sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO

2011 é o ano chinês do coelho, embora o ano chinês só comece em Fevereiro. Desejo, a propósito do ano do coelho, que comam muitas cenouras (fazem bem à visão)...



E que façam mais exercício físico!

Votos de FELIZ ANO PARA TODOS!

Voltarei no dia 2 com um post sobre as propriedades nutritivas e medicinais da cenoura.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Amêndoas Protegem Contra a Diabetes Tipo 2

Há boas notícias para as pessoas com tendência para desenvolver diabetes. Um estudo realizado por investigadores da Faculdade de Medicina e Odontologia da Universidade de New Jersey, publicado na última edição do Journal of the American College of Nutrition, mostrou que uma dieta rica em amêndoas aumentou a sensibilidade à insulina e diminuiu o LDL-colesterol a um grupo de pessoas pré-diabéticas. Uma pessoa é considerada pré-diabética quando apresenta níveis de glicose no sangue mais elevados do que o normal, mas não suficientemente elevados para lhe ser diagnosticado a diabetes. As pessoas que desenvolveram diabetes tipo 2 quase sempre passaram pela fase de pré-diabetes.

"Uma mudança na dieta para aqueles que estão em risco de desenvolver diabetes tipo 2 e problemas cardiovasculares, pode ser determinante no desenvolvimento da doença", declarou a líder do estudo, Michelle Wien, ao jornal britânico Daily Mail.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

O TRÁGICO FIM DE UMA ANORÉCTICA


Ainda há poucos dias referi aqui o caso de anorexia (ou quase) de uma norte-americana aspirante a "top model". Hoje, como que a reforçar o alerta que fiz, os média deram notícia do falecimento, com apenas 28 anos, de uma das anorécticas mais famosas do mundo, a manequim e actriz francesa Isabelle Caro. Há três anos contei neste blogue como um cartaz chocante de Caro (reproduzido em cima) feito por um fotógrafo famoso pretendia chamar a atenção para os perigos da anorexia, com o patrocínio da marca italiana Nolita. Os perigos da magreza extrema foram agora mais uma vez evidenciados: a modelo francesa morreu vítima de pneumonia, apesar de, nos últimos tempos, ter conseguido aumentar alguns quilos.

Como muitas outras anorécticas ela padecia de anorexia mental, uma perturbação psicológica que dificulta a ingestão adequada de alimentos. O problema, agravado recentemente com a promoção do corpo de mulheres muito magras pela indústria de moda, foi estudado pelo professor Elysio de Moura, o famoso médico de Coimbra, há várias décadas (ao lado, capa do livro "Anorexia Mental", republicado pela Imprensa da Universidade de Coimbra). É uma situação, como se vê pelo exemplo, muito complicada. Do mental para o físico vai um pequeníssimo passo...

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A NONAGENÁRIA VOADORA


A canadiana Olga Kotelko, 91 anos, começou a treinar atletismo aos 77 anos. Está em grande forma para a idade que tem, conforme informa reportagem no "New York Times": aqui. A imagem mostra o seu salto em comprimento: o pulo é de 1,76 m, pouco comparado com o record do mundo feminino, mas muito comparado com o que conseguem as pessoas da sua idade. O exemplo mostra o que já se sabe: A prática moderada de exercício físico é uma forma de assegurar longevidade. E o facto de se estar na terceira idade não constitui nenhum impedimento. Nunca é tarde para começar...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

SOPA DE OSSOS COM 2400 ANOS


Uma sopa com cerca de 2400 anos foi encontrada fechada dentro de um recipiente de bronze num túmulo na província chinesa de Xian. Na imagem um arqueólogo retira um osso da sopa. Provavelmente trata-se da sopa mais antiga do mundo. A confirmar-se, poderemos dizer que já os antigos chineses conheciam as vantagens nutritivas de uma boa sopa!

A DIABETES NÃO ESCOLHE IDADES


É habitual associar diabetes à idade. Podemos por isso ficar impressionados quando lemos notícias de diabetes infantil. Leia aqui reportagem publicada no "Diário de Notícias": na imagem Carolina, de 5 anos, que é diabética desde os 3 anos. Este é um caso de diabetes tipo 1, que aparece na infância, e não do tipo 2, que é a diabetes mais comum nos adultos. A doença aparece, em geral, de forma abrupta, havendo casos de coma. Mas pode ser controlada, já que não passa de uma doença crónica. Os coleguinhas da escola até começaram a evitar doces por solidariedade com a Carolina!

A CINTURA MAIS FINA DO MUNDO



Ann Ward, 18 anos, 1,88 m e apenas 45 kg, ganhou recentemente o concurso "America's Next Top Model" . O vídeo diz que tem a cintura mais fina do mundo. Um dos membros do júri conseguiu rodear-lhe a cintura com as duas mãos. Na minha opinião, estes concursos, em que se dá ênfase à magreza extrema, dão um estereotipo de beleza muito pouco realista. Ann se fosse mais cheiinha seria até mais bonita... Emagrecer não é chegar a este ponto!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O boneco de neve

Dedico este "cartoon" aos seguidores do blogue, que desde há pouco atingiram uma centena. Desejo um ano cheio de saúde a todos. Sigam o conselho do médico: emagrecer, deixar de fumar, mexer-sae mais e comer cenoura...

BOAS FESTAS


Natal é tempo de festa e devemos vivê-lo em família e de acordo com a nossa tradição gastronómica. À mesa não podem faltar alguns dos doces mais típicos que, na maiora dos casos, só se comem nesta época: rabanadas, filhoses, fritos de abóbora, velhoses, broínhas, aletria, arroz doce, mexidos, formigos, azevias, sonhos, cuscurões,... sem esquecer o bolo-rei. Defendo que os dias de festa são dias de fartura à mesa. Lembro que os excessos cometidos em dois ou três dias não são responsáveis pelo aumento significativo e sustentado do peso. Não se preocupe muito com a balança, nem pense em dietas. Aproveite o Natal!

Desejo a todos os visitantes e seguidores deste blogue umas BOAS FESTAS

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Mulheres que fazem exercício na juventude engordam menos no futuro


Manter altos níveis de actividade física até à idade adulta pode diminuir o ganho de peso na transição para a meia idade, particularmente nas mulheres. Esta é a conclusão de um estudo realizado pelo departamento de medicina da Universidade Northwestern, nos EUA. Os resultados obtidos a partir de entrevistas a 1800 mulheres e 1700 homens mostraram que as mulheres que se exercitaram com frequência moderada a intensa durante vinte anos tinham quase seis quilos a menos do que as que praticaram actividade física ligeira. Para os homens, em iguais circunstâncias, foram apenas 2,72 quilos a menos. Os cientistas consideraram actividade moderada a intensa um total 150 minutos por semana de exercícios como jogging, futebol, basquete, ginástica, trabalhos domésticos ou de construção.
"Todos beneficiam da actividade física intensa, mas fiquei surpreendida com as diferenças de género", disse Arlene Hankinson, autora do estudo. "A actividade física também é benéfica para os homens, mas a longo prazo o efeito é maior nas mulheres. Agora, elas devem ficar especialmente motivadas", disse.

O estudo, publicado na edição de Dezembro do Journal of American Medical Association, confirma que o exercício físico tem não só um impacto imediato na saúde, mas também duradouro.

Fonte
Arlene L. Hankinson, MD, MS; Martha L. Daviglus, MD, PhD; Claude Bouchard, PhD; Mercedes Carnethon, PhD; Cora E. Lewis, MD, MSPH; Pamela J. Schreiner, PhD; Kiang Liu, PhD; Stephen Sidney, MD, MPH. Maintaining a High Physical Activity Level Over 20 Years and Weight Gain, Journal of the American Medical Association, Dec. 2010.

e-book: Receitas com desperdícios e sobras da CEIA de NATAL (e-book)

Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

Para celebrar o Natal de 2010 a APN lança novo e-Book com Receitas utilizando os desperdícios e as sobras da Ceia de Natal, com o lema "Faça do seu Natal um Natal ainda mais verde".
Faça o download do e-Book no site da APN aqui.

Paralelamente divulgamos o folheto realizado com base na temática: "Prevenção da produção de desperdícios na Ceia de Natal".
Aceda ao folheto aqui.

Votos de Boas Festas e de um Saudável 2011.

Alexandra Bento
Presidente da Direcção da
Associação Portuguesa dos Nutricionistas

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Acção medicinal do alho contra a osteoartrite

A osteoartrite ou doença degenerativa das articulações é uma perturbação crónica das articulações caracterizada pela degeneração da cartilagem e do osso adjacente que causa normalmente dor e rigidez articular.

Como não são ainda conhecidas formas de tratamento eficazes contra a doença, o melhor é prevenir. Um estudo inglês mostrou que o composto dialil dissulfeto presente no alho e em outros alimentos do género allium, como a cebola e o alho francês, limita os danos causados nas cartilagens. Mais uma boa razão para consumir regularmente estes alimentos vegetais.

Fonte
Frances MK Williams, Jane Skinner, Tim D Spector, Aedin Cassidy, Ian M Clark, Rose M Davidson, Alex J MacGregor. Dietary garlic and hip osteoarthritis: evidence of a protective effect and putative mechanism of action. BMC Musculoskeletal Disorders, 2010; 11 (1): 280.


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vitamina D contra a depressão


A vitamina D desempenha um papel importante na prevenção e tratamento de doenças como osteoporose, cancro, doenças cardiovasculares e diabetes. A presença de inúmeros receptores cerebrais para a vitamina D tem alertado os cientistas para a possibilidade de esta desempenhar um papel igualmente importante em funções cognitivas e em saúde mental. Um estudo recente realizado por investigadores da Universidade Estatal da Geórgia, em que foram comparados valores plasmáticos de vitamina D com o estado depressivo de 7970 pessoas residentes nos Estados Unidos com idades compreendidas entre os 15 e os 39 anos, revelou que a incidência de depressão era significativamente superior nos indivíduos em que os níveis plasmáticos de vitamina D eram baixos. Os dados analisados pertencem ao National Health and Nutrition Examination Survey.

Fonte Ganji et al. International Archives of Medicine 2010, 3:29
http://www.intarchmed.com/content/pdf/1755-7682-3-29.pdf

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

HUMOR: EMAGRECER É....

O que prefere?

- Sentir-se um bocadinho bem agora e muito mal depois.

- Sentir-se um bocadinho mal agora e muito bem depois.

Há bens que vêm por mal!


A recente escassez de açúcar no mercado nacional foi por muitos considerado um mal, em particular por estarmos na altura em que o açúcar é preciso para os muitos doces de Natal. Mas há males que vêm por bem... Os portugueses consomem, em geral, açúcar em excesso, com os perigos para a saúde que são bem conhecidos. A falta de açúcar era um bem para a saúde nacional. Infelizmente, parece que o açúcar já voltou em força. E só faço votos para que seja consumido com parcimónia. Há bens que vêm por mal!

Boas Razões Para Comer Peixe

De todos os nutrientes estudados que melhoram o funcionamento do cérebro,os ácidos gordos ómega 3 de cadeia longa são os que mostraram resultados mais consistentes. De facto, o ácido docosahexanóico (DHA) é o ácido gordo mais abundante nas membranas das células nervosas que constituem o cérebro. As melhores fontes alimentares de DHA são os chamados peixes gordos como o salmão, a sardinha, a cavala, o arenque e o atum, que somam a vantagem de também serem ricos em vitamina D. Acredita-se que esta última previne doenças como o cancro, as depressões, a demência, a esquizofrenia, o raquitismo e os enfartes. Relembro que o peixe gordo, apesar de ser assim chamado, não tem gordura em excesso, sendo mais magro do que qualquer carne, mesmo a considerada magra.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Mulheres americanas não estão a emagrecer


Li no "New York Times" que as mulheres americanas não estão a emagrecer, de acordo com um estudo regular efectuado pelo National Women’s Law Center e pela Oregon Health and Science University:
"Obesity continues to be a growing problem, with 26.4 percent of women considered obese, up from 24 percent in 2007. The objective of Healthy People 2010 is to reduce that rate to 15 percent."
E cá? Receio que a tendência seja semelhante...

O MÉTODO DE EIRAS

Da apresentação do meu livro no Centro de Saúde de Eiras em Coimbra, mostro um registo vídeo em que o Dr. Luís Santiago apresenta o "método de Eiras", um plano alimentar para emagrecimento que aparece no final do meu livro "Emagrecer é..."

video

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

HUMOR - AUTO-AJUDA NA BALANÇA

"Não há uma, mas várias formas de obesidade"


Com este título, a sempre interessante revista francesa "La Récherche" (LR) publica no seu número de Dezembro, que está nas bancas, uma entrevista com o Dr. Arnaud Basdevant (AB), professor na Universidade Pierre et Marie Curie e director do Serviço de Nutrição do famoso hospital da Pitié-Salpêtriêre, em Paris. Lembro que ainda há pouco houve um problema em França com um medicamento para emagrecer. Destaco um excerto:

LR - Não fala de medicamentos [para emagrecer]?

AB- Sejamos claros: nessa área é o deserto! Tem havido uma série de falhanços nos últimos anos, de tal modo que não há mais do que um só medicamento no mercado. É preciso absolutamente que nos interroguemos sobre estes falhanços sucessivos. Na minha opinião, isso tem a ver com o facto de se ter querido desenvolver medicamentos que servissem a toda a gente, quando o fenómeno da obesidade é muito heterogéneo. Algumas formas de obesidade são principalmente genéticas, outras estão ligadas a problemas comportamentais, a factores psicológicos ou sociais, a medicamentos prescritos para o tratamento de outras doenças... As próprias consequências são eminentemente variáveis. Alguns pacientes sofrem principalmente de complicações metabólicas, outros de complicações respiratórias, outros ainda de tensões psicológicas... Não é a mesma coisa atender um jovem que vem de aumentar 10 kg porque tem problemas familiares ou uma pessoa de 60 anos que tem uma obesidade maciça, uma apneia do sono, diabetes e hipertensão. É preciso ajustar estratégias e instrumentos terapêuticos "à medida", adaptados a cada paciente. estamos ainda muito longe disso.

LR- Então e não há pistas prometedoras?

AB- Se certas cirurgias são tão eficazes. é porque elas desencadeiam modificações mecânicas e biológicas; e pensa-se que essas modificações, uma vez identificadas, nos poderão fornecer pistas para novos tratamentos medicamentosos. Esse é o domínio da pesquisa clínica experimental realizada por várias equipas francesas sobre os mecanismos de acção da cirurgia. Mais globalmente, muitas esperanças sobre a pesquisa dos determinantes "não calóricos" da obesidade. É muito claro que a obesidade está ligada a um desequilíbrio energético, a um acréscimo calórico excessivo relativamente aos gastos. Mas nós não somos todos iguais perante essa situação Hoje em dia, interessamo-nos muito por tudo aquilo que possa explicar essas diferenças entre os indivíduos: decerto que a genética, e a interacção entre os genes e o ambiente; mas também tudo o que é epigenético, como a influência da alimentação materna durante a gravidez ou a influência da alimentação durante os primeiros meses de vida; ou ainda os sinais emitidos pelo intestino ou pela flora intestinal... Há aí uma possibilidade de compreender porque é que certas pessoas têm uma capacidade de armazenamento grande ao contrário de outras, porque é que certas pessoas resistem à obesidade e outras não."

A ameaça da obesidade infantil


Se nos vão chegando algumas boas notícias - como a subida dos alunos portugueses nos inquéritos PISA - outras há que nos devem preocupar. Por exemplo, li hoje no jornal "Público" que as crianças portugueses são, segundo a OCDE, aquelas d eentre todas as da União Europeia, depois das gregas e das maltesas, as que têm mais problemas de obesidade: vinte por cento das crianças analisadas têm excesso de peso ou obesidade. Este problema radica, sem dúvida, na má alimentação e na falta de exercício físico. Leia mais aqui.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

e-Book - Receitas para a criança com Paralisia Cerebral

Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

Hoje, dia 3 de Dezembro, celebra-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.
Esta efeméride tem como objectivo promover uma maior compreensão quanto à deficiência, mobilizando a defesa da dignidade, dos direitos e o bem-estar das pessoas.

Neste âmbito a Associação Portuguesa dos Nutricionistas em colaboração com a Dra. Ana Maria Araújo, Nutricionista da Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães, lança o e-Book “Receitas para a criança com Paralisia Cerebral”. Este e-Book pretende auxiliar pais, cuidadores e profissionais de saúde a oferecer às crianças com paralisia cerebral uma alimentação variada, equilibrada e completa.

Faça o download do e-Book no sítio da APN aqui.