Emagrecer é...

Controlar a ingestão alimentar na "hora do lobo"

Um grande número de pessoas que me consultam relatam que a fase crítica do dia, a fase em que descontrolam a ingestão alimentar, acontece quando chegam a casa no final do dia de trabalho. Alguém chamou a este momento, em que caímos numa cadeia de acções inconscientes deixando de parte o discernimento e sabedoria, "a hora do lobo".

O stress, a angústia e o sofrimento, juntos ou cada um por si, são certamente os responsáveis pela compensação que se procura na comida, na "hora do lobo". Se esta compensação for consciente, não será grave porque a pessoa saberá que passou os limites e voltará a ter uma alimentação equilibrada a curto prazo. Se a comida for usada como escape de uma forma inconsciente e continuada, poderá originar episódios frequentes de compulsão alimentar com perda do controlo voluntário da ingestão de alimentos (isto é, comer sem regra) que levam invariavelmente à obesidade. Nesta situação o perigo está em instalar-se um ciclo vicioso de frustração/carência que determina a compulsão alimentar que, por sua vez, gera mais frustração/carência. O que fazer, então, para prevenir este quadro?

Alguns precisarão de ajuda psicológica para perceber o principal motivo pelo qual perdem o controle da ingestão alimentar. Nos casos menos graves, a ajuda do nutricionista será suficiente porque coloca regras e explica quais são os alimentos que propiciam mais facilmente os episódios de compulsão alimentar (o açúcar, doces e alimentos feitos a partir de farinhas refinadas de assimilação rápida por serem viciantes).

A primeira regra é lanchar quando se chega a casa. No caso dos sedentários (a maioria dos citadinos), o lanche deve ser constituído por iogurte e fruta (experimente uma laranja partida aos cubos numa taça "regada" com um iogurte natural ou de aromas). É suficiente e proporciona saciedade até à hora do jantar. Se chegar a casa esfomeado e quase em cima da hora do jantar, o melhor que tem a fazer é "acalmar" essa fome com uma ou duas peças de fruta (iguais ou diferentes) e depois, tranquilamente, preparar o jantar. A fruta não faz engordar desde que não coma mais do que duas peças de cada vez, ou, pelo menos, faz engordar muito menos do que o pão, as bolachas, o croissant, o queijo ou a manteiga.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas