Alimentação para pessoas com VIH


Uma alimentação cuidada que assegure uma boa nutrição é fundamental para que quem contraiu o vírus da imunodeficiência humana (VIH) possa ter uma esperança de vida mais prolongada. No entanto, é preciso ter em conta que quer o próprio VIH como os medicamentos utilizados no tratamento da doença, podem causar sérias dificuldades para alcançar este objectivo. A diarreia, por exemplo, o efeito secundário mais frequente da medicação contra a SIDA, afecta muito a absorção de nutrientes e leva invariavelmente a uma rápida perda de peso. Esta perda de peso é agravada pelo facto de haver maior necessidade de energia, o que acontece sempre que o organismo luta contra qualquer infecção, com redução da ingestão alimentar devida à perda de apetite natural quando se está doente. Deste modo, a saúde nutricional da pessoa infectada pode ficar seriamente comprometida.

Quando há perda de peso, esta pode ser devida a perda de gordura ou devida a perda de massa magra, como músculo, água e electrólitos. Se a perda de massa magra for excessiva, o equilibrio químico altera-se e o estado de desnutrição agrava-se. Instala-se um quadro caracterizado por perda de peso, atrofia muscular, fadiga, fraqueza e falta de apetite que se designa por caquexia ou, em inglês, "wasting syndrome".

O controlo da perda de peso é, então, a prioridade número um do tratamento dos doentes infectados com o VIH. Por este motivo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que indivíduos portadores do vírus consumam 10% mais de energia e que, os indivíduos com infecções oportunistas, aumentem o valor calórico das suas refeições em 20 a 30% para evitarem a perda de peso.

"Guidelines" Nutricionais para pessoas com VIH

* A primeira recomendação é comer mais. O aumento da massa muscular, ajudará a lutar contra o VIH. Muitas pessoas querem perder peso, mas para doentes infectados com o VIH pode ser perigoso.

* É importante assegurar o fornecimento adequado de macronutrientes como as proteínas, os amidos e as gorduras.

* As melhores fontes proteicas são o peixe, a carne, as leguminosas (feijão, grão, ervilhas, lentilhas, soja...), os lacticínios e os frutos secos como as nozes, amendoins, amêndoas, avelãs e cajús.
As proteínas ajudam a construir e a manter os músculos.

* Os amidos, ou hidratos de carbono complexos, são fornecidos pelos cereais, leguminosas, sementes, vegetais e frutas. Estes alimentos são também boas fontes de fibras, vitaminas e de outros nutrientes. Os alimentos que fornecem hidratos de carbono simples, como o açúcar, o mel, as compotas ou os xaropes, são fontes de energia rápida e também podem ser consumidos por estes doentes.
Os hidratos de carbono são nutrientes energéticos de excelência.

* As gorduras são precisas, dão energia extra, mas devem ser consumidas com moderação. As gorduras monoinsaturadas presentes no azeite, nos frutos secos, na carne de porco e no peixe, são as que se deve dar preferência. São consideradas gorduras "boas".
As gorduras saturadas presentes na carne de vaca, margarina e noutros produtos animais devem ser evitadas. São consideradas gorduras "más".

* Beber água ao longo do dia é importante para reduzir os efeitos colaterais dos medicamentos. Além disso a água ajuda a evitar a boca seca e a obstipação.
Não é demais lembrar que o café, o chá, o álcool, as colas e o chocolate podem ser prejudiciais, porque favorecem a desidratação.

* É importante estabelecer um programa de actividade física moderada todos os dias, como caminhar, por exemplo.
O exercício físico moderado ajuda a desenvolver os músculos.

* Pratique segurança alimentar. É muito importante proteger-se contra infecções que possam ser veiculadas pelos alimentos ou pela água:
Certifique-se que lava bem as mãos antes de preparar os alimentos e mantenha todos os utensílios e a cozinha bem limpos;
Lave bem todos os frutos e vegetais;
Abstenha-se de comer ovos ou carne crus ou mal cozinhados;
Mantenha as sobras no frigorífico por um período máximo de três dias;
Verifique a data de validade dos alimentos;
Se o seu abastecimento público de água não for totalmente seguro, prefira água engarrafada.

Os suplementos vitamínicos e de minerais podem ser uma boa ajuda no tratamento contra a SIDA. Ver mais em Fact Sheet 801.

Fonte das "guidelines" nutricionais para pessoas com VIH:http://www.thebody.com/content/living/art6083.html
Fonte da Imagem: http://andreiatorres.blogspot.com/2007/11/alimentao-e-transmisso-do-hiv.html
1 comentário

Postagens mais visitadas