O exercício não é o caminho para perder peso?

A revista "Time" desta semana traz um artigo intitulado "O Mito do Exercício Físico", no qual se prova que controlar a alimentação é mais vantajoso para perder peso do que fazer exercício físico. Para o especialista em diabetes e metabolismo, Eric Ravussin, da Universidade de Louisiana, o exercício não é assim tão importante para perder peso, como se anuncia na televisão ou nas revistas. O problema está em que, se por um lado, o exercício queima calorias e é preciso queimar calorias para perder peso, por outro lado, o exercício estimula o apetite. Isto faz com que muitas pessoas comam mais (e às vezes pior) depois de irem ao ginásio. Daí que os investigadores que observaram estes fenómenos na população americana afirmem que o exercício físico pode conduzir ao aumento de alguns quilos.

Na minha opinião, e de acordo com a minha experiência clínica, o exercício físico é muito útil para perder peso. A alimentação regrada aliada à actividade física é a melhor forma de eliminar os quilos de gordura a mais. Obviamente que quem me procura leva uma orientação alimentar, e portanto sabe exactamente o que comer antes e depois de fazer uma caminhada ou de ir para o ginásio. Mas, enfim, de vez em quando aparecem artigos destes, com títulos algo sensacionalistas, que podem baralhar tudo e todos...

Leia o artigo completo aqui e tira as suas próprias conclusões.

Comentários

O Primitivo disse…
Oh não, outro jornalista a dar pseudo-palpites sobre temas de ciência/fisiologia humana?! Gary Taubes tem agora mais concorrência, ou então mais um amigo com quem partilhar estas divagações líricas. Acerca deste assunto, o da "inutilidade" do exercício, remeto para as páginas 74 a 77 deste documento: http://www.thefatlossbible.net/They_Are_All_Mad.pdf As pessoas que andam a pé regularmente, que praticam exercício, não só dispendem mais energia que as sedentárias, o que lhes facilita a manutenção de um regime isocalórico, como também possuem um metabolismo melhorado da glucose, com consequente menor risco diabético e maior longevidade com saúde. Veja-se, por exemplo, este estudo japonês, que conclui que andar a pé para o trabalho é um marcador independente do risco de desenvolver diabetes tipo-2: http://care.diabetesjournals.org/content/30/9/2296.full.pdf Qualquer indivíduo que venha dizer que o exercício físico, uma acttividade absolutamente VITAL à fisiologia humana, é inútil para a saúde, e atingir/manter um peso adequado é sempre sinónimo de melhor saúde, baseado unicamente na sua própria evidência anedótica, como é o caso em apreço, e citando selectivamente só estudos que lhe convém, nitidamente não entende nada disto. A revista Time faria melhor em não publicar este tipo de burrices, senão qualquer dia estará ao nível dos nossos pasquins nacionais, ou seja, quase todas as revistas/jornais, que como sabemos palpitam arbitrariamente sobre temas de nutrição, saúde e estilo de vida.