ATENÇÃO AOS PRODUTOS NATURAIS

Há muitas pessoas que tomam suplementos e cápsulas à base de produtos naturais, quer para tentar resolver problemas de saúde, quer para promover o bem-estar físico e psíquico, quer ainda para prevenir doenças futuras. Mas há uma falsa noção de segurança nestes produtos, normalmente à base de plantas. Ser natural não é sinónimo de ser seguro! As plantas possuem compostos químicos que são princípios activos de muitos medicamentos. A diferença entre um composto natural e o mesmo composto sintético não é nenhuma. O primeiro é sintetizado por uma planta e o segundo é uma cópia do primeiro sintetizado em laboratório.

O composto ou compostos químicos presentes nestas ervas produzem sempre um efeito no organismo, vantajoso ou não, podendo interagir com medicação prescrita pelo médico. No caso de doentes cardíacos, por exemplo, os compostos naturais à base de plantas podem interagir com os medicamentos habituais, seja reduzindo seja aumentando a sua eficácia. Isto pode levar a hemorragias ou a arritmias cardíacas graves.

Mas há ainda outra questão: as ervas são consideradas produtos alimentares, não estando, por isso, sujeitas ao mesmo controlo e regulação dos medicamentos tradicionais, nomeadamente da toxicidade e da dosagem. Que entidade fidedigna determina e controla a dosagem dos princípios activos das ervas vendidas nos supermercados e ervanárias? Na maioria dos casos desconhecem-se simplesmente quais são as quantidades seguras a ministrar.

Atenção, portanto, aos produtos naturais!
2 comentários

Postagens mais visitadas