domingo, 29 de agosto de 2010

CRIANÇAS OBESAS PODEM SER SEPARADAS DOS PAIS


Notícia do Público de hoje:
"Pais que não procurem ou rejeitem ajuda, que falhem sistematicamente consultas, que se descuidem nas dietas prescritas e que não tentem reduzir o peso de filhos que sofram de obesidade que comprometa de forma perigosa a saúde, devem ser acusados de negligência?
Sim, diz uma equipa de especialistas de saúde infantil do Reino Unido, sublinhando que não é o peso da criança em si que determina se há negligência, mas a atitude empenhada ou não dos pais."

Acho uma atitude demasiado radical sobretudo porque ainda não houve, no nosso país, nenhuma campanha que apele fortemente para as consequências da obesidade na saúde da criança. São terríveis! E eu confesso que ando assustada com o número de casos. Os pais parecem ter adoptado uma atitude passiva face à alimentação dos mais novos. Quem manda são eles. E o resultado está à vista!

sábado, 28 de agosto de 2010

OITO SINTOMAS DE CANCRO


Trancrevo do Público on-line:

"Ontem, a revista britânica British Journal of General Practice publicou um estudo que identifica os oito sintomas mais frequentemente associados ao cancro: sangue na urina e no recto, anemia, nódulos nas mamas, tosse acompanhada de sangue, dificuldade em engolir, sangue vaginal após a menopausa e resultados anómalos nos exames da próstata.

Segundo a investigação, em certos grupos etários estes sintomas ajudam a prever, de forma certeira, a presença de um tumor, pelo que o paciente deverá ser encaminhado para um especialista."


Para mais informações ver a notícia do "Daily Telegraph": aqui.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

VISITA AO ECOMUSEU DO SAL DA FIGUEIRA DA FOZ

Se está a passar férias na zona centro do país, faça como eu: dê um salto ao Ecomuseu do Sal, em Lavos, Figueira da Foz. O pequeno museu está inserido na Salina da Cobra adquirida pela Câmara Municipal da Figueira da Foz com o objectivo de apoiar a exploração do sal marinho no estuário do Mondego, uma das principais actividades económicas daquele concelho no passado. Vale a pena apreciar o trabalho artesanal dos marnotos na extracção do sal marinho, o melhor sal, 100% natural. Desfrute o passeio de barco, guiado por um dos simpáticos marnotos, pelo lado sul da ilha da Murraceira até ao Moinho das Marés, que tem a particularidade de ter 12 mós que serviam para descascar o arroz e para transformar o milho em farinha. Este moinho fica muito perto da confluência do rio Pranto, um afluente do Mondego que nasce na região de Leiria. Se levar a máquina fotográfica, pelo caminho poderá fotografar belos flamingos no seu habitat natural. Partilho algumas fotos para aguçar a curiosidade:

Um marnoto ou salineiro


O Sr. José Carlos.



Os flamingos


O Moinho das Marés


Montes de sal e... eu
No final da visita poderá adquirir o melhor sal, o sal marinho artesanal simples ou com especiarias e a tão apreciada flor de sal.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

DUAS DORES DE CABEÇA

Segundo um estudo da Universidade de Oslo publicado na revista Neurology, jornal da Academia Americana de Neurologia, os jovens que estão acima do peso, fazem pouco exercício físico ou que fumam, estão 3,4 vezes mais propensos a sofrer de dores de cabeça frequentes do que os que têm um estilo de vida dito saudável. No estudo que envolveu cinco mil alunos com idades entre 13 e 18 anos, dos que possuíam os três factores de estilo de vida negativos, mais de metade, 55%, tinham dores de cabeça frequentes, contra apenas 25% dos que tinham comportamentos mais saudáveis.

Ser jovem e não praticar nenhum desporto para além de comer mal e fumar pode ser uma dupla dor de cabeça...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

"Emagrecer é..." um livro


As minhas leitoras e leitores, que acompanharam ao longo de várias semanas a rubrica "Emagrecer é...", talvez gostem de saber que em breve vai sair, publicado pela editora Gradiva, um livro da minha autoria que, entre muita outra informação e aconselhamento útil sobre emagrecimento, reúne alguns daqueles conteúdos. Ficará a saber como emagrecer, e portanto viver de forma mais saudável, sem passar fome nem fazer grandes sacrifícios. No regresso ao trabalho, "Emagrecer é..." um livro à vossa disposição numa livraria perto de si, onde exponho o meu método que já fez emagrecer centenas e centenas de pessoas.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Raparigas Atingem Cada Vez Mais Cedo a Puberdade

Notícia que me foi enviada pela nutricionista Alexandra Mendes:

Um estudo realizado por investigadores do Breast Cancer and Environment Research Centers, nos Estados Unidos, mostrou que as raparigas atingem a puberdade cada vez mais cedo: entre 2004 e 2006 duas vezes mais raparigas caucasianas com sete anos tiveram aumento do peito em comparação com idêntica população no ano de 1997.

Dadas as provas de que o início da puberdade nas raparigas acontece cada vez mais cedo os cientistas sugerem que tal facto se deve ao aumento da obesidade infantil ou à exposição a produtos químicos ambientais, que também se podem encontrar nos alimentos.

A puberdade precoce é preocupante porque a produção de estrogénio, uma hormona feminina cuja produção aumenta durante o desenvolvimento sexual, leva a uma exposição mais prolongada a esta hormona, o que é factor de risco de cancro da mama. Contudo, ainda é cedo para dizer se a actual geração de raparigas, que é a primeira a mostrar sinais de puberdade prematura massivamente, virá ou não a revelar maior taxa de cancro da mama na idade adulta.

O estudo irá seguir as raparigas por mais cinco anos, quando a maioria delas tiver o seu primeiro período menstrual. Um dos autores, Frank Biro, espera que a continuação da pesquisa permita clarificar as causas da referida prematuridade, mas especula que um dos problemas será o excesso de peso e a obesidade, uma vez que o estrogénio é apreendido pelo tecido adiposo.

Fonte: www.time.com

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Mensagens de Texto Personalizadas Revelou-se uma Boa Estratégia Para Ajudar Adolescentes a Tratar a Diabetes

Num estudo piloto, Jennifer Dyer (na imagem), endocrinologista do NationWide Childrens Hospital, nos Estados Unidos, conseguiu aumentar a adesão aos tratamentos e diminuir os níveis de glicose no sangue (glicémia) de jovens adolescentes. A diabetes tem aumentado muito entre as crianças e jovens e a causa é, como sabemos, a obesidade. Os adolescentes têm, de um modo geral, mais dificuldades em aderir aos tratamentos e à medicação do que os adultos (estudos indicam que desrespeitam a prescrição clínica quatro vezes mais do que um adulto). Foi este o motivo que levou a médica a enviar pequenos textos a perguntar os valores das glicémias e a lembrar sobre os tratamentos a realizar.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Probióticos reduzem as cólicas dos bebés

A Organização Mundial de Saúde defeniu probióticos como "organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro". De facto, os probióticos surpreendem pelo papel que desempenham tanto na prevenção como no tratamento de diversas doenças. Esta semana ficamos a saber que podem ter um efeito calmante das cólicas em bebés amamentados. Savino e colaboradores provaram isso mesmo num trabalho realizado com 50 bebés com cólicas e amamentados ao peito. No estudo randomizado, duplo cego com placebo, significa isto que nem o investigador nem o paciente sabe quem está a tomar os probióticos nem os placebos, foram fornecidos uma estirpe de lactobacilos ou placebos durante vinte e um dias. Os resultados foram obtidos a partir de questionários feitos aos pais em relação à frequência do choro dos bebés.
Apesar da amostra ser pequena os resultados surpreenderam, porque praticamente não existem efeitos colaterais pela administração dos probióticos. Esta pode ser a solução para reduzir o sofrimento de muitos bebés nos primeiros meses de vida.

Fonte
http://pediatricsblog.blogspot.com/2010/08/probiotics-may-be-calming-influence.html

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

OMS estabelece limites na utilização de melamina nos alimentos


Ainda está na nossa memória recente a intoxicação dos bebés chineses por melamina adicionada ao leite em pó em 2008, em que seis crianças morreram e outras 300 000 foram afectadas. Talvez, por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) fixou a quantidade máxima de melamina, composto químico usado na fabricação de resinas plásticas, nos alimentos de modo a não provocar intoxicações. Baixos níveis de melamina não prejudica a saúde, mas em grande quantidade torna-se tóxica. Assim, ficou estabelecido o limite é de 1 mg/kg para os alimentos líquidos e 2,5 mg/kg para os sólidos.
A decisão foi tomada por unanimidade entre os analistas da OMS, no passado mês em Genebra, durante a sessão anual do Comite do Codex Alimentarius, criado para regulamentar o setor de alimentação.

Fonte
http://www.isaude.net

domingo, 8 de agosto de 2010

DIETAS BAIXAS EM HIDRATOS DE CARBONO BENEFICIAM VALORES DO COLESTEROL


c
A teoria defendida pelos cépticos do colesterol, que diz serem mais prejudiciais no desenvolvimento das doenças cardiovasculares os hidratos de carbono em excesso do que as gorduras saturadas, foi confirmada em mais um estudo realizado na Universidade de Temple, nos Estados Unidos. O estudo conduzido por Gary Foster, que durou dois anos, acompanhou a perda de peso de mais de 300 pessoas e concluiu que tanto a dieta baixa em hidratos de carbono (do tipo "dieta de Atkins") como a de baixo teor de gordura têm o mesmo efeito sobre a perda de peso a longo prazo. A revelação foi nos níveis de colesterol. O grupo que fez a dieta baixa em hidratos de carbono apresentou melhores níveis de colesterol HDL (o colesterol "protector").

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

terça-feira, 3 de agosto de 2010

VALE A PENA REDUZIR O SAL

Segundo a Sociedade Portuguesa de Hipertensão os portugueses consomem em média 12 a 14 gramas de sal por dia. Veja os benefícios para a saúde de uma redução de 6 g:



Entrou recentemente em vigor a lei que estabelece limites máximos ao teor de sal no pão. O diploma define que o máximo permitido para o conteúdo de sal no pão, após confeccionado, é de 1,4 g por 100 g de pão (ou seja 14 g de sal por quilograma de pão ou o correspondente 0,55 g de sódio por 100 g de pão).