quarta-feira, 30 de junho de 2010

Excesso de açúcar nos alimentos para bebé


De acordo com um estudo realizado na Uiversidade de Calgary no Canadá, 53 por cento dos produtos alimentares para bebé, à venda nos supermercados canadianos, têm mais de 20 por cento das calorias provenientes do açúcar.

O estudo, financiado pelo Centro para Ciência de Interesse Público do Canadá, analisou os níveis de açúcar em 186 alimentos comercializados especificamente para bebés e crianças. Segundo Charlene Elliott, a investigadora responsável, há um efeito de halo em torno dos alimentos para bebé que faz com que os consumidores acreditem que estes alimentos são produzidos segundo os mais rigorosos critérios de segurança e qualidade. Verificou-se que, na prática, isto não é necessariamente verdade.

O estudo procurou chamar a atenção para a nova categoria de alimentos destinados às crianças, em forte expansão no mercado, que incluem snacks de frutas, barras de cereais, doces, iogurtes, sumos e biscoitos.

Os purés de frutas e legumes, fórmulas infantis e papas de cereais para preparar com água ou leite não foram incluídos no estudo por serem considerados alimentos naturais, aos quais não é adicionado nem açúcar, nem sal.

Como não existe nenhuma recomendação, internacionalmente aceite, sobre o limite de consumo de açúcar para crianças, estabeleceu-se que os alimentos que tinham mais de vinte por cento das suas calorias provenientes do açúcar eram considerados alimentos de fraca qualidade nutricional. Verificou-se que mais da metade (53 por cento) dos produtos analisados estavam dentro deste critério. Em quarenta por cento dos produtos constava o açúcar ou alguma variante como o xarope de milho, xarope de cana, açúcar mascavado ou dextrose, nos quatro primeiros ingredientes no rótulo e 19 por cento tinham-no nos dois primeiros lugares. Lembro que a lista de ingredientes do rótulo dos alimentos embalados é feita de acordo com o critério: por ordem decrescente de quantidade.

Fica o alerta para as mães que têm menos tempo para preparar as refeições dos bebés, socorrendo-se frequentemente de alimentos que a indústria alimentar disponibiliza, que devem examinar cuidadosamente a lista de ingredientes dos rótulos. A alimentação do bebé e das crianças deve ser cuidadosa e à base de alimentos naturais como o leite em natureza, carne, peixe, ovos, cereais, frutas e todos os legumes, tudo sem adicionar nem açúcar, nem sal. Devem manter-se as crianças afastadas de snacks de frutas, barras de cereais, doces, iogurtes açucarados, sumos e biscoitos, para bem da sua saúde.

Referência

Elliott et al., Sweet and salty: nutritional content and analysis of baby and toddler foods. Journal of Public Health, 2010

Imagem
Ana Mexia

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Açúcar e farinhas refinadas são piores para o coração do que as gorduras saturadas

Segundo um artigo na revista Scientific American o açúcar e os hidratos de carbono de assimilação rápida aumentam mais o risco de obesidade, diabetes e doença cardíaca do que as gorduras saturadas. Esta conclusão é o resultado de uma meta-análise de quase duas dezenas de estudos que relacionaram o consumo alimentar diário de 350 mil pessoas com o risco de desenvolver doenças cardiovasculares durante um período de cinco a 23 anos.

Ronald M. Krauss, director de investigação de aterosclerose no Children's Hospital Oakland Research Institute, e responsável pela meta-análise, afirmou que não se verificou qualquer associação entre a quantidade de gordura saturada consumida e o risco de doença cardíaca. Segundo Krauss, a ideia generalizada de que a gordura saturada é má para o coração porque aumenta os níveis de colesterol "é baseada em larga medida por extrapolações que não são suportadas pelos dados".

A teoria de que o açúcar e os alimentos com hidratos de carbono refinados são os verdadeiros culpados pelas doenças cardiovasculares tem sido defendida por um grupo de cientistas internacionais que constituiram o THINCS (The International Network of Cholesterol Skeptics) uma rede internacional de cépticos do colesterol . Eu própria, em entrevista à revista Activa, defendi e defendo esta mesma teoria. Ver excerto da entrevista aqui.

Vale a pena o ler o artigo completo da Scientific American, seguindo a hiperligação acima, com outros dados e outras opiniões que permitem perceber melhor esta polémica que vai dar muito que falar nos próximos tempos.

sábado, 26 de junho de 2010

O Blogue faz três anos

Parece que foi ontem, mas já passaram três anos desde o nascimento do "Comerbemateaos100". O blogue era para se chamar "Viverbemateaos100" dando continuidade à rubrica semanal que eu tinha no Diário de Coimbra. Mas quando estava a seguir os passos para constituir o blogue enganei-me e tive que mudar o nome. Não ficou pior e o princípio é este: temos que comer bem para viver até aos 100

Obrigado a todos, leitores, seguidores e comentadores, que me têm ajudado a crescer!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

A MATEMÁTICA DO PESO: Como Perder 4 kg num Mês

Na luta contra o excesso de peso têm que ser usadas duas armas igualmente poderosas. Uma, como temos visto, é a restrição calórica da alimentação e a outra é, obviamente, o aumento do consumo energético graças ao exercício físico. Deste modo consegue-se criar um balanço energético negativo, indispensável para perder peso (gordura). De facto, se pretende emagrecer, o que significa perder massa gorda, deve não só praticar algumas restrições alimentares, mas também - e isso é essencial - mexer-se mais. A redução do peso é muito mais rápida se se fizer actividade física ao mesmo tempo que se cuida da alimentação.

A matemática do peso...

Cada quilo de gordura que se acumula nas ancas (corpo ginóide) ou na barriga (corpo andróide) guarda cerca de 8000 quilocalorias. Perder 4 quilogramas de gordura num mês equivale a um balanço energético negativo de 32 000 quilocalorias. Se caminharmos uma hora e vinte todos os dias "queimaremos" 12 000 quilocalorias num mês (400 quilocalorias por dia) faltando 20 000 quilocalorias que devem ser subtraídas por meio da alimentação. Parece muito, mas não se assuste! Eu ajudo. Esta restrição calórica é conseguida facilmente se o leitor optar pela sopa, legumes e frutas. Um prato de sopa, por exemplo, fornece cerca de 80 quilocalorias. Enchemos a barriga por um valor calórico inferior ao de um iogurte. Como segundo prato, coma peixe ou carne ou dois ovos só com salada mista ou legumes ou fruta. Deste modo, conseguirá restringir cerca de 300 quilocalorias ao almoço e 300 ao jantar (no final de um mês são 18 000). Depois é comer lanches da manhã e da tarde com iogurte e/ou fruta e abster-se de comer "hipercalóricos": chocolate, bolos, bolachas, cereais de pequeno-almoço, ice-teas, colas, amendoins, batatas fritas e outros snacks fritos.

Contas feitas, mãos à obra! Emagrecer exige persistência e um esforço consciente,mas não é nada do outro mundo!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Bactérias podem ser a chave para detectar o risco de cancro do cólon

O intestino humano é colonizado por milhões de bactérias que não são inocentes transeuntes, mas sim participantes activos na saúde e na doença. A mudança no equilíbrio entre as bactérias "boas" e as bactérias "más" que habitam o nosso intestino poderá ser um prenúncio de cancro do cólon. Investigadores da Universidade da Carolina do Norte realizaram um estudo (disponível on-line) com o objectivo de caracterizar as bactérias aderentes à parede do cólon normal e aos adenomas colorrectais (precursores do cancro colorrectal).

Os resultados revelam que as alterações na composição da flora bacteriana associada aos adenomas podem contribuir para a etiologia do cancro colorretal. Futuramente será possível desenvolver estratégias de manipulação da flora bacteriana de modo a impedir a formação dos adenomas e do cancro. Por outro lado, identificar as bactérias culpadas permite detectar pessoas de alto risco e actuar mais cedo.

Pelo sim , pelo não é melhor incluir bactérias boas na dieta, comendo um iogurte todos os dias.

Referência
Xiang Jun Shen, John F. Rawls, Thomas A. Randall, Lauren Burcall, Caroline Mpande, Natascha Jenkins, Biljana Jovov, Zaid Abdo, Robert S. Sandler and Temitope O. Keku. Molecular characterization of mucosal adherent bacteria and associations with colorectal adenomas. Gut Microbes, 2010;

segunda-feira, 21 de junho de 2010

REFRIGERANTES: MANTER FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS

Um estudo em que se registaram todas as bebidas consumidas (leite, sumo de fruta, refrigerantes, chá, café,...) por meninas desde os cinco até aos quinze anos, permitiu concluir que aquelas que consumiam refrigerantes aos cinco anos tinham uma alimentação pior aos quinze anos.

O consumo de refrigerantes aos cinco anos de idade é indicador de outros erros alimentares que persistem durante a infância e a adolescência. Estas crianças e jovens fazem normalmente um regime alimentar com grande quantidade de açúcar e com défice de proteínas, fibras, cálcio, vitamina D, magnésio, fósforo e potássio, porque trocam as frutas, legumes e lacticínios por cereais de pequeno-almoço, pizzas, hamburgueres, batatas fritas, bolachas, bolos e guloseimas de todo o tipo.

Os resultados deste trabalho não me surpreendem porque dar refrigerantes DIARIAMENTE aos filhos ou netos é dar pouca atenção à alimentação e à saúde dos mais novos. São precisos pais e avós informados e atentos para manterem todo o "lixo alimentar" fora do alcance das crianças.

Referência
Fiorito LM; Marini M; Mitchell DC; Smiciklas-Wright H; Birch LL. Girls' early sweetened carbonated beverage intake predicts different patterns of beverage and nutrient intake across childhood and adolescence. J Am Diet Assoc;110(4):543-50, 2010 Apr.

domingo, 20 de junho de 2010

quinta-feira, 17 de junho de 2010

CRIANÇAS PREFEREM OS LEGUMES CROCANTES

Segundo um estudo realizado por investigadores holandeses da Universidade de Wageningen, as crianças preferem os legumes pouco cozinhados porque ficam crocantes. Os cientistas cozinharam cenouras e feijão verde de seis maneiras diferentes e testaram as reacções de crianças dos quatro aos doze anos. Os legumes foram servidos triturados, cozinhados a vapor, fervidos, grelhados e fritos de duas formas diferentes. A conclusão foi a de que a maioria preferiu os que tinham sido confeccionados de forma mais simples: cozidos a vapor e os pouco cozidos. Segundo os cientistas, o segredo está em «evitar que os vegetais adquiram uma cor acastanhada e uma uma textura granulada e mole».

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Os Segredos da Longevidade

O sétimo volume da «Demographic Research Monographs», editado recentemente pelo Instituto Max Planck da Alemanha é dedicado à longevidade. Este livro intitulado "Supercentenarians" resume o trabalho desenvolvido ao longo de uma década em quinze países onde foram entrevistadas 600 pessoas com mais de 110 anos de idade. O principal objectivo da investigação era criar uma base de dados internacional de longevidade e ao mesmo tempo perceber as razões de um longo tempo de vida.

O record de longevidade como já aqui referimos pertence à francesa Jeanne Calment, uma das entrevistadas, falecida em 1997, com 122 anos. Calment conta como conheceu Vincent van Gogh, quando tinha 13 anos, como passou grande parte da sua longa vida a beber um copo de vinho do Porto e a fumar um cigarro por dia. O livro é também uma celebração à sua longa vida.

O livro está disponível para ser descarregado aqui e a base de dados internacional de longevidade pode ser consultada aqui.

terça-feira, 15 de junho de 2010

"Este grande corpo encerra uma alma frágil"

Sem referir o nome, transcrevo o comovente relato dos sentimentos que levaram, uma pessoa com o grave problema da Compulsão Alimentar, a pedir a ajuda de profissionais. A Compulsão Alimentar é uma área à qual tenho dedicado cada vez mais tempo:

"Um dia olhei para o espelho e senti pena de mim. Não pena por ser gorda ou por não corresponder aos cânones estéticos, mas porque estava a fazer mal a mim mesma... Na realidade, nós obesos, nem gostamos de comer. Aliás, muitas vezes, odiamos empanturrar-nos. Mas é uma forma de preencher um vazio, de nos sentirmos melhor. Acaba por ser uma cura que tem um efeito quase como a droga. Cria uma sensação de bem-estar instantâneo. Depois transforma-se em sentimento de culpa, em depressão... E todos os dias dizemos: «não vou comer ao jantar» ou «ao jantar vou conter-me, vou portar-me bem» e, depois, não é assim.

Quando uma pessoa engorda é como se se cobrisse com um pano, com uma camada de protecção. Este grande corpo encerra uma alma frágil!
O meu corpo fala comigo e diz-me: «não estás bem, tens de fazer alguma coisa». Decidi gostar de mim, cuidar de mim e percebi que sou especial. É isso!"

O BLOG TEM CARA NOVA

O blog "Comerbemateaos100" sofreu um lifting, técnica antienvelhecimento muito usada, por aplicação da nova ferramenta de "design" do Blogger.
Espero que gostem!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O PIRI-PIRI TEM EFEITO ANTIOBESIDADE


Se precisa de emagrecer aposte na comida picante. Um novo estudo publicado no Journal of Proteome Research confirma o efeito antiobesidade da capsaicina, um fitoquímico presente no piri-piri. A investigação realizada com ratinhos sugere que a capsaicina pode ajudar a combater a obesidade por diminuir a ingestão de calorias. Os cientistas observaram também uma diminuição do tecido adiposo e dos níveis de gordura no sangue.

Os ratos tratados com capsaicina perderam oito por cento do seu peso corporal e apresentaram alterações nos níveis de 20 proteínas-chave encontradas na gordura. Desconhece-se, por enquanto, como a capsaicina desencadeia estes efeitos benéficos.

Referência
Joo et al. Proteomic Analysis for Antiobesity Potential of Capsaicin on White Adipose Tissue in Rats Fed with a High Fat Diet. Journal of Proteome Research, 2010

Ver outro post sobre o mesmo assunto aqui.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Comer bem até aos 114 anos

O francês Hervé le Bras, apresenta na revista "Récherche" deste mês um artigo onde fornece argumentos que justificam que não é possível viver mais do que 114 anos.

A ideia é simples e conhecida há muito. Aos 40 anos o risco de se morrer no curso do ano seguinte sobe linearmente de cerca de 0,09% em cada ano. Assim, no caso da França, esse risco é de 1,13% para os homens de 60 anos, 1,21% para os homens de 61 anos, 1,30% para os homens de 62 anos, etc. Aos 85 anos é de 10,2%. Ora basta prolongar essa recta até que se atinja o valor de 100%, isto é morte certa. A idade de morte certa, com base nos dados actuais, é de 114 anos.

Há só um problema: Este é um resultado estatístico. E há excepções, por exemplo a anciã Jeanne Calment (na figura) que atingiu os 122 anos, isto é, que passou o prazo de validade que a ciência estatística lhe dava...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

VANTAGENS DA DIETA ATLÂNTICA DO NORTE DE PORTUGAL E DA GALIZA

De acordo com um estudo realizado por investigadores da Universidade do Porto e publicado no American Journal of Clinical Nutrition, os habitantes do norte de Portugal e da Galiza apresentam baixo índice de mortalidade causado por doenças cardíacas. Para além disso, estas populações, têm um risco 33% menor de sofrer infarte agúdo do miocárdio.
A dieta portuguesa é baseada principalmente, em peixe, especialmente bacalhau, carne de porco, laticínios, batatas e vinho tinto durante as refeições. As pessoas consomem também muitas frutas, verduras, azeite, grãos integrais e nozes, e pouca carne vermelha.

Referência
A.Oliveira, C.Lopes, F.Rodríguez-Artalejo. Adherence to the Southern European Atlantic Diet and occurrence of nonfatal acute myocardial infarction. Am J Clin Nutr. 2010 May 19

domingo, 6 de junho de 2010

OS BENEFÍCIOS DA DIETA JAPONESA



A alimentação tradicional dos japoneses tem-lhes permitido manter os baixos índices de obesidade na população. Ao contrário de nós, eles não deixaram americanizar os seus hábitos. Como se vê no filme, não passaram todos a tomar "cereais" ao pequeno-almoço, nem a beber "sumos" à refeição e quase que aposto que não vendem coca-cola e pipocas com os bilhetes de cinema.

sábado, 5 de junho de 2010

CURSOS DE NUTRIÇÃO SEM CREDIBILIDADE

A Associação Portuguesa dos Nutricionistas alerta para a propaganda enganosa existente no mercado da formação e educação na área da Nutrição. Existem, por todo o país, cursos práticos nesta área, que anunciam aos interessados a possiblidade de, num curto período de tempo, ingressarem no mercado de trabalho como nutricionistas creditados. Ao contrário das licenciaturas ministradas em estabelecimentos universitários, os cursos destas empresas não permitem a aquisição de competências para o desempenho da actividade profissional na área da Nutrição.

Assim, a APN alerta e previne o consumidor para os perigos deste falso aconselhamento, tendo em conta as graves consequências que o mesmo tem ao nível da saúde dos visados. A existência de uma Ordem dos Nutricionistas impediria este tipo de informação enganosa relativa a estes cursos e, consequentemente, uma protecção mais eficiente dos direitos e garantias do cidadão no que diz respeito à prática da nutrição.

CURSO DE ACTUALIZAÇÃO EM ERVAS MEDICINAIS

Informação recebida da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN):

Ficha de inscrição e outras informações no sítio da APN aqui.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

FALAR AO TELEMÓVEL É UM RISCO?

Um grande estudo internacional sobre a relação entre o uso de telemóvel e os dois tipos mais comuns de cancro do cérebro, o meningioma, um tumor benigno comum e frequente e o glioma uma forma rara mas mortal de cancro, foi inconclusivo, de acordo com o relatório publicado no International Journal of Epidemiology.

Havia o "fantasma" de que utilizar o telemóvel mais de 30 minutos por dia aumentaria o risco de glioma, mas os autores defendem que não se pode atribuir o desenvolvimento do tumor à radiação emitida pelo telemóvel sem mais estudos. Os possíveis efeitos de longo prazo do uso exagerado do telemóvel exigem posteriores investigações.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

EU SOU 12 POR 8!

"Eu sou 12 por 8" é o slogan da campanha lançada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) contra a hipertensão arterial. 12 por 8 são os valores ideais, recomendáveis de tensão arterial e correspondem ao modo como habitualmente nos referimos ao valores máximo (pressão sistólica) e mínimo (pressão diastólica) da tensão arterial.

Esta acção pioneira é focada nas redes sociais com o objectivo de informar e conscientizar a população sobre a importância de manter a tensão arterial estabilizada. A campanha será centrada no twitter, orkut, facebook e blogs, além de um hotsite exclusivo.

Marcus Bolívar Malachias, cardiologista da SBC lembra que "a pressão alta atinge 30% da população adulta brasileira, cerca de 30 milhões de pessoas, é responsável por 47% dos infartos, 54% dos AVCs (derrames) e 25% dos casos de insuficiência renal. A hipertensão mata 7,6 milhões de pessoas em todo o mundo a cada ano. Cerca de 80% dessas mortes ocorrem em países em desenvolvimento, como o Brasil, sendo que mais da metade das vítimas têm entre 45 e 69 anos. Nesta última década, a hipertensão não tratada já fez mais de 70 milhões de vítimas fatais. O mais grave é que apenas um brasileiro em cada quatro sabe que tem a doença e dos que sabem, poucos se tratam. A hipertensão não apresenta sintomas."

A nossa realidade não é diferente da dos brasileiros. As doenças cardiovasculares continuam em primeiro lugar no top das causas de morte e muita gente não sabe que tem o principal factor de risco, a hipertensão. Boas ideias, como esta, devem ser divulgadas. O "comerbemateaos100" abraça esta causa!
A propósito, sabem que EU SOU 12 POR 8?

Mais informação sobre a hipertensão arterial aqui.

terça-feira, 1 de junho de 2010

VALE A PENA GUARDAR CÉLULAS DO CORDÃO UMBILICAL?

Se está grávida e tem dúvidas se deve ou não guardar as células do cordão umbilical para tratar uma leucemia que o seu filho possa eventualmente desenvolver no futuro, saiba a opinião de Manuel Sobrinho Simões (MSS), médico, professor, investigador e fundador do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUD) em entrevista à jornalista Clara Ferreira Alves (CFA) (revista Única do jornal Expresso, 29.05.10):

"CFA-E a investigação das estaminais? Tem algum sentido guardar células do cordão umbilical, como anunciam certas empresas, para prevenir leucemias no futuro?
MSS- Uma vergonha. É um negócio do piorio. Temos no Porto o primeiro banco público de células do cordão umbilical. Para serem utilizadas nos outros, não no próprio. Porque se o próprio tem uma leucemia, também aquelas células têm alteração leucémica."


Chá verde retarda envelhecimento cerebral

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) concluiu que o consumo de chá verde atrasa o processo de envelhecimento cerebral, diminuindo os danos neurológicos e a perda de memória associada.

Ver notícia completa na edição número 30 do jornal da Universidade do Porto, Alumni, aqui.