VIVER MAIS SEM TER DE COMER MENOS



Eis uma boa notícia para quem queira perder peso sem sacrifícios: Cientistas da Universidade de S.Paulo (USP) conseguiram diminuir o aproveitamento energético dos alimentos em cobaias.
O estudo, coordenado por Alicia Kowaltowski, professora do Departamento de Bioquímica da USP, que será publicado em breve na edição impressa da revista "Aging Cell", consistiu em tratar os animais com uma droga que diminui o aproveitamento energético das mitocôndrias.

A mitocôndria (foto) é uma organela celular que converte a energia dos alimentos em energia química sob a forma de adenosina trifosfato (ATP), na presença do oxigénio, através de um processo chamado respiração celular. Esta forma de obter energia é vital para as actividades celulares.
Segundo Alicia Kowaltowski, "o mecanismo conhecido por desacoplamento mitocondrial permite diminuir a síntese de ATP mantendo a mesma quantidade de alimento”.
Para sintetizar o ATP, a mitocôndria gera um gradiente de protões – isto é, fica mais positiva do lado de fora do que no interior. Este gradiente serve como fonte de energia para a síntese de ATP. “O dinitrofenol, a droga que utilizámos, diminui esse gradiente de protões, deixando que alguns deles voltem para dentro da mitocôndria sem que haja síntese de ATP."

O dinitrofenol é conhecido há muito tempo e, na década de 1930, já era utilizado para emagrecimento. No entanto, apesar de eficaz, o seu uso era controverso porque a dose terapêutica estava muito próxima da dose tóxica.

O que fizemos foi utilizar o dinitrofenol numa dose muito menor para mostrar que a diminuição do aproveitamento de energia da mitocôntria é capaz de prevenir os efeitos do envelhecimento”, afirmou Alicia. Na verdade, além de aumentar em cerca de 10% a longevidade, o tratamento reduziu os índices ligados à síndrome metabólica, conjunto de factores de risco cardiovascular que inclui diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia e obesidade.

Assim como os humanos, os camundongos tendem a engordar quando envelhecem. Os que foram tratados com o dinitrofenol, no entanto, ganharam menos peso à medida que envelheciam, apesar de comerem a mesma quantidade do que os outros”, afirmou.

Falta agora a aprovação da comunidade científica para que seja possível a comercialização desta droga que é um autêntico dois em um: controla o peso e o envelhecimento ao mesmo tempo.

Fonte: Agência FAPESP
Imagem:http://blogdochorik.blogspot.com/2007/10/se-fosse-s-o-dna.html
Postar um comentário

Postagens mais visitadas