OBESIDADE NO MUNDO DUPLICOU NOS ÚLTIMOS 30 ANOS

Segundo um estudo publicado na revista britânica The Lancet, em apenas trinta anos (entre 1980 e 2008), a prevalência da obesidade quase duplicou, atingindo cerca de 500 milhões de adultos, a maioria mulheres, no mundo inteiro. Dos países ricos, os Estados Unidos, com um Indice de Massa Corporal(IMC) médio 28,5, lideram o ranking mundial da obesidade, seguidos pela Nova Zelândia e Austrália. Inversamente, a população do Japão é a menos afectada pelo sobrepeso, com um IMC médio de 22 para os homens e 24 para as mulheres.

Caso único na Europa ocidental e raro no cenário mundial é o da Itália, onde o IMC das mulheres caiu nos últimos 28 anos. As suíças são as mulheres mais magras da Europa, seguidas pelas francesas e italianas, enquanto os europeus mais magros são os franceses.

Um dos coordenadores do estudo, o professor Majid Ezzati, do Imperial College de Londres, afirmou que "o sobrepeso, a obesidade, a hipertensão e os niveis elevados de colesterol não são património apenas dos países ricos, afectam também os países pobres". O estudo recorda que o sobrepeso é resultado da má alimentação e da falta de exercício físico o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão arterial e algumas formas de cancro.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas