O cancro do pâncreas está a aumentar

O Dr. José Barros, director do Departamento Médico da Associação Académica de Coimbra-Organismo Autónomo de Futebol (AAC-OAF) do qual faço parte, e a Dr.ª Maria José Nogueira Pinto foram duas vítimas recentes do cancro do pâncreas.

A taxa de mortalidade por cancro de pâncreas é muito alta, pois é uma doença de difícil diagnóstico e extremamente agressiva. Os sintomas iniciais são vagos, predominando perda de peso e dor abdominal não-característica. O aparecimento de diabetes num paciente não-obeso com mais de 40 anos também pode ser um sinal de alerta.

Em Portugal é a sexta causa de morte por cancro em homens e a sétima em mulheres, sendo responsável por 4% e 5% das mortes por cancro, respectivamente. Estas taxas são relativamente baixas quando comparadas com as de outros países da União Europeia, à excepção da Espanha, que tem uma taxa inferior. Estes valores aumentaram significativamente nas últimas décadas (cerca de 0,9% ao ano nos homens e de 1,1% ao ano nas mulheres).

Dado ser um tipo de cancro extremamente fatal, os cientistas tentam identificar os factores desencadeantes da patologia. Um estudo recente publicado no American Journal of Epidemiology analisou a relação entre consumo de carne curada e o cancro do pâncreas, mas o aumento da probabilidade de ter essa doença nos consumidores de carnes curadas como o bacon, presunto ou salsicha foi tão pequeno que poderia ser atribuído ao acaso. Um estudo prévio já tinha associado o hábito de fumar e de consumir grandes quantidades de açúcar e de gordura ao desenvolvimento de cancro do pâncreas. "O melhor que podemos fazer para prevenir o cancro do pâncreas e outros tumores é encorajar as pessoas a evitar o tabagismo e a obesidade e a melhorar os seus hábitos alimentares", aconselham os cientistas.

Para saber mais sobre a doença vale a pena consultar o site "Radioterapia e Oncologia" da responsabilidade do Dr. Rui Rodrigues; aqui.

Sites consultados:
http://www.alert-online.com
http://ruirodrigues.net

Imagem
http://ruirodrigues.net
Postar um comentário

Postagens mais visitadas