terça-feira, 14 de abril de 2009

SIRTUINAS: o elixir da juventude

A ciência do envelhecimento tem tentado estabelecer a relação entre a dieta, a saúde e a longevidade.

Está provado que reduzir a ingestão calórica em 30% ou 40% prolonga a vida de leveduras, vermes, moscas, ratos e cães em laboratório. Mas também previne as doenças próprias da idade avançada em todas as espécies, como as doenças neurodegenerativas, o cancro e a diabetes, que por sua vez é a principal causa de lesões vasculares e de enfarte. A chave da questão parece residir nas sirtuinas, um conjunto de enzimas envolvidas em processos metabólicos que atrasam o processo de envelhecimento e que previnem doenças relacionadas com a idade. O resveratrol, conhecido anti-oxidante presente nas uvas e no vinho tinto, é um activador natural das sirtuinas e tem inspirado uma nova geração de moléculas até mil vezes mais potentes. Estas moléculas chamadas "activadores das sirtuinas" estão na mira de empresas como a Glaxo Smith Kline, que tem investido muitos milhões de dólares na pesquisa destes compostos com o objectivo de desenvolver fármacos que permitam combater as doenças associadas ao envelhecimento.

E nós, enquanto aguardamos os fármacos do futuro, que irão prevenir a diabetes, as doenças cardiovasculares, o cancro, o Alzheimer, as cataratas e até a osteoporose, podemos ir comendo umas uvas e bebendo um copo de vinho tinto às principais refeições...

Imagem: Gettyimages.com
Postar um comentário