DIETAS EXPRESSO, SIM OU NÃO ?


A resposta é claramente NÃO!
O corpo humano está programado para ganhar peso, por uma questão de sobrevivência, já que ao longo da evolução o Homem enfrentou momentos graves de escassez de alimentos. Contra a genética não vale a pena lutar, porque quanto mais nos submetemos a dietas restritivas, mais malabarismos o organismo fará para recuperar o peso perdido. É tudo uma questão de sobrevivência. Fazer dietas de muito baixas calorias gera um ciclo de fome-compulsão. A propósito disto, transcrevo um parágrafo do livro "You-A Sua Dieta" (Lua de Papel, 2008), muito esclarecedor:

"Nesta coisa de dietas, chicotear a gordura com a arma da força de vontade é o mesmo que suster a respiração debaixo de água. Podemos aguentar durante algum tempo, mas por mais mentalizados que estejamos, a dada altura, o nosso corpo - a nossa biologia - obriga-nos a vir à superfície para sorver o ar com intensidade. E em quase todas as dietas, o corpo acaba também por nos obrigar a sorver não o ar mas a comida."


O segredo então é não lutar contra a natureza do corpo. A primeira lição a tirar é que para emagrecer, não se deve passar fome. A segunda lição é que precisamos de tempo para emagrecer e, tanto mais tempo quantos mais quilos estiverem a mais. Concordo que perder muitos quilos em poucos dias é tentador, mas quando isso acontece não se perde só gordura. Perde-se também músculo, o que leva a que o metabolismo desacelere, isto é, gaste menos energia. Quando o peso perdido volta, o que acontece inevitavelmente, é sempre exclusivamente à custa de GORDURA. Para evitar este ciclo vicioso, a que muitos chamam o efeito ió-ió, o ideal é perder peso lentamente, sem passar fome e com a ajuda de uma actividade física de intensidade moderada, mas de longa duração (caminhada de 60 a 90 minutos por dia, por exemplo).
Procure um nutricionista que lhe estabelecerá objectivos de peso, indica-lhe as melhores opções alimentares e, pode ficar com a certeza, que emagrece lentamente, mas de modo saudável e consistente.

Fonte da Imagem:http://www.fapex.org.br/Noticias/Noticia.aspx?id=276
Postar um comentário

Postagens mais visitadas