BOAS VIBRAÇÕES NOS ALIMENTOS?

Para mostrar que o disparate não conhece limites no domínio da alimentação, basta ler um artigo recente na revista Time que fala de alimentos "enriquecidos" com boas intenções. É o caso de uma água que foi "acrescentada" com desejos de saúde, paz e amor (claro que o acrescento é só no rótulo, a água é igualzinha a outras) ou de chocolates, como os da marca "Intentional Chocolate", que são produzidos sob o efeito das ondas electromagnéticas de monges tibetanos em meditação. Um pretenso cientista chegou a investigar o efeito deste chocolate, que seria assim uma espécie de chocolate "benzido com motivação". Mas a verdade, verdadinha foi revelada por um monge tibetano que colaborou no negócio e depois saiu: "Then [the product] may not be blessed in any way with motivation except maybe to make money."

Estas, tal como as terapias quânticas, são mentiras descaradas e, sabendo o suficiente, só acredita nelas quem quer. Mas há outras mentiras, mais subtis, no grande mercado da alimentação...
9 comentários

Postagens mais visitadas