RESOLUÇÕES DE ANO NOVO


Revistas semanais como a "Visão" (sobre alimentos biológicos) ou a "Focus" (a propósito do novo livro de Michael Pollan, numa reportagem já publicada pela "Veja" brasileira) voltam nesta semana a trazer para tema de capa questões alimentares. Não admira que o façam porque os leitores se interessam por esse tema e porque, muitos deles adoptaram como resolução de Ano Novo precisamente emagrecer, passando portanto a tomar mais cuidado com aquilo que comem. Encontram-se aí, de facto, assim como nos livros, algumas regras úteis para emagrecer.

Mas, se me é permitida uma sugestão, em vez de "emagrecer", a resolução de Ano Novo deveria ser de um modo mais concreto: "consulte um(a) nutricionista". De facto, só um acompanhamento pessoal especializado pode ajudar a escolher o melhor regime alimentar para cada caso individual. E, além disso, esse acompanhamento tem a vantagem de proporcionar o "coaching", sem o qual as resoluções pessoais têm pequena probabilidade de êxito. As revistas ou livros contêm regras gerais. Mas as pessoas têm idades diferentes, constituições físicas diversas, hábitos alimentares variados e estilos de vida diferenciados. Só um(a) nutricionista tem formação e experiência necessárias para efectuar um diagnóstico e um tratamento específico para cada pessoa. E só um(a) nutricionista pode seguir a evolução dos resultados do regime, adaptando-o para ter o melhor efeito, e reforçando a vontade de quem o segue. É como diz o ditado:"a tenda quer-se com quem a entenda".
1 comentário

Postagens mais visitadas