ALIMENTOS NEUROSAUDÁVEIS

O suplemento de saúde do jornal "El País" de 13 de Setembro inclui um artigo interessante, da autoria de Ester Riu, acerca dos alimentos bons para o cérebro, que apelidaram de "alimentos neurosaudáveis" .
Traduzo aqui um excerto desse artigo:


"Do mesmo modo que falamos de alimentos cardiosaudáveis, também podemos falar de alimentos que são bons para o nosso cérebro e que podem ajudar os neurónios a manter conexões entre eles e a atrasar a deterioração das funções cognitivas associadas ao envelhecimento. Poderíamos chama-lhes alimentos neurosaudáveis. Não se trata de nenhuma dieta mágica nem de alimentar falsas promessas para manter o cérebro em perfeito estado, trata-se sim de identificar certos nutrientes que podem ter um efeito favorável sobre a nossa massa cinzenta.
Ainda que o estudo da relação entre a alimentação e o cérebro seja relativamente novo, cada vez há mais publicações científicas que demonstram que o que comemos afecta a saúde cognitiva, tanto negativa como positivamente, e que para manter o cérebro em bom estado, à parte de fazer «sudokus» e jogar «Brain-Trainer», podemos começar por ter mais atenção a algo tão quotidiano como a lista de compras.

«A comida é como um composto farmacêutico que afecta directamente o cérebro e o facto de poder alterar a nossa saúde mental é muito estimulante, já que significa que as alterações alimentares podem ser uma estratégia viável para proteger o cérebro, melhorar a capacidade cognitiva e atrasar os efeitos do envelhecimento», afirma Fernando Gómez-Pinilla, neurocientista da Universadade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), que em Julho piblicou um estudo na Nature Reviews Neuroscience no qual analisou mais de 160 trabalhos sobre este tema.
Esta análise contém informação que pode ser muito valiosa na hora de decidir o que comprar. Em alimentos tão comuns como os morangos, as nozes, o salmão ou os espinafres podemos encontrar os melhores nutrientes para os neurónios."



Frutos do Bosque
Têm forte acção antiinflamatória e antioxidante, o que confere protecção contra as doenças cardiovasculares, cancro, diabetes, parkinson e alzheimer, uma vez que por trás destas doenças se encontram processos inflamatórios e stresse oxidativo.

Ácido Gordos Omega-3
Os ácidos gordos omega-3 actuam directamente nas sinapses (local de ligação e de passagem de neurotransmissores entre neurónios vizinhos) do cérebro, processo fundamental para a aprendizagem e para a memória. O DHA, um dos omega-3 mais importante, faz mesmo parte da constituição das membranas dos neurónios e não é produzido pelo organismo, pelo que deve ser fornecido através dos alimentos. Estes ácidos gordos estão presentes, em quantidades consideráveis, no salmão e noutros peixes azuis (sardinhas, cavalas, arenque, carapaus...), nozes e kiwis.

Curcumina
É um dos componentes do açafrão da India e do caril com forte poder antiinflamatório e antioxidante. Está a ser alvo de várias investigações sobre o seu efeito em doentes de alzheimer, devido à constatação do facto de existir muito baixa prevalência da doença na Índia.

O estudo de Gómez-Pinilla também refere benefícios para o cérebro de alimentos ricos em ácido fólico, (espinafres e outros legumes de folhas verde escuro), flavonóides (cacau, chá verde , uvas pretas...) e vitamina E (espargos, abacate, frutos secos...).
Postar um comentário

Postagens mais visitadas