Açúcar e farinhas refinadas são piores para o coração do que as gorduras saturadas

Segundo um artigo na revista Scientific American o açúcar e os hidratos de carbono de assimilação rápida aumentam mais o risco de obesidade, diabetes e doença cardíaca do que as gorduras saturadas. Esta conclusão é o resultado de uma meta-análise de quase duas dezenas de estudos que relacionaram o consumo alimentar diário de 350 mil pessoas com o risco de desenvolver doenças cardiovasculares durante um período de cinco a 23 anos.

Ronald M. Krauss, director de investigação de aterosclerose no Children's Hospital Oakland Research Institute, e responsável pela meta-análise, afirmou que não se verificou qualquer associação entre a quantidade de gordura saturada consumida e o risco de doença cardíaca. Segundo Krauss, a ideia generalizada de que a gordura saturada é má para o coração porque aumenta os níveis de colesterol "é baseada em larga medida por extrapolações que não são suportadas pelos dados".

A teoria de que o açúcar e os alimentos com hidratos de carbono refinados são os verdadeiros culpados pelas doenças cardiovasculares tem sido defendida por um grupo de cientistas internacionais que constituiram o THINCS (The International Network of Cholesterol Skeptics) uma rede internacional de cépticos do colesterol . Eu própria, em entrevista à revista Activa, defendi e defendo esta mesma teoria. Ver excerto da entrevista aqui.

Vale a pena o ler o artigo completo da Scientific American, seguindo a hiperligação acima, com outros dados e outras opiniões que permitem perceber melhor esta polémica que vai dar muito que falar nos próximos tempos.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas