A DIETA DO FUTURO


A descodificação feita já nesta década dos cerca de 30 mil genes distribuídos por 23 pares de cromossomas que constituem o genoma humano traz a possibilidade de conhecer melhor não só todas as doenças originadas por alterações dos genes (como o cancro, por exemplo) mas também saber a probabilidade que temos de desenvolver doenças como, além do cancro, o Alzheimer, a obesidade, o diabetes, a hipertensão, doenças cardiovasculares, etc. Surgirão novas tecnologias clínicas baseadas em diagnósticos de DNA e terapias de substituição de genes defeituosos. Será dada cada vez maior ênfase à prevenção destas doenças actuando sobre as condições ambientais e de estilo de vida que podem desencadeá-las. É aqui que entra a dieta do futuro. O cruzamento da informação relativa ao genoma humano com a do genoma dos variadíssimos alimentos (plantas e animais) permitir-nos-á, brevemente (espera-se!), identificar os alimentos mais benéficos para cada pessoa a partir dos seus genes, de modo a melhor prevenir as doenças para as quais está predestinada.

A nutrigenómica e a nutrigenética, ciências das quais ouviremos falar cada vez mais, estudam as complexas interacções entre os genes, os nutrientes e o metabolismo humano. A nutrigenómica é a ciência que estuda o modo como as moléculas contidas nos alimentos podem agir sobre o DNA, activando alguns genes ou, de forma contrária, regulando-os negativamente (regulações up ou down, respectivamente). O termo nutrigenética, por sua vez, refere-se à identificação de possíveis variações genéticas (polimorfismos) que ocorrem no organismo humano como resposta à introdução de alimentos específicos.

A dieta do futuro está aí e será personalizada ao extremo do conhecimento do genoma de cada um de nós. A prática da nutrição clínica atingirá, certamente, um novo nível.

Sites consultados:
http://www.nugo.org
http://nutrimenti.simplicissimus.it/category/nutrigenetica-e-nutrigenomica/
http://blogs.estadao.com.br/herton-escobar/category/genetica-e-genomica/
http://junkfoodscience.blogspot.com/2006/12/newest-diet-science.html
Postar um comentário

Postagens mais visitadas