Pular para o conteúdo principal

ALIMENTOS NEUROSAUDÁVEIS

O suplemento de saúde do jornal "El País" de 13 de Setembro inclui um artigo interessante, da autoria de Ester Riu, acerca dos alimentos bons para o cérebro, que apelidaram de "alimentos neurosaudáveis" .
Traduzo aqui um excerto desse artigo:


"Do mesmo modo que falamos de alimentos cardiosaudáveis, também podemos falar de alimentos que são bons para o nosso cérebro e que podem ajudar os neurónios a manter conexões entre eles e a atrasar a deterioração das funções cognitivas associadas ao envelhecimento. Poderíamos chama-lhes alimentos neurosaudáveis. Não se trata de nenhuma dieta mágica nem de alimentar falsas promessas para manter o cérebro em perfeito estado, trata-se sim de identificar certos nutrientes que podem ter um efeito favorável sobre a nossa massa cinzenta.
Ainda que o estudo da relação entre a alimentação e o cérebro seja relativamente novo, cada vez há mais publicações científicas que demonstram que o que comemos afecta a saúde cognitiva, tanto negativa como positivamente, e que para manter o cérebro em bom estado, à parte de fazer «sudokus» e jogar «Brain-Trainer», podemos começar por ter mais atenção a algo tão quotidiano como a lista de compras.

«A comida é como um composto farmacêutico que afecta directamente o cérebro e o facto de poder alterar a nossa saúde mental é muito estimulante, já que significa que as alterações alimentares podem ser uma estratégia viável para proteger o cérebro, melhorar a capacidade cognitiva e atrasar os efeitos do envelhecimento», afirma Fernando Gómez-Pinilla, neurocientista da Universadade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), que em Julho piblicou um estudo na Nature Reviews Neuroscience no qual analisou mais de 160 trabalhos sobre este tema.
Esta análise contém informação que pode ser muito valiosa na hora de decidir o que comprar. Em alimentos tão comuns como os morangos, as nozes, o salmão ou os espinafres podemos encontrar os melhores nutrientes para os neurónios."



Frutos do Bosque
Têm forte acção antiinflamatória e antioxidante, o que confere protecção contra as doenças cardiovasculares, cancro, diabetes, parkinson e alzheimer, uma vez que por trás destas doenças se encontram processos inflamatórios e stresse oxidativo.

Ácido Gordos Omega-3
Os ácidos gordos omega-3 actuam directamente nas sinapses (local de ligação e de passagem de neurotransmissores entre neurónios vizinhos) do cérebro, processo fundamental para a aprendizagem e para a memória. O DHA, um dos omega-3 mais importante, faz mesmo parte da constituição das membranas dos neurónios e não é produzido pelo organismo, pelo que deve ser fornecido através dos alimentos. Estes ácidos gordos estão presentes, em quantidades consideráveis, no salmão e noutros peixes azuis (sardinhas, cavalas, arenque, carapaus...), nozes e kiwis.

Curcumina
É um dos componentes do açafrão da India e do caril com forte poder antiinflamatório e antioxidante. Está a ser alvo de várias investigações sobre o seu efeito em doentes de alzheimer, devido à constatação do facto de existir muito baixa prevalência da doença na Índia.

O estudo de Gómez-Pinilla também refere benefícios para o cérebro de alimentos ricos em ácido fólico, (espinafres e outros legumes de folhas verde escuro), flavonóides (cacau, chá verde , uvas pretas...) e vitamina E (espargos, abacate, frutos secos...).
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Leite sem lactose não é para diabéticos

Ontem de tarde, durante a consulta de atendimento a diabéticos, um dos utentes pôs-me a questão se o leite sem lactose seria o melhor para os diabéticos. A dúvida faz todo o sentido uma vez que a lactose é o açúcar natural do leite. No entanto, este leite foi criado para pessoas intolerantes à lactose, que não digerem bem o leite por deficiente produção de lactase, a enzima necessária ao desdobramento da lactose.

Então porque é que é que o leite com 0% lactose não é bom para diabéticos?

A lactose é um hidrato de carbono complexo (dissacárido) formada por duas moléculas de hidratos de carbono simples, a glicose e a galactose (monossacáridos). O leite com 0% lactose não tem, de facto lactose, mas tem os seus constituintes, a glicose e a galactose, que são açúcares simples que fazem subir a glicémia (glicose no sangue) mais facilmente. Quem prova este leite não tem dúvidas: ele é mais doce e foi por isso que o referido doente estranhou e me apareceu com o pacote de leite sem lactose na mão…

COUVE LOMBARDA SALTEADA

Ontem para o jantar fiz couve lombarda salteada com bifinhos de peru grelhados.  É um prato super fácil de fazer que se prepara em 15 minutos.

INGREDIENTES (para quatro pessoas)
Meia couve lombarda
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho
sal marinho q.b.

Depois de lavar a couve, corte-a em juliana. Descasque e rale a cenoura. 
Numa frigideira coloque o azeite e os alhos picados até estes começarem a fritar. Junte a couve, a cenoura e um pouco de sal. Deixe cozinhar cerca de oito minutos mexendo com frequência (se gostar da couve mais cozida deixe cozinhar mais tempo). Está pronto! 

Acompanhei com bifinhos de peru grelhados, temperados com pimenta, pouquíssimo sal, mas com muito sumo de limão. 

Esta couve também fica bem a acompanhar qualquer tipo de peixe.
Experimentem!

O segredo de cozinhar bróculos verdes e nutritivos

Do livro "A cozinha é um laboratório" (Fonte da Palavra, 2009) transcrevo alguns conselhos para bem cozinhar os brócolos evitando, dentro do possível, perdas de nutrientes e o desenvolvimento de cores e aromas indesejáveis: "Corte-os apenas na altura de serem introduzidos na água quente. Além de os cortar em pedaços, dê um golpe longitudinal nos pedúnculos. Estes cortes têm como objectivo acelerar a cozedura, dado aumentarem a área de exposição à água quente. Adicione os brócolos à água a ferver, com o lume no máximo. Para minimizar a perda de nutrientes e ter a melhor cor final, não use muita água, nem pouca... no meio é que está a virtude! Deixe o recipiente destapado nos primeiros minutos. Cozinhe-os durante apenas cerca de 5 minutos (ficam mais estaladiços e com uma cor mais bonita). Se não os for consumir logo, passe-os por água muito fria mal sejam tirados do lume, para parar todo o processo. Como melhor alternativa, coza os brócolos em vapor. O resultado será ainda melh…