E depois dos excessos da Páscoa?


Na Páscoa é difícil resistir ao cabrito, ao queijo da serra, às tentações doces, às amêndoas, aos chocolates, e a tantas iguarias hipercalóricas próprias da época. Quem não esteve atento ao balanço energético entre a ingestão alimentar e o exercício físico poderá ter ganho uns quilinhos indesejados.

Que fazer? Pois é preciso fazer a "desintoxicação" dos pratos fortes do banquete pascal. Voltar a uma alimentação equilibrada, inaugurando as refeições com sopa, seguida por um prato de carne ou peixe (é melhor o peixe!) só com salada ou legumes, e finalizando-as com uma sobremesa de fruta. Ao mesmo tempo, deve-se contrariar o sedentarismo das férias da Páscoa, com passeios diários, que assegurem o mínimo de exercício físico necessário ao bom funcionamento do organismo. Esta época do ano é, no nosso país, particularmente propícia a passeios ao ar livre. Com a temperatura a subir é importante beber mais água ou qualquer bebida caseira como chá (que pode ser gelado), infusões,limonada ou refrescos, desde que, já se sabe, sem açúcar. Corro o risco de parecer repetitiva, mas para emagrecer não há soluções mágicas, é necessário um esforço consciente...
Postar um comentário

Postagens mais visitadas