo

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A NUTRICIONISTA NA COZINHA #4

A receita de hoje é de peixe e foi inspirada num livro de receitas de cozinha italiana. O peixe é mais saudável do que a carne porque, de um modo geral, a sua digestão é mais fácil e porque a sua gordura é rica em ácidos gordos polinsaturados de cadeia longa. Os mais novos cá de casa reclamam quase todas as vezes que lhes apresento peixe para a refeição porque o peixe precisa de mais "mão de obra." A melhor maneira de dar a volta a esta situação é apresentar-lhes pratos de peixe já sem espinhas. É o caso desta receita de risotto de peixe com camarão que partilho hoje.

RISOTTO de PEIXE, CAMARÃO e LEGUMES (receita para 4 pessoas)

Ingredientes
150 mL de vinho branco
4 postas de raia
200 g de miolo de camarão (pode ser congelado)
4 colheres de sopa de azeite
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
Legumes variados (cenoura baby, cogumelos, alho francês,...)
1 folha de louro
4 chávenas (de café) de arroz para risotto
água a ferver
sal e pimenta

Coza a raia em água temperada com sal e pimenta durante cerca de 8 a 10 minutos. Com uma escumadeira tire a raia, escolha as espinhas. Guarde a água de cozedura.  Aqueça o vinho num pequeno tacho e quando estiver a ferver adicione os camarões e deixe cozer durante dois minutos. Retire os camarões para junto do peixe e reserve.


Num tacho grande aqueça o azeite com a cebola e o alho. Quando a cebola começar a ficar transparente adicione os legumes e uma pitada de sal.  Tape a panela e deixe-os cozer um pouco. Adicione o arroz para risotto lavado, a folha de louro e mexa.
Deite o que sobrou do vinho de cozer os camarões mexendo sempre. Quando o vinho desaparecer adicione gradualmente a água de cozer a raia, uma concha de cada vez, não parando de mexer. Quando este desaparecer utilize água a ferver do mesmo modo, deixando cozer, mexendo durante cerca de 15 minutos até o arroz ficar cremoso. Acerte o sal e a pimenta.
Junte a raia e os camarões e envolva tudo. Desligue o disco e reserve durante dois minutos. 

Enfeite com salsa. O rizotto está pronto a ser servido. Bom apetite!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

CHÁ VERDE: um aliado na luta para emagrecer

De acordo com um estudo recente realizado na Penn State University, nos Estados Unidos, e publicado na revista Obesity, uma molécula contida no chá verde, epigalocatequina-3-galato (EGCG), reduz a capacidade de absorver gorduras e aumenta a sua eliminação. Mas não reduz o apetite. Para chegar a estas conclusões, os investigadores verificaram que os ratos alimentados com uma dieta rica em gordura juntamente com o referido composto presente no chá verde engordavam menos do que o grupo de controlo. Além disso, os ratos alimentados com o composto de chá verde tinham 30% mais grodura nas fezes (o que significa que não foi absorvida).

Lambert, investigador que liderou o estudo, afirma que "os dados obtidos em humanos mostram que os bebedores de chá que consomem uma ou mais chávenas por dia já podem ter resultados sobre o peso."

Esta excelente notícia torna mais consistente a minha recomendação de acompanhar as principais refeições com chá (reveja aqui). Mas não com um chá qualquer. O melhor é o chá verde. Experimentem!

domingo, 16 de outubro de 2011

Mensagem "Dia Mundial da Alimentação 2011"




Dá a volta à tua alimentação e muda o estilo de vida: come pouco, bem, variado e faz exercício físico.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Expo Low Cost 2011

Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

Este fim-de-semana "uma feira, várias marcas, tudo no mesmo espaço, de 14 a 16 de Outubro, no Pavilhão Atlântico (Sala Tejo)". É a Expo Low Cost 2011 sob o lema “Preços Baixos, Grandes Soluções”.
5% da receita total da bilheteira reverterão para a Associação Sol.
Eu vou!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O meu frigorífico #2

Continuando com os iogurtes, os Mimosa aromas são os que consumo habitualmente. Fornecem cerca de 100 calorias, são saborosos (não demasiado ácidos como alguns de outras marcas), económicos ( encontro sempre packs promocionais leve 12 e pague 9) e não são demasiado doces. Dou-lhes medalha de prata.

Lembro que os iogurtes sólidos de aromas fornecem cerca de metade das calorias dos iogurtes líquidos, pelo que são melhor opção para quem não quer ganhar peso. Porque é que julgam que só como iogurtes sólidos de aromas?

O meu frigorífico #1



"O meu frigorífico" é uma rubrica para partilhar os meus alimentos favoritos, quer pelo valor nutricional,  pelo valor calórico, pelo sabor, quer também pelo preço. Tudo conta!
Os iogurtes que vêem na imagem são uma maravilha. Autênticas sobremesas. São muito cremosos, sem terem nata adicionada, e têm uma característica que para mim é muito importante: não são demasiado doces. O de manga, que não está na imagem porque não lhe resisti, é o meu preferido. É com ele que faço os meus iogurtes (ver receita de iogurte na página de receitas deste blog) por conter lactobacilos helveticus responsáveis, quanto a mim, pela cremosidade e textura final do iogurte. Quanto ao preço, são um bocadinho mais caros do que os comuns, mas a qualidade paga-se. Experimentem e... partilhem.   

Álcool: veneno ou medicamento?

A longo prazo, a ingestão excessiva de álcool está associada a várias condições, entre elas o cancro da mama, cancro da boca, doenças cardíacas, derrames, cirrose hepática, problemas de saúde mental, perda de memória e diminuição da fertilidade.
Um estudo publicado no British Medical Journal no ano passado concluiu que o consumo de álcool provoca pelo menos 13 mil casos de cancro por ano na Grã-Bretanha, nove mil em homens e quatro mil em mulheres.
O efeito negativo do álcool para a saúde em geral pode estar associado a um composto conhecido como acetaldeído, produto em que o álcool é transformado após ser digerido pelo organismo. O acetaldeído é tóxico e danifica o DNA das células. O cientista KJ Patel, que trabalha no laboratório de biologia molecular do Medical Research Council, na Grã-Bretanha, tem vindo a estudar os efeitos tóxicos do álcool e afirma: "não há a ocorrência de uma célula cancerosa a não ser que o DNA seja alterado. Quando você bebe, o acetaldeído corrompe o DNA das células e coloca a pessoa no caminho para o cancro".

No entanto, alguns estudos têm demonstrado que, bebido com moderação, o álcool pode proteger o coração e os vasos ao elevar os índices de bom colesterol no organismo e impedir a formação de coágulos sanguíneos.

Como vimos, o álcool pode ser veneno ou medicamento, depende da quantidade. Fica o meu conselho: beba com moderação. Para os homens a recomendação é dois copos de 20 cl por dia e para as mulheres, porque apresentam menor tolerância ao álcool, um copo de 20 cl por dia. Reveja outros posts sobre os benefícios do consumo moderado de vinho tinto, aqui:

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Tomates biológicos são mais ricos em compostos fenólicos (antioxidantes)

O sumo de tomate biológico (ou orgânico, como queiram chamar) contém mais compostos fenólicos do que o sumo feito de tomates de culturas convencionais, de acordo com um novo estudo publicado na revista Food Chemistry. Os polifenóis são uma família de compostos naturais que nos protegem contra as doenças cardiovasculares, degenerativas e contra o cancro. O estudo, financiado pelo Ministério espanhol da Ciência e Inovação, traz novos dados ao debate sobre as vantagens do consumo de produtos com origem em culturas biológicas (orgânicas) em relação aos obtidos a partir das culturas convencionais de grande escala.

Sobre o mesmo assunto, poderá gostar de rever "Alimentos Biológicos Crescem em Todo o Mundo" 

Fonte
http://www.sciencedaily.com/releases/2011/09/110927112036.htm

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Nobel da medicina morreu na passada sexta-feira, mas beneficiou da sua própria descoberta

Ralph M. Steinman (na imagem), um dos cientistas laureados com o Nobel da Medicina nesta segunda-feira, faleceu aos 68 anos vítima de cancro no pâncreas, três dias antes do prémio ser anunciado (Divulgação/Rockefeller University). 
Os cientistas Bruce Beutler, dos Estados Unidos, Jules Hoffmann, de Luxemburgo, e Ralph Steinman, do Canadá, receberam nesta segunda-feira o prémio Nobel de Medicina de 2011, pelos seus trabalhos sobre o sistema imunológico.Segundo comunicado do Comitê Nobel, em Estocolmo, os investigadores foram premiados porque as suas investigações "revolucionaram a compreensão do sistema imunológico, ao descobrir as principais chaves de sua ativação".

Os trabalhos de Steinman e dos outros dois cientistas foram cruciais no desenvolvimento de novas vacinas contra doenças infecciosas, e de novas abordagens na luta contra o cancro, o que inclui as chamadas "vacinas terapêuticas", que estimulam o sistema imunológico a destruir tumores. Vítima de cancro no pâncreas, Steinman sobreviveu mais tempo do que o esperado pelos médicos justamente por causa de sua descoberta.

Em 1973, Steinman descobriu um novo tipo de células, as dendríticas, e começou a investigar seu papel no sistema imunológico. O cientista canadiano demonstrou que estas células possuíam uma capacidade única para ativar os linfócitos T, fundamentais na imunidade adaptativa e no desenvolvimento de uma memória imunológica contra diferentes substâncias
As pesquisas de Steinman apontaram para a importância das células dendríticas como um acessório único e importante no gatilho de várias respostas imunológicas, incluindo situações clínicas como rejeições de enxerto, resistência a tumores, doenças autoimunes, infecções e SIDA. Deste modo, Steinman conseguiu revelar como o sistema imunológico adaptativo é ativado e como se relaciona com a imunidade congénita.

A notícia da morte do cientista apanhou de surpresa os responsáveis pela premiação.  Segundo nota da Universidade de Rockefeller, divulgada pouco após o anúncio do prémio, ele morreu no último dia 30, aos 68 anos. "Ele foi diagnosticado com cancro no pâncreas há quatro anos, e a vida dele prolongou -se graças à aplicação de uma imunoterapia à base de células dendríticas que ele mesmo criou", disse o comunicado. Em nota, a filha de Steinman, Alexis, disse que seu pai ficaria honrado com o prémio. “Estamos sensibilizados de saber que os anos de trabalho duro do nosso pai foram reconhecidos com o Prémio Nobel”, disse Alexis. “Ele dedicou a sua vida ao seu trabalho e à família e estaria verdadeiramente honrado”.
 
Fonte
Veja.abril.com.br

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A Nutricionista na Cozinha #3


A receita de hoje é de legumes. Trata-se de uma forma de cozinhar couve coração que fica bem tanto para acompanhar peixe, como carne. Dá imenso jeito no Inverno, porque não apetecem tanto as saladas e, como sabem, devemos ter verdes diariamente no prato. Este modo de cozinhar a couve deixa-a um pouco crocante, que é meio caminho para agradar aos mais novos. Reveja este assunto aqui .

COUVE CORAÇÃO SALTEADA
Ingredientes
A escolha dos ingredientes é importante. Faço a maioria das minhas compras no Pingo Doce (PD) utilizando muitos produtos de marca branca por serem de boa qualidade e mais baratos

1 couve coração
Azeite (compro habitualmente o Virgem Extra Gourmet Pingo Doce)
três dentes de alho
água
sal (só uso sal marinho e o que gasto neste momento é do Algarve, marca Marnoto)


Preparação
Corta-se a couve como para caldo verde grosseiro. Põe-se o tacho ao lume, para cozer a couve, com cerca de 20 cl (1 copo)de água e uma pitada de sal.
Quando a água entrar em ebulição introduzir a couve no tacho, não precisando de ficar coberta pela água (ver imagem abaixo). Aliás, quanto menos água se utilizar para cozer qualquer legume, menores são as perdas de minerais e vitaminas para a água. Colocar a tampa no tacho e deixar cozer, vigiando o nível da água, cerca de 14 minutos.
Depois de cozida, tira-se do lume e escorre-se a água que se pode guardar num tupperwere no frigorífico e utilizar mais tarde na confecção de outro prato (sopa, arroz, ou risotto, por exemplo). Partem-se os alhos, depois de terem levado um murro, para as bolsas que contêm o seu aroma rebentarem, e colocam-se no azeite que já está ao lume deixando ferver ligeiramente para não queimar.

Os alhos devem ficar a ferver no azeite apenas o tempo suficiente para lhe passarem o seu aroma.
Junta-se a couve cozida e salteia-se durante uns minutos. A couve está pronta para acompanhar uma posta de salmão grelhado temperado com sal, limão e salsa picada. 
Foi o meu jantar de ontem. Experimentem! E já sabem, se tiverem comido um prato de sopa antes, não sentirão falta da batata a acompanhar o salmão.

sábado, 1 de outubro de 2011

Daniella Cicarelli explica porque é que corre

 Também estou viciada em corrida, eu que detestava correr.



´

BOM FIM-DE-SEMANA!

É fim-de-semana. Seja lá qual for a sua motivação, faça exercício ;)