Bactérias podem ser a chave para detectar o risco de cancro do cólon

O intestino humano é colonizado por milhões de bactérias que não são inocentes transeuntes, mas sim participantes activos na saúde e na doença. A mudança no equilíbrio entre as bactérias "boas" e as bactérias "más" que habitam o nosso intestino poderá ser um prenúncio de cancro do cólon. Investigadores da Universidade da Carolina do Norte realizaram um estudo (disponível on-line) com o objectivo de caracterizar as bactérias aderentes à parede do cólon normal e aos adenomas colorrectais (precursores do cancro colorrectal).

Os resultados revelam que as alterações na composição da flora bacteriana associada aos adenomas podem contribuir para a etiologia do cancro colorretal. Futuramente será possível desenvolver estratégias de manipulação da flora bacteriana de modo a impedir a formação dos adenomas e do cancro. Por outro lado, identificar as bactérias culpadas permite detectar pessoas de alto risco e actuar mais cedo.

Pelo sim , pelo não é melhor incluir bactérias boas na dieta, comendo um iogurte todos os dias.

Referência
Xiang Jun Shen, John F. Rawls, Thomas A. Randall, Lauren Burcall, Caroline Mpande, Natascha Jenkins, Biljana Jovov, Zaid Abdo, Robert S. Sandler and Temitope O. Keku. Molecular characterization of mucosal adherent bacteria and associations with colorectal adenomas. Gut Microbes, 2010;
Postar um comentário

Postagens mais visitadas