"FAST FOOD": COMO UMA DROGA DURA?


Dois investigadores do Scripps Research Institute, na Flórida, EUA, publicaram recentemente um artigo na revista Nature Neuroscience (ver aqui) no qual revelam que comida gorda e saborosa aumenta o limiar da satisfação em ratinhos, originando assim um círculo vicioso de ingestão a mais de comida e um consequente prejuízo para a saúde. A compulsão alimentar e o desenvolvimento da obesidade coincidem com a deterioração do equilíbrio químico no cérebro. No estudo, os ratinhos não paravam de comer ou entravam num estado depressivo.

Esta situação, a nível neurológico, não é afinal muito diferente da que provoca, nos seres humanos, a habituação a drogas. A sensibilidade do cérebro dos ratinhos a quem foi dada "junk food" mudou com a perda de resposta a estímulos a ponto de eles continuarem a comer, ficando obesos, mesmo quando percebiam que iam levar choques eléctricos.

A exposição a estes alimentos devem ser muito esporádica e cuidados redobrados quando se trata de crianças e jovens.

Fonte: New Scientist de 3 de Abril de 2010
Postar um comentário

Postagens mais visitadas