HIPERTENSÃO EM PORTUGAL

Mais de três milhões de portugueses sofrem de hipertensão arterial (HTA), doença que está na origem de uma em cada oito mortes no nosso país. Esta é a principal conclusão do primeiro estudo epidemiológico completo sobre HTA realizado em Portugal, da autoria de Mário Espiga de Macedo, investigador do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IMBC). O estudo deu origem ao livro «Estudo da Prevalência, Tratamento e Controlo da Hipertensão em Portugal» lançado no passado dia 1 de Abril nas Jornadas de Hipertensão, no Porto.

Mário Espiga de Macedo, especialista em Medicina Interna e Cardiologia ligado ao Hospital de S. João, tem-se dedicado ao estudo da HTA que diz ser responsável "por uma em cada oito mortes, sendo a terceira principal causa de morte no mundo". Segundo o autor, a causa não é directa mas a HTA é o principal factor de risco e está frequentemente na base de enfartes e AVCs.

O autor concluiu que "a população açoriana é a mais consciente e a mais informada" sobre questões de saúde ligadas à HTA.

A HTA é considerada uma doença silenciosa, pois na maioria dos casos não são observados quaisquer sintomas no paciente. Quando estes ocorrem, são vagos e comuns a outras doenças, tais como dor de cabeça, tonturas, cansaço, enjoos, falta de ar e sangramentos nasais. "A melhor prevenção é ir regularmente ao médico e tomar medidas higiénicas de vida", asseverou.

Segundo o especialista, “este trabalho é necessário e extremamente útil para o planeamento eficaz de estratégias de intervenção e para o desenvolvimento de iniciativas mais eficazes ao combate do principal factor de risco das doenças cardiovasculares e cerebrovasculares em Portugal”. Espiga de Macedo alerta ainda para a necessidade da divulgação de informação preventiva como “a importância de hábitos de vida saudáveis, controlo da pressão arterial e diagnóstico e intervenção terapêutica precoces”.

Fonte
notícias.up.pt
Postar um comentário

Postagens mais visitadas