SUBIDA DOS PREÇOS DOS ALIMENTOS NO MUNDO

É sempre útil consultar o sítio da Agência das Nações Unidas par a Alimentação e a Agricultura, FAO, para saber como vai a situação dos alimentos no mundo. Há motivos para preocupação pois os preços subiram ao longo dos últimos dois anos (ver gráfico da esquerda). Nos primeiros meses deste ano parece haver alguma estabilidade, mas ainda não há sinais de descida como houve em 2008. Se se escalpelizar os alimentos pelos respectivos tipos, os motivos de preocupação redobram (ver gráfico em baixo à direita): o açúcar e os óleos e gorduras, cujos perigos para a saúde são bem conhecidos, têm vindo a baixar os preços nos últimos tempos, o que já não acontece com os cereais, que estão a subir, os lacticíneos e a carne, que se têm mais ou menos mantido.

Havendo ainda tanta situação de fome no mundo, situação agravada pelo aumento dos preços dos bens alimentares, a FAO tem vindo a chamar a atenção para as situações de desperdício, que nos países em desenvolvimento ocorrem na fase de pós-colheita e processamento e nos países mais desenvolvidos ao nível da venda e do consumidor, em nossas casas portanto. Só para dar uma ideia do desperdício de alimentos, que obviamente custam dinheiro, o Expresso informava na última edição, com base em dados da FAO, que na Europa e na América do Norte há um desperdício de alimentos 95-115 kg per capita e por ano, mais de 10% da produção de comestíveis nessas regiões que é de cerca de 900 kg per capita e por ano. A mensagem é clara: ganha cada um de nós e ganhamos todos se evitarmos o mais possível o desperdício de bens alimentares!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas