O seu filho será obeso?

Portugal apresenta uma das taxas de obesidade infantil mais altas da Europa, verificando-se maior incidência em crianças do sexo feminino. As conclusões de um estudo, que terminou em 2004, sobre a obesidade infantil em Portugal (faixa etária dos sete aos nove anos) coordenado pela Dra. Cristina Padez, da Universidade de Coimbra, permitiram sistematizar as situações ambientais e familiares de risco. Assim, correm maior risco de ficarem obesas as crianças:


  • Com peso elevado ao nascer (reforço aqui a importância da orientação alimentar das grávidas)


  • Que vivem em meios urbanos


  • Que passam mais horas em frente ao ecrã (televisão, computador, consola)


  • Os filhos únicos
    Os filhos de pais obesos


  • Os filhos de pais com níveis de instrução mais baixos


  • Que dormem menos de oito horas por noite.

    O método mais prático e rápido para saber se o seu filho já tem excesso de peso ou é obeso consiste no cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) que relaciona o peso com a estatura. O IMC calcula-se dividindo o peso (em quilos) pela altura (em metros) ao quadrado.

    Consulte o Boletim de Saúde Do seu filho(a) ou vejaaqui a tabela de IMC da Organização Mundial de Saúde (OMS) para rapazes dos 5 aos 19 anos e aqui para raparigas da mesma faixa etária. Como alternativa a estas tabelas da OMS pode usar as tabelas de percentis que estão no "Boletim de Saúde Infantil e Juvenil" do seu filho.

    CLASSIFICAÇÃO:

    MAGREZA: Abaixo do percentil 5

    IDEAL: Entre os percentis 5 e 85

    SOBREPESO: Entre os percentis 85 e 95

    OBESIDADE: Acima do percentil 95

    O que os faz engordar:
    • As crianças comem pouca fruta, poucas vezes sopa e poucos vegetais
    • Bebem muitos "sumos" e poucos lacticínios
    • Fazem lanches à base de produtos processados pela indústria cheios de gordura, açúcar ou sal (batatas fritas, bolicaos, manhãzitos, bolachas, bolos, croissants, cereais, etc.)
    • Abusam de comidas rápidas
    • Excesso de goluseimas
    • Comem ao longo da tarde sem regra, desde que chegam da escola, e ao jantar recusam-se a comer (sopa, peixe ou carne, etc.)

    De tudo isto resulta a ingestão de mais 300 a 500 kcal por dia, superior às necessidades, o que aliada à inactividade física, resulta primeiro em sobrepeso e mais tarde em obesidade.

    Fonte da imagem: http://www.cdc.gov/growthcharts/
  • 1 comentário

    Postagens mais visitadas