Café reduz risco de cancro da mama pós-menopausa

De acordo com o estudo realizado por investigadores suecos do Instituto Karolinska de Estocolmo e publicado na revista Breast Cancer Research as mulheres que têm o hábito de beber café correm menor risco de desenvolver um subtipo específico de cancro da mama.

Existem dois subtipos de cancro da mama: os sensíveis a estrogénios - receptores de estrogénio positivo (ER-positivo) e não sensíveis a estrogénio - receptores de estrogénio negativo (ER-negativo). Os tumores ER-positivo, ao contrário dos ER-negativo, dependem do estrogénio para se desenvolverem.

No estudo, participaram 5929 mulheres suecas, entre os 50 e os 74 anos, em que metade tinha cancro da mama. Foram avaliadas as características comportamentais e de saúde como hábitos tabágicos, de consumo de álcool, consumo alimentar, índice de massa corporal (IMC), rotinas de actividade física, histórico familiar de cancro da mama, protocolos de terapia hormonal, escolaridade e consumo de café. Os cientistas também tiveram em conta o subtipo e estado de desenvolvimento do cancro da mama.

A principal conclusão é que beber café está relacionado com uma forte redução do risco de cancro da mama ER-negativo. As mulheres que bebiam cerca de cinco chávenas de café por dia tinham um risco entre 33 e 57% mais baixo de ter cancro da mama ER-negativo do que aquelas que consumiam menos de um café diário.

Referência
Jingmei Li, Petra Seibold, Jenny Chang-Claude, Dieter Flesch-Janys, Jianjun Liu, Kamila Czene, Keith Humphreys, Per Hall. Coffee consumption modifies risk of estrogen-receptor negative breast cancer. Breast Cancer Research 2011, 13:R49

Imagem
http://www.psdgraphics.com/icons/psd-coffee-cup-icon/
Postar um comentário

Postagens mais visitadas