LIMÃO: O rei dos frutos terapêuticos

Ontem deram-me um saco de limões e como sei que estes frutos têm inúmeras propriedades terapêuticas resolvi investigar sobre os compostos que o constituem. O limão, Citrus limonum, é uma das frutas mais conhecidas e utilizadas no mundo. Tanto o seu sumo como a casca contêm vários compostos com propriedades que promovem a saúde, sendo até denominado o rei dos frutos terapêuticos. O cirurgião inglês, John Wodall, em 1617, recomenda, no seu livro The Surgeon's Mate, o uso de sumo de limão para a profilaxia e cura do escorbuto, doença muito frequente entre os marinheiros e piratas que passavam longos meses no mar. Soube-se posteriormente que a doença era originada pela falta de ácido ascórbico ou vitamina C, necessária para síntese de colagénio no organismo humano. Nos dias de hoje já ninguém sofre de escorbuto, mas a insuficiência de vitamina C provoca algumas desordens orgânicas, entre elas a astenia (cansaço da Primavera), falta de apetite, doença reumática, tendência para hemorragias da pele e das mucosas, propensão para catarros nas vias respiratórias, problemas digestivos e urinários. Quando tais sintomas aparecem, é altura de comer diariamente limões e laranjas para recuperar a saúde (Ernest Schneider, A Saúde pelos alimentos, Publicadora Atlântico). Estima-se que a necessidade média diária de Vitamina C seja entre 50 a 100 mg e dependem da idade, sexo, prática desportiva, hábitos de consumo de tabaco e álcool, entre outros factores, quantidade que se encontra em 100 a 200 g de sumo de limão ou de laranja.

Mas, os limões não contêm só vitamina C. No seu sumo estão presentes também pectinas, glícidos, ácidos cítrico e málico, vitaminas do complexo B e flavonóides (A.Proença da Cunha, Plantas aromáticas em Portugal caracterização e utilizações, Fundação Calouste Gulbenkian 2007). A acidez do sumo de limão é atribuída ao ácido cítrico, um ácido forte, mas que curiosamente tem um efeito alcalinizante do meio interno. Isto acontece porque durante a digestão do ácido cítrico formam-se, a partir dele, compostos alcalinos como os carbonatos e bicarbonatos de cálcio e potássio. Um dos efeitos notáveis do limão é, por exemplo, o de combater o ácido úrico sendo por isso uma mais valia no combate das diversas patologias reumáticas e artríticas. Nestes casos a recomendação é ingerir um copo de água com sumo de meio limão, todos os dias, pela manhã, fazendo deste modo o desjejum.

Na casca do limão existe caroteno (pro-vitamina A) responsável pela cor amarela e um composto volátil responsável pelo odor característico do fruto, o limoneno. Este é o maior constituinte de muitos óleos essenciais. O chá de casca de limão é digestivo e anti-séptico, por isso mesmo deve ser tomado, no primeiro caso para ajudar nas digestões difíceis e no segundo caso para auxílio no combate às gripes e constipações.



1 comentário

Postagens mais visitadas