A Origem do Bolo-Rei

O bolo-rei é o nosso bolo tradicional de Natal. Tem a forma de uma coroa enfeitada com frutas cristalizadas e simboliza os presentes que os três Reis Magos deram ao menino Jesus. Apesar de ser conhecido em todo o país e de estar presente nas mesas portuguesas nesta quadra, o bolo-rei teve a sua origem em França.

Segundo consta, a receita foi trazida de Paris pelo filho do fundador da Confeitaria Nacional de Lisboa, Baltazar Rodrigues Castanheiro Júnior, local onde foi vendido pela primeira vez em meados do século XIX.

Durante a quadra natalícia a Confeitaria Nacional oferecia aos lisboetas «uma exposição de doces, de grandes construções de açúcar e amêndoa, de bolos de ovos de entre os quais se destacava uma afinidade de estonteantes e bojudas lampreias, de prodigiosas fantasias enconfeitadas e de tudo quanto de mais delicado e original a arte dos doces podia então produzir. (...) E a exposição, diariamente renovada, durava até ao fim das festas, ou seja até ao dia de Reis, dia em que esta confeitaria fazia um negócio de mão cheia. É que ela fora a primeira em que o afamado Bolo Rei se vendeu em Lisboa, bolo sempre ali feito- até hoje - por uma receita que Baltazar Castanheiro Junior trouxera de Paris.» (Luís Pastor de Macedo in "Lisboa de Lés a Lés", 1940-41).

A pouco e pouco, outras confeitarias passaram a fabricar o bolo-rei que deu origem a várias versões que em comum tinham, muitas vezes, apenas a fava. A fava no interior do bolo-rei tem também uma explicação lendária, que a faz remontar aos Reis Magos. Quando estes viram a Estrela de Belém que anunciava o nascimento de Cristo, disputaram entre si qual iria ter a honra de ser o primeiro a entregar ao menino Jesus o presente que levava. Como não conseguiram chegar a acordo, um padeiro prometeu confeccionar um bolo escondendo no seu interior uma fava. O que tivesse a sorte de retirar a fatia com a fava seria o que entregaria em primeiro lugar o presente ao menino Jesus. O problema ficou resolvido, mas a lenda não revela a qual dos Reis Magos - Gaspar, Baltazar ou Belchior - calhou a fava.

Estamos quase no Natal, a época por excelência para comer bolo-rei. Do ponto de vista energético, segundo a "Tabela da Composição dos Alimentos Portugueses" (F. A. Gonçalves Ferreira, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, 1985), uma fatia de bolo-rei (100 g) fornece 321 calorias. Há pior, muito pior, eu garanto!

Imagem:
http://experimentamos.blogs.sapo.pt/2937.html

1 comentário

Postagens mais visitadas