sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Colesterol elevado e hipertensão aumentam risco de declínio cognitivo

Post enviado pela nutricionista Dra Alexandra Mendes:

Segundo um estudo realizado pelos investigadores do Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (INSERM), em Paris, França, os homens e as mulheres de meia-idade que sofrem de colesterol e pressão arterial elevados, além de terem maior risco de sofrer de doenças cardiovasculares, têm também um risco aumentado de desenvolver precocemente problemas cognitivos e de memória.

Num comunicado à imprensa, a autora do estudo, Sara Kaffashian, afirmou que este estudo, que irá ser apresentado no congresso anual da American Academy of Neurology, demonstra ainda como é que estes factores de risco podem contribuir para o declínio cognitivo ao longo de um período de dez anos.

Fonte: ALERT Life Sciences Computing, S.A.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

DIETA, EXERCÍCIO E LONGEVIDADE

O Dr. Richard Hodes (67 anos) dirige o Institute Nacional de Envelhecimento do NIH dos Estados Unidos. Traduzi um passo da recente entrevista que deu ao New York Times sobre a relação entre dieta, exercício físico e envelhecimento:

"P. Quais são as notícias mais recentes sobre dieta e exercício?

R. Existem provas abundantes em muitas áreas de que o estilo de vida faz toda a diferença no envelhecimento. Um dos melhores exemplos foi um estudo de prevenção do diabetes apoiado pelos institutos de envelhecimento e diabetes. Os investigadores compararam estratégias para reduzir a diabetes em pessoas que estavam em risco elevado de desenvolver a doença. A um grupo foi fornecida a melhor informação sobre o bom tratamento, a segunda recebeu metformina, um medicamento que diminui o açúcar no sangue, e o terceiro grupo seguiu um regime de exercícios e dieta (mudança de estilo de vida).

A idade era uma das variáveis. Nos adultos jovens, tanto o estilo de vida como os tratamentos com medicamentos revelaram-se eficazes. Para as pessoas com mais de 60 anos, o remédio não teve qualquer efeito, mas a mudança do estilo de vida reduziu novos casos de diabetes de 71 por cento. Em 2009, um estudo de acompanhamento mostrou que o grupo dos mais velhos tinha mantido, em parte, a sua perda de peso e a sua actividade juntamente com alguns dos benefícios no metabolismo da glicose. O estudo continua.

P. E a pesquisa sobre o exercício e envelhecimento?

R. A epidemiologia é certamente muito forte e sugestiva de que a actividade física e o exercício físico se correlacionam com menor risco de morte, de doenças cardíacas e de deficiências em geral. No entanto, é importante testar essas correlações em ensaios clínicos, para nos certificarmos que sabemos o que é realmente a causa e o efeito.

Temos em curso um grande ensaio clínico que compara um grupo que recebe apenas informações sobre um estilo de vida saudável com um grupo de indivíduos semelhantes mas que segue um regime de exercícios muito rigoroso. Saberemos no final deste estudo, daqui a cerca de três anos, se esta intervenção com exercícios específicos impediu as pessoas de ficarem com alguma deficiência - este será um grande passo, que começou com os estudos epidemiológicos e alguns estudos de curto prazo, no sentido de determinar se poderemos dispor de uma intervenção que impeça
deficiência a longo prazo.

O mesmo estudo também irá determinar se o exercício afecta as mudanças cognitivas, se a actividade física pode preservar a capacidade cognitiva à medida que se envelhece, e se pode também ter influência na doença de Alzheimer e na demência.

Os estudos em ratinhos são absolutam
ente fascinantes. A prática de exercício nas suas gaiolas melhora realmente a sua capacidade de gerar novas células cerebrais. O que não sabemos é se é possível uma intervenção ao nível do exercício que vai realmente influenciar as funções cognitivas a longo prazo."

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A FOME ESTÁ À PORTA

O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, advertiu que os preços globais dos alimentos estão a chegar a níveis "perigosos" e já atiraram, desde Junho passado, mais de 44 milhões de pessoas em todo o mundo para uma situação de pobreza extrema. Uma pessoa vive em situação de "pobreza extrema" quando tem menos de 1,25 dólares (0,93 euros) por dia para as suas despesas.

De acordo com a edição de Fevereiro do relatório Food Price Watch, os preços dos alimentos subiram 15% entre Outubro de 2010 e Janeiro deste ano.

Esse aumento, particularmente alto em produtos como o trigo, o milho, o açúcar e os óleos comestíveis, é sentido fortemente pela população mais pobre, que chega a gastar mais da metade do seu ordenado na compra de alimentos.

Todos demos conta que no nosso país, na nossa comunidade, há pessoas a quem a fome já bateu à porta... Estou a preparar um post em que darei algumas regras para "Comer bem em tempo de crise". Não perca, muito em breve neste blogue!

LEGUMES E FRUTAS NO CINEMA

Aqui está uma excelente campanha para promover o consumo de legumes e frutas. Vale a pena visitar o site da empresa brasileira dona desta publicidade, a Hortifruti. Tem muita informação útil e divertida, passatempos e centenas de receitas, desde sopas a sobremesas. Não podia deixar de partilhar...










Fonte da informação
http://internetparatodos.blogs.sapo.pt

RICOS VIVEM MAIS DEZ ANOS

Os portugueses mais ricos e com mais escolaridade vivem em média mais dez anos que os mais pobres e com menos instrução. Esta é uma das conclusões do estudo realizado pelo sociólogo Ricardo Antunes, que estudou dois mil óbitos ocorridos em dois hospitais portugueses, um de Lisboa e outro do Alentejo. Enquanto os profissionais mais qualificados viveram, em média, 82 anos, os operários ficaram-se pelos 68,8 anos. Ricardo Antunes concluiu que as pessoas de estratos socio-económicos mais elevados aproveitam a reforma para adoptar comportamentos mais saudáveis, enquanto os operários tendem a manter os seus comportamentos de risco até ao final da vida.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Queijo em Excesso Aumenta Risco de Cancro da Bexiga


De acordo com um estudo publicado no European Journal of Cancer comer mais de 53 gramas de queijo por dia aumenta em 50 por cento a probabilidade de um indivíduo desenvolver cancro da bexiga. O estudo, realizado por uma equipa de investigadores holandeses e belgas, acrescenta, contudo, que a ingestão de menores quantidades não aumenta o risco. Os cientistas estudaram os hábitos alimentares de 200 pacientes que sofriam de cancro da bexiga e compararam-nos com os hábitos de um grupo de 386 voluntários que não sofriam da patologia. Outra das conclusões do trabalho é o efeito potencialmente protector de uma alta ingestão de azeite, contra o cancro da bexiga. Os investigadores sublinharam a necessidade de mais estudos com maior número de casos para se poder concluir que o queijo é uma ameaça à saúde. Pelo sim pelo não, se é apreciador de queijo, o melhor é comê-lo com moderação...

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

SABER COMER

Informação recebida da editora Lua de Papel:

Já saiu em português o livro "Saber Comer. As 64 Regras de Ouro" de Michael Pollan

"Coma comida. Coma pouco. Sobretudo vegetais."

São seis palavras apenas, que o autor explica e desdobra em 64 regras que nunca mais esqueceremos. Fáceis de ler, sem linguagem técnica, ajudam-nos a escolher a comida que devemos pôr no prato, e a melhor maneira de a desfrutar. Não é uma dieta, mas sim um manual para quem ama a comida e quer comer melhor, e se sente confuso com tantas informações contraditórias. Esqueça as calorias, os antioxidantes ou os omega-3 e redescubra o prazer de uma boa refeição - na certeza de que basta seguir alguns destes princípios para ganhar saúde e perder alguns quilos sem dar por isso. Um exemplo? "Não coma cereais ao pequeno-almoço que mudem a cor do leite." Porquê? É simples: estão cheios de hidratos de carbono refinados e de aditivos químicos.

Sobre o autor

Michael Pollan, professor na Universidade de Berkeley, é um dos jornalistas científicos mais premiados deste século. Ao longo de mais de 25 anos, andou a estudar os nossos hábitos alimentares e a publicar livros sobre o tema. Agora, em Saber Comer, o autor sintetizou toda a ciência, todos os estudos, na frase de cima que se tornou célebre.

HUMOR; A DIETA DO MONSTRO DAS BOLACHAS

HUMOR: A DIETA DA BALEIA

HUMOR: A PIRÂMIDE ALIMENTAR DO CÃO

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CUIDADO COM OS DIABINHOS DA ALIMENTAÇÃO

Partilho este pequeno video intitulado "Dieta Saudável", assinado sapobrothers.net, que descobri no youtube. Os diabinhos da alimentação andam aí...

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

VINHO TINTO DÁ UMA AJUDA NO TRATAMENTO DO CANCRO DA MAMA

Um estudo realizado na Cleveland Clinic's Lerner Research Institute, nos Estados Unidos, constatou que a ingestão de um copo de vinho tinto por dia pode ser benéfico no tratamento do cancro da mama. A explicação é que as células cancerígenas, com o tempo, tornam-se resistentes à rapamicina, o químico utilizado no tratamento do cancro. As uvas pretas e o vinho tinto contêm resveratrol, um composto fenólico antioxidante que diminui a resistência das células à rapamicina, aumentando o sucesso do tratamento.
O vinho tinto mostra-se, uma vez mais, um aliado da saúde das mulheres ;)

Fonte
http://www.eurekalert.org

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Refrigerantes Diet Aumentam o Risco de Enfarte e AVC

Um estudo realizado nos Estados Unidos e publicado recentemente sugere que os consumidores frequentes de refrigerantes dietéticos correm um risco maior de sofrer de enfartes do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais do que as pessoas que não consomem refrigerantes. O estudo acompanhou 2564 pessoas e foi apresentado quarta-feira passada no International Stroke Conference 2011 em Los Angeles.
"Se os dados do nosso estudo se confirmarem com análises futuras, podemos concluir que os refrigerantes dietéticos podem não ser um substituto ideal para bebidas adoçadas com açúcar", disse Hannah Gardener, epidemiologista da Escola de Medicina da Universidade de Miami.

Fonte
http://www.wsfa.com

HUMOR: DEFINIÇÃO DE CALORIAS

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PARA EMAGRECER: SOPA COM OU SEM BATATA?

Transcrevo do meu livro "Emagrecer é...", Gradiva 2010, a resposta à pergunta que mais frequentemente me é colocada pelos utentes que recebo na consulta de nutrição clínica e alimentação:
Surge frequentemente, nas minhas consultas, a dúvida: é preciso fazer uma sopa especial sem batata? A resposta é não! Quando comemos, por exemplo, uma sopa de legumes que levou duas ou três batatas, a porção destas em cada prato de sopa é reduzida. Por outro lado, é comum substituir a batata por cenoura, chuchu, courgete, abóbora ou outros legumes igualmente ricos em hidratos de carbono. Então não há qualquer vantagem na troca, quando o objectivo é reduzir calorias. Qualquer sopa de legumes, com a base de batata, de feijão ou de grão-de-bico (estes dois últimos são particularmente bons para promover a saciedade uma vez que contêm proteínas), servirá quando o objectivo é perder peso. O valor calórico de um prato de sopa varia, mas ronda normalmente as 80-100 quilocalorias, podendo nalguns casos chegar a 150-200 quilocalorias, se levarem carne ou peixe. Isso é pouco, muito pouco, se o compararmos com o valor calórico do segundo prato que ultrapassa muitas vezes as 1000quilocalorias!

Fazer exercícios de relaxamento antes de uma cirurgia acelera a recuperação

Fazer exercícios de relaxamento antes de uma cirurgia acelera a recuperação e aumenta a sobrevivência a longo prazo. De acordo com um estudo realizado na Universidade do Texas e publicado na revista americana Psychosomatic Medicine, homens que receberam o tratamento anti stresse antes de uma cirurgia da próstata apresentaram o sistema imunitário mais fortalecido 48 horas após o procedimento, o que se revela essencial para combater inflamações e infecções. Os pacientes tinham também melhores níveis sanguíneos de compostos que favorecem a cicatrização. O aumento dos parâmetros imunitários é também responsável pela redução do risco de metástases e por melhorar a recuperação pós-cirúrgica. Segundo os cientistas, acredita-se que o stresse reduza a actividade do sistema imunitário, mas não se conhecem os mecanismos pelos quais isto acontece.

Estudos anteriores já tinham demonstrado que homens que receberam aconselhamento anti stresse antes de uma cirurgia apresentavam uma qualidade de vida melhor até um ano após o procedimento. Entre as técnicas sugeridas estão exercícios de respiração e treino com imagens e música que facilitam o relaxamento mental.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

OBESIDADE NO MUNDO DUPLICOU NOS ÚLTIMOS 30 ANOS

Segundo um estudo publicado na revista britânica The Lancet, em apenas trinta anos (entre 1980 e 2008), a prevalência da obesidade quase duplicou, atingindo cerca de 500 milhões de adultos, a maioria mulheres, no mundo inteiro. Dos países ricos, os Estados Unidos, com um Indice de Massa Corporal(IMC) médio 28,5, lideram o ranking mundial da obesidade, seguidos pela Nova Zelândia e Austrália. Inversamente, a população do Japão é a menos afectada pelo sobrepeso, com um IMC médio de 22 para os homens e 24 para as mulheres.

Caso único na Europa ocidental e raro no cenário mundial é o da Itália, onde o IMC das mulheres caiu nos últimos 28 anos. As suíças são as mulheres mais magras da Europa, seguidas pelas francesas e italianas, enquanto os europeus mais magros são os franceses.

Um dos coordenadores do estudo, o professor Majid Ezzati, do Imperial College de Londres, afirmou que "o sobrepeso, a obesidade, a hipertensão e os niveis elevados de colesterol não são património apenas dos países ricos, afectam também os países pobres". O estudo recorda que o sobrepeso é resultado da má alimentação e da falta de exercício físico o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão arterial e algumas formas de cancro.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

EXERCÍCIO FÍSICO MODERADO IMPEDE CANCRO


No passado dia 4 de Fevereiro foi o Dia Mundial do Cancro. A Organização Mundial da Saúde aproveitou para alertar que a pratica de exercício físico regular, embora moderado, pelo menos 150 minutos por semana, contribui para evitar duas das formas mais mortais de cancro, o cancro do cólon e da mama. A caminhada é uma forma de concretizar esse exercício. Ver artigo no jornal Público aqui.

HUMOR: NA CANTINA DA ESCOLA

- O que há hoje no menu?

- Temos saladas, fruta e cereais integrais ou então pode escolher uma vida inteira de obesidade com problemas de saúde associados como a diabetes, pressão arterial elevada e doenças cardíacas...

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

FALTA DE ÁCIDOS GORDOS ÓMEGA 3 NA ALIMENTAÇÃO AFECTA A ESTABILIDADE EMOCIONAL


A deficiência de ácidos gordos ómega três na alimentação pode afectar a estabilidade emocional, sugere um estudo francês publicado na edição online da revista Nature Neuroscience. Os investigadores verificaram, em ratinhos, que os níveis inadequados de ácidos gordos ómega três numa dieta de longo prazo afectam a plasticidade, em regiões específicas do cérebro, e o comportamento emocional. Este estudo vem acrescentar mais dados sobre a relação entre a desnutrição e os distúrbios do humor.

Olivier Manzoni e Laye Sophie, os cientistas responsáveis pelo estudo, descobriram que os roedores - cujas mães foram alimentadas com uma dieta deficiente em áciddos gordos ómega três durante a gravidez e criados com a mesma dieta deficiente - mostraram-se mais ansiosos e depressivos quando comparados com os ratinhos criados com uma dieta equilibrada.

Os autores descobriram que a falta de ácidos gordos ómega três na dieta perturba uma comunicação neuronal específica, os receptores de canabinóides, que desempenham um papel estratégico na neurotransmissão, sofrendo uma perda completa da sua função. Como a plasticidade sináptica dependente dos receptores de canabinóides, também é afectada, perturbando duas regiões do cérebro implicadas no comportamento emocional: o córtex pré-frontal e o núcleo accumbens.

Relembro os leitores deste blogue que os peixes gordos são a melhor fonte alimentar de ácidos gordos ómega três. Vale a pena aumentar o seu consumo!

Referência:
- Mathieu Lafourcade,Thomas Larrieu,Susana Mato,Anais Duffaud,Marja Sepers,Isabelle Matias,Veronique De Smedt-Peyrusse,Virginie F Labrousse,Lionel Bretillon,Carlos Matute,Rafael Rodríguez-Puertas,Sophie Layé& Olivier J Manzoni. Nutritional omega-3 deficiency abolishes endocannabinoid-mediated neuronal functions. Nature Neuroscience 2011.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

ALERTA SOBRE A DIABETES


Os números hoje divulgados em Lisboa, no Relatório Nacional da Diabetes 2010, sobre a incidência da diabetes no nosso país são alarmantes. Calcula-se que haja cerca de um milhão de doentes, embora exista um grande número de casos (44 por cento) não diagnosticados.

Há uma influência genética no desencadear da doença. Mas a má alimentação, com demasiada ingestão de gordura animal, e falta de exercício físico figurem entre as principais causas desta doença crónica tão arreliadora para o próprio e para a sociedade. Neste, como em todos os casos de doença, prevenir é muito melhor do que remediar!

ESPERANÇA DE VIDA DA PRÓXIMA GERAÇÂO



Segundo noticiou recentemente o Público, um estudo realizado pela Faculdade de Ciências do Desporto da Universidade de Coimbra com crianças açorianas (mais de cinco mil) e anunciado em Angra do Heroísmo, a próxima geração corre o risco de ter uma esperança de vida menor do que a nossa devido aos maus hábitos de alimentação e à falta de exercício físico. Claro que haverá outros factores a ponderar em qualquer prospectiva a respeito da longevidade, designadamente os previsíveis grandes avanços na investigação e na prática médica, mas fica a nota de preocupação, baseada indiscutivelmente em provas empíricas, a respeito do futuro dos nossos filhos. Tudo aquilo que se puder fazer na escola e nas famílias para lhes dar uma vida maior e melhor será sempre pouco.

Fonte:
http://www.publico.pt/Local/esperanca-de-vida-da-proxima-geracao-de-portugueses-sera-inferior-a-actual_1477620

CÃES PODEM FAREJAR O CANCRO


Os cães podem farejar o cancro do cólon em amostras de respiração e de fezes, com um grau de precisão muito elevado - mesmo nos estágios iniciais dessa doença - revela um estudo que acaba de ser publicado online na revista de livre acesso Gut. Este estudo de investigadores japoneses sugere que o cancro nesse órgão possa ser identificado por um cheiro específico, determinado por certos compostos voláteis que circulam pelo corpo todo. A esperança é que o melhor estudo destes compostos venha a revelar que eles sejam instrumentos eficazes na detecção precoce do cancro do intestino, podendo métodos neles baseados substituir outros meios mais intrusivos.

Referência
:
- Hideto Sonoda, Shunji Kohnoe, Tetsuro Yamazato, Yuji Satoh, Gouki Morizono, Kentaro Shikata, Makoto Morita, Akihiro Watanabe, Masaru Morita, Yoshihiro Kakeji, Fumio Inoue, and Yoshihiko Maehara. Colorectal cancer screening with odour material by canine scent detection. Gut, 31 January 2011, DOI: 10.1136/gut.2010.218305

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

BRÓCOLOS: o modo como se preparam e consomem faz toda a diferença no seu potencial efeito anti-cancro

Um estudo recente realizado na Universidade de Ilinois, nos Estados Unidos, e publicado em Janeiro passado na revista Nutrition and Cancer, revelou que o modo como preparamos e consumimos os brócolos influencia, aumentando ou diminuindo, o seu potencial anti-cancro. Preparar uma mistura de brócolos com rebentos de brócolos, por exemplo, aumenta duas vezes o seu potencial efeito anti-cancro.

Sabe-se que o composto presente nos brócolos e nos rebentos de brócolos que previne e ajuda a tratar o cancro é o sulforafano. Sabe-se também que o sulforafano actua sobre as células-tronco cancerosas (células que possuem a melhor capacidade de se dividir dando origem a células semelhantes às progenitoras) destruindo-as, facto que impede o crescimento de tumores. A novidade está numa enzima, a mirosinase, cuja presença é indispensável para a formação do sulforafano. Esta enzima, mais abundante nos rebentos de brócolos, é destruída quando estes são demasiado cozidos.

Segundo Elizabeth Jeffery, investigadora responsável pelo estudo, "os brócolos preparados correctamente são agentes extremamente potentes contra o cancro e três a cinco porções por semana são suficientes para o desejado efeito protector". No entanto, "o tempo de confecção dos brócolos e/ou dos rebentos de brócolos não deve exceder os quatro minutos, o tempo ideal para proteger a enzima e todos os nutrientes do legume".

Quanto a mim, os rebentos de brócolos devem comer-se muito bem crus, em saladas. Pena que não se comercializem por cá :(