quarta-feira, 29 de junho de 2011

Fumar na gravidez reduz os níveis do "bom" colesterol nas crianças

Fumar durante a gravidez reduz os níveis do "bom" colesterol (HDL- lipoproteína de alta densidade) nas crianças, segundo um estudo realizado por investigadores australianos e publicado no sítio da Internet do “European Heart Journal”.

O estudo mostrou que, aos oito anos, as crianças nascidas de mães que fumaram enquanto estavam grávidas tinham níveis de HDL de 1,3 milimol por litro, em comparação com os níveis mais normais de 1,5 registados nas crianças nascidas de mães que não fumaram.

Segundo David Celermajer, professor de cardiologia na Universidade de Sydney, Austrália, "os resultados sugerem que o tabagismo da mãe gera características negativas na saúde do feto, o que pode deixá-lo predisposto no futuro a enfartes do miocárdio e a acidente vascular cerebral". Estes efeitos parecem durar pelo menos oito anos e, segundo o cientista, provavelmente, muito mais tempo. Em comunicado o especialista acrescentou que "o risco de a criança sofrer de uma doença coronária é entre 10 a 15% superior que nas restantes crianças cujas mães não fumaram durante a gravidez, um valor que consideram estatisticamente significativo”.

Fonte

segunda-feira, 27 de junho de 2011

e-Book - Alimentação nas Festas dos Santos Populares


Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

Entre o alho-porro, os martelos de plástico, o manjerico, os balões de ar quente e toda a festa dos santos populares, na hora de saciar a fome, a sardinha, o pão milho e o caldo verde são quem reinam. A Associação Portuguesa dos Nutricionistas apresenta os benefícios da refeição tradicional destes dias e deixa alguns conselhos saudáveis, pois a saúde também conta em dias de festa!

Ver aqui.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

DIABETES TIPO 2 PODE SER REVERTIDA

Um estudo recente efectuado por investigadores da Universidade de Newcastle, Reino Unido, mostrou que a diabetes tipo 2 pode ser revertida. Para isso é necessária uma dieta extrema (600 calorias ao dia) sob vigilância médica que nem todos os pacientes poderão suportar. Mas sete em onze doentes que foram acompanhados deixaram de ser diabéticos!

Veja aqui a reportagem da SkyNews.

HUMOR: GEOPOLÍTICA DA FOME


A dupla tragédia: Fome no Sul e Obesidade no Norte (ligada a ataques cardíacos, hipertensão, diabetes, etc.)

HUMOR: QUILOS A MAIS

OBESIDADE: AS BATATAS FRITAS SÃO AS MÁS DA FITA



Um estudo que acaba de ser publicado na New England Journal of Medicine por uma equipa da Harvard Medical School encabeçada pelo Dr. Dariush Mozaffarian traz as conclusões de um seguimento ao longo de mais de duas décadas de um numeroso grupo de pessoas. A conclusão é que o estilo de vida faz toda a diferença quando se trata de engordar ou não. Trata-se não só de ter atenção às calorias que entram na alimentação e das calorias que saem no exercício, mas também ao tipo de calorias e tipo de exercício e, em geral, ao estilo de vida (horas de sono, etc). Quanto ao que se come, a tabela de cima indica os alimentos considerados mais responsáveis, nesse estudo, pelo aumento de obesidade: as batatas fritas estão no topo do pior, seguindo-se as batatas moutra forma e depois as bebidas açuçaradas e as carnes vermelhas. No fundo da escala, os alimentos que conduzem ao bem-estar estão os frutos, os frutos secos (nozes, apesar das calorias) e os iogurtes. O Dr. Mozaffarian afirmou baseado no seu estudo: "All foods are not equal, and just eating in moderation is not enough.”

Ver aqui notícia do Washington Post.

domingo, 19 de junho de 2011

Casa de Pasto "DONA ESPECIARIA"



Este post é um convite a visitar o restaurante de Coimbra onde toda a gente tem de comer sopa. Gosto disso! Falo da Casa de Pasto Dona Especiaria, perto da Sé Velha, na Rua Dr Joaquim António de Aguiar, 43-53, Coimbra. O Chef Gil Edgar propõe diariamente aos seus comensais, como gosta de lhes chamar, uma viagem de sabores...

Reservas
922 040 194
donaespeciaria@gmail.com

terça-feira, 14 de junho de 2011

SOFRE DE SINDROME METABÓLICA? Veja aqui:



A Síndrome Metabólica (SM) ou Síndrome X, ou ainda Síndrome de Resistência à Insulina é a doença metabólica mais comum da actualidade e também a que tem maior responsabilidade na ocorrência de eventos cardiovasculares. Caracteriza-se pela associação, no mesmo indivíduo, de obesidade central e dois ou mais dos factores de risco seguintes: triglicerídeos aumentados, baixos níveis de colesterol – HDL, hipertensão arterial e hiperglicemia em jejum. Apesar das causas da SM serem complexas, sabe-se que esta patologia anda invariavelmente associada a uma dieta desequilibrada e a um estilo de vida sedentário.

O maior entrave para o estudo epidemiológico da SM e das suas complicações reside no facto de a sua definição ainda não ser unânime. Na tentativa de uniformizar os parâmetros que definem a SM, a International Diabetes Federation (IDF), propôs uma definição, resultado da fusão das três últimas da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Grupo Europeu de Estudo sobre Resistência à Insulina (EGIR) e do Adult Treatment Panel III (ATP III). Os novos critérios propostos para o diagnóstico da SM incluem:

-Obesidade central, definida como perímetro da cintura igual ou superior a 94 cm para homens e 80 cm para mulheres europeus, e alguns outros níveis com especificidade étnica para chineses, japoneses e sul-asiáticos;

-Trigliceridos, a partir de 150 mg/dl;

-Colesterol - HDL, menos de 40 mg/dl, em homens, e menos de 50 mg/dl, nas mulheres;

-Elevação da pressão arterial acima de 130/85mmHg;

-Hiperglicemia em jejum, definida como glicemia igual ou maior que 100mg/dl.

Uma vez que a obesidade central é a principal causa do desenvolvimento da SM, a melhor forma de reduzir todos os factores de risco descritos é a perda de gordura visceral. Um programa de perda de peso baseado na diminuição da ingestão calórica e aumento do exercício físico regular impõe-se nestas pessoas.

Se chegou à conclusão que sofre de Sindrome Metabólica, deve procurar um nutricionista, o profissional melhor habilitado para lhe prescrever o plano de alimentação e de actividade física mais indicado para si.

HUMOR: AS CRIANÇAS E OS VIDEOJOGOS


- Estás a ver? Isto chama-se o ar livre!

- Eu já vi este nível nos meus jogos.

NOTA - Este cartoon tem um erro: a criança não está gordinha...

EXPLICADO O AUMENTO DE PESO QUANDO SE DEIXA DE FUMAR


Um artigo publicado no dia 10 de Junho na revista "Science" da autoria de cientistas da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, ilumina a bem conhecida propensão para a obesidade das pessoas que deixam de fumar. Parece que a nicotina se liga, pelo menos em ratinhos, a um receptor cerebral, no hipotálamo, de modo a inibir o apetite. A descoberta poderá levar a outros trabalhos que revelem o modo de evitar a obesidade sem ser através do fumo de tabaco...

Referência:

- Yann S. Mineur, Alfonso Abizaid, Yan Rao, Ramiro Salas, Ralph J. Dileone, Daniela Gündisch, Sabrina Diano, Mariella De Biasi, Tamas L. Horvath, Xiao-Bing Gao, Marina R. Picciotto. Nicotine Decreases Food Intake Through Activation of POMC Neurons. Science, 10 June 2011: Vol. 332 no. 6035 pp. 1330-1332

EXERCÍCIO EM IDOSOS PREVINE DOENÇAS


Um estudo publicado recentemente pela revista "Neurology" da autoria de investigadores da Universidade de Columbia, em Nova Iorque, EUA, vem confirmar as já conhecidas vantagens da prática do exercício físico. Agora ficou-se a saber que pessoas idosas que o praticam com suficiente intensidade têm uma probabilidade muito mais reduzida de desenvolver lesões associadas a acidentes vasculares cerebrais e a doenças degenerativas como o Alzheimer. Ver aqui notícia no jornal USA Today.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Uma maçã por dia...

A atrofia muscular, isto é, a perda de massa muscular é um processo que ocorre naturalmente com o envelhecimento, mesmo em pessoas saudáveis. Um estudo publicado na revista Cell Metabolism dá conta de que as maçãs possuem um composto, o ácido ursólico, que teve a capacidade de diminuir a atrofia muscular e estimular a hipertrofia muscular em ratos. É importante ressaltar que os efeitos do ácido ursólico sobre o músculo foram também acompanhados por reduções de adiposidade, da glicemia de jejum, do colesterol e dos triglicerídeos.

O estudo mostra mais uma vez que os alimentos vegetais revelam continuamente a presença de compostos desconhecidos com efeitos benéficos para a saúde. É caso para dizer mais uma vez: "Uma maçã por dia, do médico nos alivia."

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Surto de Infecções pela bactéria Escherichia coli limita-se ao norte da Alemanha

Com o objectivo de tranquilizar os consumidores de vegetais crus, transcrevo notícia recebida através do ALERT Life Sciences Computing, S.A.:

"O comissário da União Europeia para a Saúde, John Dalli, afirmou esta semana que o surto de infecções pela bactéria Escherichia coli enterohemorrágica (E.coli) está limitado geograficamente ao norte da Alemanha e não necessita de medidas de controlo.

O comissário, citado pela imprensa internacional, também advertiu a Alemanha sobre a divulgação de informações não confirmadas sobre o foco, dizendo que este facto “espalha o temor e tem um impacto negativo sobre os produtores agrícolas” europeus. As declarações foram feitas, terça-feira, durante uma sessão do Parlamento europeu, em Estrasburgo, antes de uma reunião de emergência entre os ministros da Agricultura.

No início do surto, as autoridades alemãs responsabilizaram os pepinos importados de Espanha como foco da infecção, mas os testes realizados afastaram essa possibilidade. No último fim-de-semana, as autoridades alemãs conduziram testes numa quinta biológica no Norte da Alemanha (Bienebuttel), suspeitando que os rebentos de soja aí cultivados estivessem na origem de um surto da bactéria E.coli, mas, segundo as mesmas autoridades, os resultados foram negativos.

Um comunicado do ministério da Agricultura alemão, citado pela agência Lusa, revela que serão feitas mais análises, mas adverte que não se pode esperar por “um desfecho rápido na investigação da origem", e que “a curto prazo” não será encontrada uma "explicação para a contaminação”. Os peritos alemães estão a examinar não só os produtos agrícolas da quinta de Bienebuttel como também a água e o sistema de irrigação.

Com a origem ainda por identificar, mais de duas mil pessoas na Alemanha foram afectadas pelo surto de E.coli, 22 das quais morreram. Além das mortes na Alemanha, as autoridades contabilizaram também um óbito na Suécia. Todos os infectados fora da Alemanha têm em comum terem estado recentemente no norte daquele país.

Em Portugal, e de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, os resultados das análises realizadas a dois doentes portugueses, recém regressados da Alemanha, que indicaram sintomas que poderiam ser de infecção pela bactéria, não indiciaram qualquer relação com o surto a decorrer naquele país, uma vez que as bactérias identificadas não são idênticas."
Fonte
ALERT Life Sciences Computing, S.A.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

PEPINOS ASSASSINOS?


Desconfiei logo das primeiras notícias que davam como tendo origem em pepinos espanhóis o surto de uma grave doença bacteriana que surgiu na Alemanha. Nestas coisas, o mais fácil é culpar o estrangeiro, neste caso o Norte culpar o Sul. Mas análises mostraram já que os pepinos estão inocentes: a estirpe de bactérias Escherichia coli (E. coli) encontradas dos pepinos espanhóis é diferente da estirpe de E. coli responsáveis pela doença.

Não há ainda casos de doença detectados em Portugal e oxalá não venha a haver. Mas para isso podemos contribuir tendo os maiores cuidados na lavagem de saladas e legumes. Para lavar e desinfectar todos os produtos hortícolas e legumes a consumir em cru, mergulham-se, depois de bem lavados, numa solução de água com lixívia, cerca de 10 gotas de lixívia por cada litro de água durante 30 minutos. Depois voltar a passar os alimentos por água corrente.

Saladas e legumes são bons para a saúde: mas bem lavados e desinfectados, claro!